Fundação Vanzolini

Há mais de 20 anos, a International Certification Organization Network (IQNET) e a Japan Quality Assurance Organization (JQA) organizam o JQA International Environmental Children’s Drawing Contest

(mais…)

Networking é parte essencial na vida do profissional, isso porque a construção ou manutenção de uma rede de contatos desempenha um papel fundamental no aprendizado contínuo, na troca de conhecimentos e até mesmo no acesso a informações relevantes do mercado ao interagir com pessoas de diferentes áreas, com experiências e perspectivas variadas.

Se você quer aproveitar todos os benefícios que o networking proporciona, a POLI USP PRO é a escolha mais lógica, uma vez que as aulas dos cursos de pós-graduação possuem inúmeras ferramentas que possibilitam aos alunos a interação com colegas de classe e professores.

Para te contar em detalhes como o networking acontece nos MBAs e cursos de especialização da POLI USP PRO, convidamos Weinny Eirado, jornalista e mediador das aulas da instituição. Acompanhe!

O papel do mediador nas aulas

Antes de tudo, é importante entendermos qual o papel que um mediador desempenha nas aulas da POLI USP PRO. Segundo Eirado, “o mediador tem uma função muito importante de ser a ponte entre o aluno e o professor.

Neste processo, um mediador da POLI USP PRO tem o papel de encurtar as distâncias físicas entre o educador e o estudante, representando principalmente o sentimento do aluno – seja com alguma dúvida ou com comentários que estão sendo encaminhados na plataforma”.

Além disso, o mediador complementa: “ao mesmo tempo, o mediador tem também o papel de ser o apresentador da aula, inserindo os elementos que serão parte da aula, desde a apresentação da disciplina e do professor, até as interatividades.

Por fim, o mediador é uma ponte da instituição com o aluno, encaminhando os recados da coordenação e secretaria do curso, contribuindo para lembrar das datas de prova, próximas aulas, e deadlines de etapas do TCC”.

Ferramentas e recursos que facilitam o networking

Para auxiliar os alunos no processo de interação e networking, a POLI USP PRO conta com diversos recursos e ferramentas. De acordo com Eirado, a principal delas é a chamada “Zoom do Intervalo”, que acontece em todas as aulas e permite que os participantes interajam por meio de conversas, compartilhando experiências e até mesmo os perfis do LinkedIn.

“Para garantir a melhor experiência aos alunos, sempre contamos com um mediador da POLI USP PRO também no Zoom do Intervalo, para incentivar e ajudar a promover a formação de laços entre os alunos. Já vimos surgir várias amizades no Zoom do Intervalo, e até convites de emprego, principalmente para quem gostaria de se realocar no mercado de trabalho”, afirma o mediador.

Interação entre professores e alunos

‌Além da interação entre colegas de classe, os alunos dos MBAs e cursos de especialização da POLI USP PRO têm a possibilidade de realizar o networking com os próprios professores por meio de vídeo chamada que acontece durante a aula.

“A interação é muito rica, sempre. Temos na POLI USP PRO várias formas de interatividade entre aluno e professor. A que particularmente mais gosto é a ferramenta Talk Show, que insere o aluno diretamente no estúdio por uma vídeo chamada. Essa ferramenta possibilita que o aluno interaja com o professor em tempo real, conversando e trocando conhecimentos com o professor ao vivo na aula”, relata Eirado.

O mediador também nos conta que há mais formas de interagir nas aulas: “há como participar pelo chat e pela ferramenta de perguntas, caminhos que proporcionam a interação também com os demais colegas de turma e equipe de suporte da aula”.

Escolha a mais lógica!

‌A POLI USP PRO proporciona diversas experiências enriquecedoras para que os alunos consigam aproveitar o processo de uma nova formação do melhor jeito possível. Você também pode usufruir dos benefícios de escolher a mais lógica!

Conheça os cursos de pós-graduação da POLI USP PRO, torne-se aluno, alavanque a sua carreira e se diferencie no mercado. As inscrições estão abertas! Aproveite essa oportunidade.

