Fundação Vanzolini

Explore as fronteiras da inovação em Logística e do Supply Chain. Conhecimentos avançados para você aprender a transformar dados em estratégias e aplicar tecnologias disruptivas, como Inteligência Artificial, Blockchain e (IoT), para solucionar problemas complexos e garantir a competitividade das empresas. Inscreva-se e faça a sua carreira dar um salto para o futuro.

Veja tudo o que você vai aprender:

 

Obs.:
A realização deste curso está condicionada ao número mínimo de matrículas.
As vagas estão sujeitas à capacidade máxima da turma.

Tecnologia, inovação e digitalização. Esses três conceitos sustentam toda a revolução que atravessa e transforma os meios de produção e comercialização em uma velocidade nunca antes experimentada. Neste contexto, surge a Digital Supply Chain. Já ouviu falar? Acompanhe a leitura e fique por dentro da transformação do futuro que ocorre no presente. Vem com a gente!

De antemão, a chamada indústria 4.0 – ou Quarta Revolução Industrial – integra um sistema amplo de tecnologias avançadas como a Inteligência Artificial, a robótica e a Internet das Coisas que, sem dúvidas, estão ditando e ressignificando as formas de produção, relação e os modelos de negócios em todo o mundo.

Dentro desse imenso leque de novas possibilidades de automatização de processos, temos a Digital Supply Chain, a evolução do Supply Chain, capaz de aprimorar e otimizar, ainda mais, as atividades que envolvem as áreas de logísticas e cadeias de distribuição.

Trata-se de um conceito que, ao ser aplicado por meio da implementação de sistemas e tecnologias, é capaz de tornar as empresas mais ágeis, eficientes e precisas.

Mas o que é, de fato, a Digital Supply Chain e como alcançá-la? Quais os resultados e benefícios gerados aos negócios? Para responder a estas e outras questões, preparamos este artigo.

A Indústria 4.0 e a transformação digital

Para começar, vamos falar um pouco sobre o contexto atual no que diz respeito às formas de produção de bens de consumo e serviço. É preciso olhar para o mundo, para o que há de novo e possível e para o que nos cerca para poder agir no agora.

Assim, nossa era é a era digital. Computadores e máquinas no centro das realizações e as habilidades humanas cada vez mais relacionadas à capacidade de gerenciar, administrar e fazer bom uso dos sistemas tecnológicos.

Como grande protagonista desse nosso momento histórico, temos a Indústria 4.0, que representa, justamente, essa automação presente na indústria e a integração de diferentes tecnologias.

A também chamada Quarta Revolução Industrial está em curso e acontece diante da promoção da digitalização das atividades industriais, que visam aprimorar os processos e aumentar a produtividade.

Desse modo, podemos destacar como as principais tecnologias presentes da Indústria 4.0 e que são responsáveis pelas transformações digitais as seguintes inovações:

• Inteligência artificial;
• Computação em nuvem;
• Big data;
• Cyber segurança;
• Internet das coisas;
• Robótica avançada;
• Manufatura digital;
• Manufatura aditiva;
• Integração de sistemas;
• Sistemas de simulação;
• Digitalização.

Assim, o uso desses recursos é capaz de gerar um impacto significativo na produtividade, já que aumentam a eficiência dos processos de desenvolvimento de produtos em larga escala.

Mas as tecnologias e inovações da Indústria 4.0 vão além e propiciam transformações digitais importantes também na camada de gestão empresarial, nas áreas de logística e distribuição, como veremos a seguir.

O que é Digital Supply Chain?

Vamos agora compreender o que guarda o conceito de Digital Supply Chain. Trata-se de um passo adiante no movimento de transformação digital proposto pela Indústria 4.0.

A Digital Supply Chain é a ação que leva à simplificação e à automatização de diferentes etapas e processos ao longo de toda a cadeia de suprimentos. A gestão, sem dúvidas, se beneficia das novas ações.