Conflitos de idade? Saiba quais desafios da liderança estão ligados ao ambiente multigeracional e aprenda mais do que lidar com eles: aprenda a saná-los!

Os desafios da liderança são inevitáveis, até porque, quanto maiores são as responsabilidades, maiores são os obstáculos. Porém, para a maioria das adversidades, há uma (ou mais) solução, inclusive as que envolvem conflitos entre gerações.

E acredite: caso seja um gestor, precisa sanar esse problema o quanto antes, pois uma equipe mal gerenciada acarreta em danos dos mais diversos e prejudicam desde a relação entre e equipe até o mau funcionamento da empresa.

Com certeza, seu objetivo não é nada disso, certo? Então, saiba quais são os desafios relacionados às diferentes etárias e como resolvê-los!

Quais são os desafios da liderança em uma equipe multigeracional?

Variedade no estilo de comunicação

Enquanto uma geração se comunicava por meio de cartas, telefone fixo, apenas pessoalmente e de forma muito mais demorada, a outra nasceu com celular nas mãos, mensagem de texto, e-mail, MSN e demais facilidades.

Além disso, não podemos esquecer da diferença de linguagem usada por ambas gerações. Uma, mais formal, com poucas (ou diferentes) gírias; a outra, com o vocabulário repleta de termos vindos das redes sociais, por exemplo.

Com isso, os problemas abaixo tornam-se comuns:

Gestão de conflitos

As questões do tópico anterior podem, mais do que gostaríamos, gerar conflitos entre pessoas de diferentes idades. Isso porque, tudo pode acabar em mal-entendidos, conflitos e, assim, reforçar os estereótipos entre as gerações.

No mundo corporativo contemporâneo, as habilidades técnicas não são mais suficientes para definir um líder de sucesso. As soft skills na liderança, competências interpessoais e emocionais, têm se mostrado cruciais para uma liderança eficaz.

Motivação e engajamento

Motivar e engajar uma equipe multigeracional é um dos desafios da liderança, pois diferentes gerações são motivadas de formas diferentes. As gerações mais antigas buscam pela progressão de salário, enquanto as mais recentes, além disso, buscam por oportunidades em cargos mais altos.

Portanto, os líderes devem se apropriar de distintos métodos de engajamento e promoções, que sejam sempre justas e parciais.

Adaptação à tecnologia

Pessoas que não tiveram acesso à internet e ao celular durante sua infância ou adolescência costumam ser menos propensas a compreenderem o uso deles durante o trabalho.

Porém, além desses dois itens, há uma diversidade de tecnologias das quais os profissionais precisam para realizar atividades cotidianas na empresa. Essas, que, por outro lado, os mais jovens têm muita facilidade.

A disparidade de adaptação à tecnologia é um desafio a partir do momento em que pode haver desigualdade entre as gerações e uma ficar para trás em relação a outra, tendo seu trabalho prejudicado.

Desenvolvimento profissional

Outro desafio diz respeito ao desenvolvimento profissional, afinal, cada geração está em etapas diferentes de suas carreiras. E, apesar da maior experiência, colaboradores antigos também precisam de evolução, progressão e motivação.

Nesse caso, a liderança deve optar por diferentes estratégias de desenvolvimento profissional, pensando nas necessidades e especificidades da carreira de cada um, pois não dá para medi-los com a mesma régua.

5 Estratégias para lidar com conflitos geracionais

1. Promoção da diversidade e inclusão

Uma das principais soluções para os desafios da liderança é promover a diversidade e a inclusão na empresa. Como?

Veja mais: Como fazer uma Liderança Assertiva com foco em resultado?

2. Ajuste de abordagens

Abordagens de comunicação, motivação e engajamento, desenvolvimento profissional e formas de trabalho devem ser diferenciadas e adaptadas conforme os comportamentos das diferentes gerações.

Mencionamos essas questões no tópico de desafios e elas devem ser vistas e exercidas por parâmetros distintos, pensando nas habilidades, dificuldades e momento da carreira das distintas fases de vida.

3. Desenvolver cultura respeitosa com foco em comunicação

A cultura da empresa deve, obrigatoriamente, ser focada no respeito às diferenças (todos, além da idade) e focar em comunicação clara, assertiva, direta, diversa e sem ruídos.

Isso porque, assim como vimos, as diferenças de comunicação entre as pessoas em diversas fases da vida é um problema muito comum entre as equipes de trabalho.

4. Priorizar a escuta e a empatia

Uma boa liderança é aquela que escuta tanto quanto orienta. Dessa forma, os gestores precisam estar atentos às possíveis reclamações, conflitos, ideias, sugestões, etc.

E, com elas, ser empático para absorvê-las, com o intuito de resolver as adversidades e ou colocar as recomendações e propostas em prática. Colocar-se no lugar do outro é um passo fundamental para tornar o ambiente de trabalho saudável.

5. Garantir a valorização de todos

Falando em adversidade, outro problema geracional comum é o sentimento de desvalorização, e ele pode vir de todas as gerações. Os colaboradores antigos podem sentir que estão perdendo espaço, assim como os mais novos sentem-se frustrados com as disparidades de salário, e por aí vai.

Por isso, os líderes devem garantir a valorização de todos, conforme seu desempenho, dedicação, resultados, e não conforme as idades.

Como aprimorar suas habilidades de liderança?

Agora que chegou até aqui, pode estar em dúvida sobre quais são as reais problemáticas geracionais da sua empresa e como colocar em prática as soluções vistas neste artigo, não é mesmo?

Então, saiba que o caminho mais fácil e eficiente é focar no seu próprio treinamento e desenvolvimento de liderança. Com aprimoramento, conseguirá planejar ações de acordo com seu estilo de liderança e manter um ótimo nível de desempenho entre seus colaboradores.

Evite o desgaste no relacionamento empresarial e a má qualidade na entrega dos serviços, superando os desafios da liderança e gestão de pessoas com eficácia.

Este conteúdo foi útil para você? Aprenda mais sobre o assunto: a Fundação Vanzolini oferece cursos com especialistas na área para você ampliar o seu repertório e transformar a sua carreira.

Conheça os cursos de Liderança e Soft Skills da Fundação Vanzolini.

Autoconhecimento, Liderança e Gestão de Pessoas

Inteligência Emocional: Como usar a razão para equilibrar a emoção

Liderança Assertiva: Um Estilo que Constrói Relações Maduras com Foco em Resultados

Liderança e Gestão de Pessoas

Liderança Eficaz em Negócios Digitais

Liderança Feminina

ENTRE EM CONTATO

Fontes:

Robert Half

Pulses

G1 Globo

Desafios, recompensas, pontuações, rankings e histórias. Elementos de jogos longe dos jogos e perto do aprendizado. Essa é a gamificação na educação, uma tecnologia que aplica recursos do mundo dos games no contexto educacional.

Dinâmica e ligada ao seu tempo, a educação permite incorporar ferramentas inovadoras à medida em que ocorrem as mudanças sociais.

Desse modo, a era digital, os novos modelos de comportamento e comunicação e os desafios impostos pelo atravessamento da pandemia mundial de Covid-19 foram desenhando novos caminhos para os processos de aprendizagem. E, entre eles, temos a gamificação na educação.

Quer saber como e por que ela foi incorporada ao ensino? Então, dê o play na leitura!

 

O que é gamificação?

Para começar, vamos compreender melhor o conceito de gamificação. A palavra gamificação se refere ao uso de recursos e técnicas de jogos e brincadeiras fora do seu contexto primordial, ou seja, aplicadas em outros ambientes, como o caso da educação.

Portanto, a gamificação é uma maneira de pensar que tem como base as ações presentes em um jogo, utilizando sistemáticas características. Como exemplo, podemos citar a resolução de problemas, passar de fases e ganhar pontos e prêmios.

Nesse sentido, os elementos que compõem um jogo são transportados para novos espaços, com o objetivo de despertar, dentro daquele novo espaço, o mesmo envolvimento e interesse que os games têm despertado nas pessoas.