De forma prática, podemos entender a Digital Supply Chain como a troca de todo tipo de papel por informações e sistemas digitalizados, nos quais produtos e dados possam fluir de forma autônoma e automática.

Para isso, as tecnologias que se destacam são a de sensores, colocados no decorrer de todo o processo da cadeia produtiva, de criação de redes que se conversam, de automação e, por fim, de análise geral para medir o desempenho e a satisfação do cliente.

Ao fazer uso das tecnologias citadas acima, dentro de um contexto de Digital Supply Chain, é possível, por exemplo, conhecer a localização e estado dos produtos, a capacidade produtiva das fábricas e a previsão de produção.

Um modelo digital de produção informa e realiza o controle de forma mais eficiente dos insumos, do estoque e da distribuição, evitando atrasos, danos à qualidade do produto ou serviço.

Segundo a McKinsey & Company, consultoria global de gestão que atende empresas líderes, governos, organizações não governamentais e organizações sem fins lucrativos, “as empresas que digitalizam agressivamente suas cadeias de suprimentos podem esperar aumentar o crescimento anual dos lucros antes de juros e impostos (Ebit) em 3,2% – o maior aumento da digitalização de qualquer área de negócios – e o crescimento da receita anual em 2,3%.”

Então, como podemos ver, um dos principais pontos da Digital Supply Chain é a transformação da cadeia produtiva em um ambiente que se comunica, interage e entrega um atendimento – e um produto – de forma mais eficaz, pontual e robusta, superando as expectativas dos clientes e do mercado.

Quais outros benefícios da Digital Supply Chain podemos destacar

Ao implementar e fazer uso dos recursos tecnológicos inovadores, a empresa ganha em:

• transparência, que permite uma visão 360 da cadeia produtiva em todas as suas etapas e detalhes;
• compartilhamento e capacidade de obter dados em tempo real, pois utiliza sensores, máquinas e equipamentos conectados. Essa integração permite, também, que a informação seja única e capaz de chegar às mais diversas áreas da empresa;
• capacidade de reação rápida diante das respostas dos clientes, pois com conexão e controle entre as áreas, tem-se a possibilidade de realizar mudanças e transformações imediatas, com o objetivo de minimizar o impacto na empresa e atender às demandas de fora.

Como passar da Supply Chain para a Digital Supply Chain?

Vamos tratar agora do primeiro passo para implementar a transformação digital na área de Supply Chain.

  1. Para começar essa revolução na cadeia de suprimentos, a primeira coisa a se fazer é estabilizar e organizar a operação, revisitando e revisando os sistemas, colocando em ordem as bases e redesenhando os processos. É preciso fazer um ajuste geral e estar ciente de todas as etapas envolvidas.
  2. Depois disso, é necessário automatizar o fluxo e organizar as atividades operacionais. No entanto, mais do que fazer mudanças, é preciso acompanhá-las de perto. Para isso, recomenda-se o uso de ferramentas como indicadores, dashboards e alarmes para a garantia da qualidade do serviço e para um eficiente controle de custos e de desempenho.
  3. É fundamental, também, que as empresas saibam lançar mão das mais variadas tecnologias e aplicá-las de forma personalizada. Cada empresa deve compreender sua demanda, otimizar os processos e introduzir os novos serviços de uma forma única, diferente do comum, com sua própria marca. Isso irá diferenciá-la no mercado, gerando identificação e reconhecimento.
  4. Por fim, é preciso ter informações compartilhadas e disponíveis no momento de digitalizar processos. É preciso ser ágil na rotina, pensar os dados de forma estratégica, ser responsivo e, a grande virada, apostar na interatividade.

Sabemos que na cadeia de fornecimento tradicional, caso uma etapa venha a falhar, prazos e clientes podem ser afetados e perdidos. No caso da Digital Supply Chain, muda-se o foco e o cliente passa a estar no centro, tendo como objetivo atendê-lo em três níveis de excelência: atendimento da demanda, velocidade e personalização.