Desse modo, teóricos do tema, como Hamari, Koivisto e Sarsa, compreendem que “a gamificação é um processo de melhoria de serviços, objetos ou ambientes com base em experiências de elementos de jogos e comportamento dos indivíduos”.

 

A gamificação na educação

Agora que sabemos um pouco mais sobre o conceito de gamificação, vamos colocá-lo dentro do ambiente educacional.

Se antes a ideia de jogar dentro de sala de aula não era muito bem-vinda, nos dias de hoje, diante das ampliações das ações pedagógicas, do contexto social e tecnológico e dos novos hábitos e práticas sociais, os games têm ocupado um lugar cativo.

De acordo com relatório “The 2019-2024 Global Game-based Learning Market”, da Metaari, empresa de pesquisa de mercado que identifica oportunidades para fornecedores de tecnologia de aprendizagem, a estimativa é de que a gamificação no ensino tenha um crescimento de 15,4% de 2019 a 2024.

Entre as razões para esse avanço está o fato da tecnologia de gamificação ter se mostrado uma estratégia eficaz para aumentar a motivação e o engajamento dos alunos, além de facilitar a assimilação do conteúdo, tornando o aprendizado mais efetivo.

Mas como? Como os jogos podem estar presentes no processo de aprendizado? Como citamos acima, atualmente, os elementos dos jogos e a sua mecânica têm servido de ferramentas para criar espaços de aprendizagem mediados pelo desafio, pelo prazer e pelo entretenimento.

Desse modo, é por esses passos da gamificação na educação que a plataforma da Vanzolini Play caminha. Na Vanzolini Play, uma ferramenta de streaming para capacitação e evolução profissional, o aluno passa por níveis de evolução na carreira em uma empresa fictícia, a “PlayCorp”.

Ou seja, a Vanzolini Play conta com os recursos dos jogos – enfrentamento de problemas, soluções, bônus e premiações – para gerar mais estímulo e engajamento no momento da aprendizagem.

Portanto, com a gamificação, o aprendizado ganha novas roupagens e fica mais atraente e mais atrativo para o público atual, que demanda por novos meios e sentidos de conhecimento.

 

O poder dos jogos no jogo do aprendizado

Depois de compreender a gamificação e seu deslocamento para a educação, vamos saber o motivo pelo qual os recursos dos jogos podem ser aliados no aprendizado.

Segundo estudiosos da área, como Zichermann e Cunningham, “os mecanismos encontrados em jogos funcionam como um motor motivacional do indivíduo, contribuindo para o engajamento deste nos mais variados aspectos e ambientes”.

Em outras palavras, podemos olhar para as técnicas dos jogos como propulsoras de desejo e de vontade de realizar atividades e se superar em cada uma delas.

“Em mundo cada vez mais tecnológico e digital, o aprender precisa superar modelos tediosos e massacrantes e assumir contornos de algo prazeroso, estimulante e recompensador, sem perder em conteúdo e qualidade. Então, tornar a educação mais envolvente é um dos objetivos do uso da gamificação”, afirma o Gerente da Área de Educação da Fundação Vanzolini, Matheus Souza.

Por isso, a gamificação presente em plataformas de ensino, como a Vanzolini Play, inclui elementos e técnicas de jogos no mundo da educação, com o objetivo de engajar os alunos, motivá-los e tornar o processo de aprendizagem mais envolvente e eficaz.

 

Em suma, vale destacar que a gamificação na educação significa:

 

Por fim, a gamificação na educação significa uma transformação na maneira de aprender, que chega para somar pontos.

 

Então, para saber mais sobre a Vanzolini Play, como ela funciona e como o conhecimento de qualidade pode estar acessível, por meio de uma jornada do herói – ou heroína:

 

ENTRE EM CONTATO

 

Até o próximo!

 

Fontes:

Metaari

Gamificação na educação

CNN Brasil

Higiene, bem-estar e segurança são, mais do que nunca, questões fundamentais para a promoção e preservação da saúde física e emocional das pessoas. Estar em um ambiente limpo, higienizado e seguro traz sensação de comprometimento e cuidado.

(mais…)

AQUA-HQE™ é uma certificação internacional da construção de alta qualidade ambiental, desenvolvida a partir da renomada certificação francesa HQE™ e aplicada no Brasil exclusivamente pela Fundação Carlos Alberto Vanzolini.

Os requisitos da certificação foram cuidadosamente contextualizados pela Fundação, em parceria com a USP, para agregar valor às construções e projetos no Brasil, considerando aspectos culturais, do clima, das normas técnicas e regulamentações. 

Independentemente do tipo de empreendimento, seja edifício, planejamento urbano ou infraestrutura e em todas as fases de seu ciclo de vida, a certificação AQUA-HQE™ adota uma visão global multitemática e multicritério que combina qualidade de vida, respeito ao meio ambiente, desempenho econômico e gestão e governança para um ambiente de vida sustentável, consistente com os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) das Nações Unidas.  

A Certificação AQUA-HQE™ conquista cada vez mais espaço e relevância no Brasil:

Com a certificação AQUA-HQE™ seu projeto se valoriza, mas o impacto vai além!

PARA  QUEM EMPREENDE

  • Provar a alta qualidade ambiental de sua edificação; 
  • Diferenciar portfólio no mercado;
  • Aumentar a velocidade de vendas;
  • Manter o valor do patrimônio;
  • Melhorar a imagem da empresa;
  • Melhorar relacionamento com órgãos ambientais e comunidades;
  • Economia de recursos nas obras e na operação.

PARA QUEM UTILIZA O ESPAÇO

  • Economias de água e energia;
  • Menores custos de condomínio;
  • Melhores condições de conservação e manutenção da edificação;
  • Melhores condições de conforto e saúde nos ambientes e nos espaços;
  • Melhor qualidade de funcionamento dos sistemas da edificação;
  • Maior valor patrimonial;
  • Melhor qualidade de vida.

PARA O MEIO AMBIENTE E SOCIEDADE

  • Menor demanda sobre a infraestrutura urbana;
  • Menor demanda de recursos hídricos e energéticos;
  • Redução das emissões de gases de efeito estufa e poluentes;
  • Menor impacto à vizinhança;
  • Redução de resíduos e valorização da área;
  • Gestão de riscos naturais e tecnológicos sobre solo, água, ar, etc.

E-books AQUA-HQE™

Referenciais técnicos AQUA-HQE™

  1.  
 
 
 
  1.  

Por que escolher a Fundação Vanzolini?

Pioneira em certificação no Brasil e referência no exterior
Criada e gerida por professores do departamento de Engenharia de Produção da POLI-USP
Comprometida com o desenvolvimento sustentável do país
Mais de 400 auditores e especialistas no Brasil, América do Sul, Europa e Ásia
Auditoria de riscos frequente para avaliação de imparcialidade dos avaliadores
Portfólio com mais de 70 normas de certificação nacional e internacional.
Calculadora AQUA

Esta calculadora é específica para a certificação de edifícios em construção, não sendo aplicável às certificações de edifícios em operação, planejamento urbano, infraestrutura e outras, pois, para estas deverá ser encaminhado o e-mail solicitando a proposta.

    PRODIR – Processo de Distribuição Responsável – é uma ferramenta de avaliação de sistemas de gestão ambiental, de saúde e qualidade, especificamente para empresas de distribuição de produtos químicos e petroquímicos. Os requisitos da certificação foram adequados para a realidade brasileira, contendo diretrizes para avaliar desde ações preventivas e corretivas até controle de documentos e dados.

    Por que é importante que sua distribuidora de produtos químicos ou petroquímicos tenha esta certificação? 

    MELHORIA CONTÍNUA

    Compromisso com a constante evolução de processos operacionais e de gestão.

    RELAÇÕES ÉTICAS

    Favorece boas práticas comerciais com fornecedores, parceiros e clientes.

    ATENÇÃO À COMUNIDADE

    Diretrizes com foco em preservar a comunidade e atender normas regulatórias.

    Implementar diretrizes e obter êxito na certificação PRODIR traz muitos benefícios para a sua empresa.