Como dissemos, o segredo revelado da digitalização da cadeia de suprimentos está na integração de dados internos e externos, por meio do uso das tecnologias, como a Internet das Coisas, sensores, modelos preditivos de Machine Learning, entre outras.

Vale destacar que, passar da Supply Chain para a digital, trata-se de uma transição. E, como toda transição, requer tempo, empenho, compromisso e envolvimento de todos os participantes para fazer acontecer e a coisa se estabelecer de forma genuína e orgânica.

Toda uma estrutura deve ser repensada para que uma nova cultura seja implementada. Diante disso, é preciso que gestão e operação abracem a causa e se abram à transformação digital, pois resistir à inovação é algo não inteligente nos dias de hoje.

Como se tornar um agente da transformação digital?

Para encerrar este artigo e fomentar as ações de inovação e transformação digital nas empresas, a Fundação Vanzolini oferece cursos nas áreas de novas tecnologias para negócios e logística, voltados para a implementação e melhor atuação da Digital Supply Chain. Veja só:

 

Data Analytics

À medida que as empresas coletam mais dados do que nunca, é fundamental que todos os profissionais possam ler, analisar dados e tomar as melhores decisões com eficiência. O curso aborda desde os conceitos introdutórios até os mais avançados, passando por Visualização de Dados, Análise Exploratória e aplicação prática com projetos exclusivos.

Indústria 4.0: Conceito, Método e Aplicação Prática

A quarta revolução industrial traz para a indústria brasileira a oportunidade de alcançar novos padrões de competitividade. Todos os profissionais atuantes na área de tecnologia industrial têm a chance de participar desse movimento por meio de especificação, projeto, implementação ou manutenção de iniciativas alinhadas a seus conceitos.

Data Science

Um perfil novo e altamente demandado no mercado atual – o Cientista de Dados. Sua função é entender os desafios e desenhar uma estratégia analítica para resolvê-la, identificando os dados necessários, a análise a ser realizada e a forma de empregá-la. Este curso foca exatamente na formação desse profissional de forma sistêmica, desde o entendimento das oportunidades até a sua execução.

Engenharia de Dados

Um dos perfis chaves e mais demandados no mercado é o do Engenheiro de Dados – o profissional que tem a capacidade de identificar a necessidade de dados, definir uma estratégia de obtenção e implantá-la de ponta a ponta. Esse é o foco deste curso, formar profissionais com essa capacidade para serem os viabilizadores dessa transformação analítica.

Project Valuation em Supply Chain

O objetivo deste curso é mostrar ao aluno as diferentes técnicas utilizadas para se avaliar um projeto.
Conceitos de projeto interno (Lançamento de novo produto ou uma parceria comercial) e projeto externo (nova empresa ou startup), mostrando a matemática por trás.

Estratégia em Supply Chain

O objetivo deste curso é compreender os princípios de organização de uma cadeia de suprimento e das interações entre concorrentes, fornecedores e compradores, dentro do contexto competitivo atual.

O curso aborda aspectos gerais da Administração Estratégica, como análise setorial, posicionamento estratégico e implementação de estratégias competitivas.

Business Intelligence aplicado à Logística

Os profissionais de logística lidam diariamente com muitos dados e precisam tomar decisões rapidamente para que suas organizações tenham alta performance e ampliem sua competitividade frente à concorrência.

O curso aborda como as empresas podem dar o valor necessário à logística, com a aplicação da Inteligência de Negócios (B.I.) e principais ferramentas baseadas em dados para analisar e identificar problemas, e, ainda, melhorar o desempenho nas áreas de transportes, compras e produção.

Aplicação de Simulação para Ganho de Produtividade

Analistas de áreas técnicas (PCP, logística, manutenção, controle de qualidade, saúde, transporte e call centers) em empresas de qualquer porte que enfrentam problemas na operação de seus negócios relacionados ao ganho de produtividade, racionalização de custos, dimensionamento de equipe, validação de estratégias de mercado, políticas de estoque, seleção de fornecedores, redução de ociosidade, agregação de produtos para ganho de escala.