    Reduz a quantidade de auditorias
    Mitiga riscos legais
    Aumenta a segurança operacional
    Diminui riscos de acidentes e contaminações do meio ambiente
    Melhora a reputação da empresa no mercado

    Por que escolher a Fundação Vanzolini?

    Pioneira em certificação no Brasil e referência no exterior
    Criada e gerida por professores do departamento de Engenharia de Produção da POLI-USP
    Comprometida com o desenvolvimento sustentável do país
    Mais de 400 auditores e especialistas no Brasil, América do Sul, Europa e Ásia
    Auditoria de riscos frequente para avaliação de imparcialidade dos avaliadores
    Portfólio com mais de 70 normas de certificação nacional e internacional.

    A realizar auditorias internas eficientes em três principais normas do mercado, simultaneamente. Aprenda os requisitos da ISO 9001 (Qualidade), ISO 14001 (Meio Ambiente) e da ISO 45001 (Saúde e Segurança Ocupacional), e conquiste uma visão completa dos sistemas de gestão para avaliar e apoiar empresas em seus processos.

    Veja tudo o que você vai aprender:

     

    Obs.:
    A realização deste curso está condicionada ao número mínimo de matrículas.
    As vagas estão sujeitas à capacidade máxima da turma.

    Sustentabilidade e responsabilidade ambiental são conceitos cada vez mais presentes na indústria e no mundo corporativo.

    Mais do que termos e palavras bonitas, sustentabilidade e responsabilidade ambiental devem ser ações e práticas organizacionais cotidianas.

    Desse modo, as empresas devem adotar estratégias capazes de minimizar seu impacto no meio ambiente, e uma maneira eficiente das organizações demonstrarem seu compromisso com o meio ambiente é obtendo a certificação ISO 14001.

    Esta é uma norma reconhecida internacionalmente para sistemas de gestão ambiental e, por meio da sua implementação, as empresas podem garantir processos importantes para identificar, medir e controlar seus efeitos ambientais e na comunidade.

    Interessou-se pelo tema e quer saber mais sobre a certificação ISO 14001, além dos benefícios que ela é capaz de gerar para organizações e a sociedade em geral? Então, siga com a leitura deste artigo que preparamos!

    Mudanças climáticas e a responsabilidade das organizações

    Para começar nosso artigo sobre ISO 14001 e gestão ambiental nas empresas, vamos trazer um breve contexto da situação climática atual.

    Segundo a Organização das Nações Unidas (ONU), até o início de outubro do ano passado, foram registrados 86 dias com temperaturas 1,5°C acima dos níveis pré-industriais, e setembro foi o mês mais quente já registrado, com temperaturas médias globais 1,8°C acima dos níveis pré-industriais.

    Ainda de acordo com a ONU, as evidências científicas mais recentes, compiladas pelo Painel Intergovernamental sobre Mudanças Climáticas (IPCC), indicam que as emissões de gases de efeito estufa precisam ser reduzidas em 43% até 2030, em comparação com os níveis de 2019.

    Assim, a iniciativa é fundamental para limitar o aumento da temperatura a 1,5 grau Celsius até o final deste século e evitar os piores impactos da mudança climática, inclusive secas, ondas de calor e chuvas mais frequentes e severas.

    Além das emissões diretas de gases de efeito estufa, também devemos considerar as alterações ambientais geradas pelo desmatamento, queimadas, poluição das águas, contaminação do solo entre tantos outros impactos que comprometem o equilíbrio dos ecossistemas e a capacidade de autorregulação da temperatura do planeta.

    Diante desse cenário alarmante, o papel da responsabilidade ambiental das e organizações é crucial, já que, em geral, possuem uma capacidade de liderança social nas comunidades onde estão inseridas e também são responsáveis por processos que geram impactos ambientais significativos.

    Mas como colocar em prática iniciativas sustentáveis eficazes e, assim, reduzir seu impacto ambiental? É aí que entra a certificação ISO 14001, traçando um caminho para obter melhores práticas. Siga com a leitura para saber como a norma pode ajudar sua empresa.

    O que é a ISO 14001 e quais seus benefícios?