PCP – Planejamento e Controle de produção : como implementar usando Excel

Você irá aprender os quatro principais pilares da programação e do controle da produção: Previsão de demanda, Controle de Estoque, Planejamento mestre de produção e Programação das ordens; E como aplicar esses conceitos usando planilhas de Excel.

(mais…)

Supply Chain Management: Orquestrar mercadorias disponíveis – de acordo com as demandas dos clientes – com otimização e redução de custos; reger as atividades de transporte, armazenamento e estoque de produtos e insumos.

(mais…)

Pessoas, matéria-prima, produtos, meios de transporte e informações. Tanto os recursos humanos quanto os materiais são células complexas que compõem organismos vivos: as empresas. Sem eles, não há produção, não há movimento, desempenho ou expansão.

(mais…)

Informações por: Prof. Daniel Mota

(mais…)

Conheça o futuro da logística e da gestão de suprimentos no novo curso da Vanzolini.

Os dados foram lançados, os dados estão rolando, mas o que fazer com os dados? Na era digital, quando os dados ficam dispersos e subutilizados, temos desperdício.

No setor de logística e cadeia de suprimentos, saber analisar e usar os dados de forma estratégica é essencial para a garantia de mais eficiência, agilidade e economia nos processos.

No entanto, o mercado enfrenta uma escassez de profissionais com habilidades capazes de dominar mais do que o básico em logística e gestão de suprimentos.

Enquanto novas tecnologias, como a Inteligência Artificial, vão avançando, as habilidades dos profissionais também devem avançar, para que inovação e capacidade humana atuem em conjunto.

Desse modo, para formar pessoas com habilidades avançadas em análise de dados, compreensão das tendências tecnológicas e capacidade de prever e otimizar, a Fundação Vanzolini conta com um novo curso, o Logística e Supply Chain com Ênfase em Ferramentas Analíticas e Novas Tecnologias.

Quer saber mais sobre o futuro da logística, da gestão de suprimentos e da formação de Vanzolini? Então junte-se a nós, enquanto mergulhamos fundo no futuro da logística e na gestão da cadeia de suprimentos, e descubra como essas tendências e inovações estão remodelando a indústria.

As novas tecnologias e o futuro da logística e da cadeia de suprimentos

O futuro da logística e gestão da cadeia de suprimentos está em constante evolução, impulsionado por avanços tecnológicos e mudanças nas expectativas dos consumidores.

Neste mundo acelerado e interconectado, as empresas estão buscando maneiras inovadoras de otimizar suas operações, reduzir custos e melhorar a eficiência.

Da automação e inteligência artificial ao blockchain e análise de big data, as tecnologias emergentes estão remodelando o cenário logístico.

Assim, é importante entender melhor o cenário atual e as projeções que dizem respeito ao uso das novas tecnologias e do futuro da logística e da gestão de suprimentos.

Essas duas áreas, quando bem gerenciadas e rodando de forma eficiente, são o coração de uma empresa, que bombeia e garante os nutrientes necessários – e na medida – para o bom funcionamento do organismo.

Dados da McKinsey & Company apontam que a implementação da IA na cadeia de suprimentos pode levar a uma redução de até 20% nos custos de armazenagem e transporte.

Há também estudos que confirmam a tendência de utilização de ferramentas de inteligência artificial na logística, como o realizado pela McKinsey, e revelam que a aplicação de IA na logística pode gerar um valor econômico adicional de US$1,3 trilhão a US$2 trilhões por ano até 2030.

Inovações estão moldando o futuro da logística e gestão da cadeia de suprimentos

Com base em dados e na Inteligência Artificial, temos a adoção de tecnologias com potencial de revolucionar a indústria, possibilitando entregas mais rápidas e precisas, gerenciamento apurado de inventário e experiências aprimoradas para os clientes. São elas: entrega por drone, veículos autônomos, armazéns inteligentes e integração de dispositivos IoT.

Desse modo, podemos destacar como inovações de ponta, aliadas da logística e da cadeia de suprimentos do futuro, os seguintes dispositivos:

No entanto, é importante ressaltar que, à medida que as empresas se esforçam para se manter à frente da concorrência, investindo em tecnologias cada vez mais avançadas, é fundamental que os profissionais da indústria logística estejam informados sobre essas tendências e inovações.

Sem as pessoas, a tecnologia não funciona como deveria. Sem a estratégia por trás da máquina, não há operação de sucesso.

Então, para unir tecnologia e pessoas e aprimorar a gestão das cadeias de suprimentos, otimizando processos e desbloqueando novas oportunidades de crescimento na carreira, a Fundação Vanzolini oferece o seu novo curso: Logística e Supply Chain com Ênfase em Ferramentas Analíticas e Novas Tecnologias.

Veja a seguir as vantagens dessa formação e se torne um profissional com maior conhecimento e domínio das ferramentas no mercado.

Curso: Logística e Supply Chain com Ênfase em Ferramentas Analíticas e Novas Tecnologias

Para atender a demanda das empresas e formar profissionais com domínio das novas tecnologias, que estão guiando a logística e a cadeia de suprimentos, a Fundação Vanzolini oferece o curso Logística e Supply Chain com Ênfase em Ferramentas Analíticas e Novas Tecnologias, que se coloca como fundamental por servir como uma ponte para a atualização profissional, abordando conceitos essenciais de Logística e Supply Chain.

Nesse sentido, a formação visa proporcionar conhecimentos avançados em análise de dados, utilizando Excel e Power BI, além de introduzir a programação em Python para soluções logísticas.

O curso também abrange a aplicação de Inteligência Artificial (IA) para previsões e otimizações e explora as fronteiras da inovação em logística, incluindo Internet das Coisas (IoT) e Blockchain -tecnologias de ponta, citadas como principais revolucionárias do setor.

Então, durante o curso, o profissional irá aprender a:

Voltado para profissionais das áreas de logística, supply chain, administração e áreas afins, interessados em aprimorar suas habilidades analíticas e entender as tendências tecnológicas do setor, o curso conta com os seguintes módulos:

  1. Fundamentos de Logística e Supply Chain.
  2. Análise de Dados em Excel para Logística.
  3. Ferramentas de Análise para Logística.
  4. Custos Logísticos.
  5. Transporte na Logística.
  6. Armazenagem e Aplicação Prática.
  7. Decisões Estratégicas em Logística.
  8. Novas Tecnologias em Logística.

Por fim, trata-se de um curso completo para você que deseja estar, desde já, no futuro da logística e da gestão de cadeia de suprimentos.

Este conteúdo foi útil para você? Aprenda mais sobre o assunto: a Fundação Vanzolini oferece cursos com especialistas na área, para você ampliar o seu repertório e transformar a sua carreira.

ENTRE EM CONTATO

Fontes:

As promessas e os desafios da era da inteligência artificial

Logística utiliza IA para melhoria de processos

Estudo do Gartner lista oito tendências para cadeia de suprimentos

Abra-se para novas possibilidades! Diante dos desafios globais e da urgência por alternativas produtivas, conhecer a economia circular e entender como a sustentabilidade pode fazer parte de toda a cadeia de produção significa conquistar mais relevância profissional e contribuir para as mudanças realmente acontecerem.

Veja tudo o que você vai aprender:

Gestão da Cadeia de Suprimento

Gestão da Cadeia de Suprimento

Compartilhe:

A Fundação Vanzolini desenvolve soluções voltadas à organização e planejamento de toda a Cadeia de Suprimentos (Supply Chain Management).

A metodologia empregada consiste na modelagem de sistemas complexos e no uso de estratégias de solução que se baseiam na teoria de filas, na simulação de probabilística, nas técnicas de programação linear, não linear e programação inteira-mista e no desenvolvimento de heurísticas, entre outras.

Confira algumas destas soluções:

  • Desenhos e otimização de Armazenagem; Redes de Transporte e Modelagem de localização de Centros de Distribuição;
  • Planejamento Tributário relativo à modelagem da Cadeia de Suprimentos;
  • Gerenciamento de Riscos e Projetos de incremento da resiliência da Cadeia de Suprimentos;
  • Sistemas de transportes marítimo, fluvial, ferroviário, rodoviário, operações offshore e de cabotagem;
  • Planejamento da gestão portuária, da análise de sistemas e problemas logísticos & ambientais, o que inclui avaliação de métodos e estratégias para que se desenvolvam atividades sustentáveis.

Nossas áreas de atuação

Gerenciamento de operações logísticas

Projeto de malha logística (logistics footprint)

Planejamento e operação da logística urbana

Internet das Coisas aplicada à logística

Seleção de operadores logísticos (sourcing biddings)

Sustentabilidade na cadeia de suprimentos

Big Data aplicado à logística

Quer saber mais?
Preencha o formulário abaixo que em breve entraremos em contato

    Os cursos EaD da POLI USP PRO completam seu primeiro aniversário em maio.

    Durante esse período, o programa de pós-graduação lato sensu da Escola Politécnica da USP aumentou significativamente a diversidade regional de alunos em seus cursos no formato Ensino a Distância, que tem se mostrado uma alternativa viável para muitas pessoas que buscam aprimoramento acadêmico ou profissional.

    O modelo online permitiu que profissionais de outras regiões do Brasil, além de brasileiros que moram no exterior e estrangeiros, pudessem se matricular nos cursos.

    Além disso, a POLI USP PRO investe em tecnologia para proporcionar uma experiência de ensino completa, com possibilidade de networking, flexibilidade de horário e interação com professores e colegas em aulas ao vivo.

     

    Diversidade regional de alunos

    Com o avanço da tecnologia, o formato EaD tem se tornado cada vez mais dinâmico, interativo e acessível, com a ampliação das possibilidades de aprendizado e permitindo que mais pessoas tenham acesso à educação de qualidade.

    Anteriormente, a POLI USP oferecia apenas cursos presenciais na cidade de São Paulo. Porém, no último ano, expandiu sua oferta de cursos, com cinco opções de especializações e MBAs disponíveis para os alunos no formato EaD da POLI USP PRO.

    A instituição prioriza uma experiência completa de ensino online, com possibilidade de networking, flexibilidade de horário e interação com professores e colegas em aulas ao vivo.

     

    Cursos EaD da POLI USP PRO

    No primeiro semestre de 2022, a pós-graduação oferecia as Especializações em Gestão de Projetos; Qualidade e Produtividade; Administração Industrial e Logística.

    No segundo semestre do ano passado, passou a oferecer também o MBA em Engenharia de Produção, e no começo de 2023 o curso de logística se tornou MBA. As inscrições para todos os cursos estão abertas!

     

    MBA em Engenharia de Produção:

    Aborda administração de negócios com base em métodos da engenharia, ou seja, o curso instrui a elaborar um modelo de problema para que o profissional o resolva sempre com base em fatos e análise de dados, para que consiga superar os desafios encontrados nas organizações.

    O início das aulas será no dia 22 de maio e as inscrições para o MBA em Engenharia de Produção seguem até o dia 29 do mesmo mês.

     

    MBA em Logística:

    Apresenta todas as etapas do Supply Chain: da extração de matéria-prima, passando por transformação em produtos e consumo, até a ampla aplicação em serviços.

    O MBA visa qualificar profissionais para gerenciar estoques e coordenar a movimentação de materiais, veículos de transporte e mão de obra qualificada.

    As aulas começam no dia 11 de maio e as inscrições para o MBA em Logística terminam no dia 18 de maio.

     

    Especialização em Qualidade e Produtividade:

    Aborda temas como gestão de projetos, metodologia de pesquisa qualitativa e quantitativa, ferramentas de qualidade e estatística, além de gestão de custos, empreendedorismo, inteligência artificial e outros.

    As aulas iniciam no dia 10 de maio e as inscrições para a Especialização em Qualidade e Produtividade seguem até o dia 17.

     

    Especialização em Administração Industrial:

    Visa qualificar profissionais para a melhoria de processos industriais. Para isso, conta com disciplinas sobre automação industrial, inteligência artificial, planejamento e controle da produção, sustentabilidade e economia circular, entre outras.

    As inscrições para a Especialização em Administração Industrial se encerram no dia 17 de maio e as aulas iniciaram no dia 9.

     

    Especialização em Gestão de Projetos:

    Contempla as abordagens soft e hard de Gestão de Projetos, para formar uma visão abrangente e formar profissionais habilitados a conduzir abordagens híbridas com sucesso. As inscrições seguem até o dia 16 de maio e as aulas começaram no dia 9 do mesmo mês.

     

    Expansão da comunidade POLI USP PRO

    Com os cursos EaD, a escola espera continua recebendo estudantes de todo o Brasil e do exterior, oferecendo uma ampla gama de opções de ensino para profissionais que buscam se qualificar e crescer em suas carreiras.

    Inscreva-se para fazer parte da comunidade POLI USP PRO!

     

    Para receber o boletim Educação Vanzolini, mensalmente, com conteúdo sobre carreira e mercado

    INSCREVA-SE AQUI

    Se você deseja avançar na carreira e administrar negócios com o pensamento de um engenheiro, o MBA em Engenharia de Produção POLI USP PRO é o curso ideal para você!

    A qualificação proporciona uma ampla gama de benefícios, desde habilidades de liderança a habilidades técnicas avançadas, além de uma rede de contatos profissionais expandida e maiores oportunidades de carreira.

    A demanda do mercado por profissionais de Engenharia de Produção é alta e tende a crescer ainda mais nos próximos anos. Afinal, essa área tem um papel crucial no desenvolvimento e aprimoramento de processos produtivos de diversos setores, como manufatura, serviços, logística e transporte.

    O MBA em Engenharia de Produção POLI USP PRO visa qualificar profissionais para terem sucesso nesta área. Os alunos são ensinados a elaborar um modelo de problema que deve ser resolvido sempre com base em fatos e análise de dados.

    Desta forma, o profissional terá mais assertividade na superação de desafios normalmente encontrados nas organizações. Confira mais informações sobre o curso!

     

    Conteúdo do MBA em Engenharia de Produção

    Os profissionais que cursam o MBA em Engenharia de Produção POLI USP PRO tem contato com conhecimentos além dos técnicos.

    As disciplinas também buscam desenvolver habilidades sociais e emocionais, como negociação, gestão de conflitos e mudanças, liderança, trabalho em equipe, inovação, comunicação, tomada de decisão entre outros.

    Além disso, o curso é dividido em três eixos principais, que norteiam o tema de cada disciplina. São eles:

    Os módulos visam ensinar conceitos de Finanças para auxiliar a administração de negócios, além de entender melhor a infraestrutura da empresa e aprender a melhorar o processo de produção para reduzir custos e gerar mais lucro.

     

    Habilidades desenvolvidas no MBA em Engenharia de Produção

    O curso aborda as habilidades comportamentais fundamentais para o cargo de liderança, além de apresentar modelos e ferramentas avançadas de tratamento de dados que auxiliam na tomada de decisão do gestor.

    Entre as diversas competências desenvolvidas durante o curso, o profissional poderá:

     

    Para quem é o curso?

    O MBA em Engenharia de Produção é destinado a todos os profissionais que querem aprender a gerenciar processos produtivos e administrativos de maneira eficiente.

    O curso exige apenas que o aluno possua diploma de curso superior. A formação ou atuação anterior em alguma área específica não é necessária.

    Invista na sua carreira com o MBA em Engenharia de Produção POLI USP PRO, que é realizado a distância e coordenado por professores do Departamento de Engenharia de Produção da Escola Politécnica da USP. Inscreva-se!

     

    Conheça a pós-graduação online da POLI USP PRO