    A Norma ABNT ISO 14001 é uma certificação que tem como foco especificar os requisitos para a implementação de um sistema de gestão ambiental eficiente em organizações de todos os portes, para que elas desenvolvam práticas sustentáveis em suas produções.

    Dessa maneira, a ISO 14001 atesta que a empresa tem uma atitude ambientalmente correta, com medidas capazes de controlar os impactos ambientais e reduzir a geração de poluentes.

    Por meio da obtenção da certificação, as organizações não só colaboram com a preservação do presente e do futuro, como também obtêm vantagens competitivas como a minimização de custos, evitando taxações e paradas de produção – atualmente impostas às empresas poluidoras.

    Sendo assim, com uma abordagem mais consciente sobre riscos e ciclo de vida dos seus produtos, atividades e serviços – desde a extração da matéria prima até o destino pós-uso, passando pela redução das emissões de resíduos e correto aproveitamento e tratamento -, a empresa certificada se posiciona melhor no mercado e se alinha às novas demandas dos consumidores.

    Portanto, entre a importância da ISO 14001 e seus benefícios para organizações e sociedade, podemos destacar:

    Com a norma, as empresas dão um passo significativo em direção à responsabilidade ambiental, assegurando um futuro sustentável para elas mesmas e para as gerações futuras.

    Mas como obter a certificação ISO 14001? As organizações podem contar com a Fundação Vanzolini, que possui cursos voltados para a norma e também possui parceria exclusiva, no Brasil, para a formação de auditores pela IQNET Academy, reconhecida internacionalmente.

     Veja a seguir os cursos oferecidos e prepare sua organização para conquistar um selo de respeito.

    ISO 14001: cursos da Fundação Vanzolini para auditores e boas práticas de gestão ambiental

    Para atender às demandas que visam as melhores práticas de gestão ambiental e proporcionar às  empresas mais consciência de suas responsabilidades, a Fundação Vanzolini oferece os seguintes cursos:

    Curso de Interpretação dos Requisitos ISO 14001:2015

    Voltada para diretores, gerentes, supervisores e técnicos que têm por objetivo entender e implantar a norma NBR ISO 14001:2015, a formação oferece informações relevantes e metodologias importantes para profissionais que estão ingressando em atividades de implantação e de manutenção de Sistemas de Gestão da Ambiental. Nesse sentido, os participantes vão aprender:

    No conteúdo do programa, estão os seguintes temas:

    IQNET: ISO 14001 – Auditor Interno

    Este curso é especialmente recomendado para as empresas que:

    Assim, a formação visa desenvolver as habilidades necessárias para os profissionais atuarem como auditores internos ambientais, com base nos aspectos técnicos e comportamentais, visando à manutenção de Sistemas de Gestão.

    Para isso, o conteúdo do programa inclui:

    1. Introdução às auditorias de Sistema de Gestão Ambiental;
    2. Auditoria interna como um requisito da ISO 14001;
    3. Desenvolvimento do processo de auditoria;
    4. Educação e treinamento da equipe de auditoria;

    4.1 Critérios para a qualificação dos auditores;
    4.2 Funções e responsabilidades dos auditores;
    4.3 Atitude do auditor.

    5. Metodologia para realização das auditorias;

    5.1 Planejamento e preparação;
    5.2 Reunião de abertura;
    5.3 Desenvolvimento: coleta de evidências;
    5.4 Elaboração de não conformidades;
    5.5 Elaboração do relatório final;
    5.6 Reunião de encerramento.

    6. Tratamento de ações corretivas;
    7. Conclusões;
    8. Estudo de caso (simulação de uma auditoria ambiental: análise de documentos, coleta de evidências, elaboração de não conformidades e apresentação de relatório final).

    IQNET: ISO 14001 – Auditor Líder

    Por fim, a Fundação Vanzolini conta com o curso de formação de auditor líder. Nesse caso específico, há um pré-requisito e o participante deve apresentar o certificado de conhecimento da norma ISO 14001, com carga horária mínima de 16 horas.

    Caso não tenha, será necessário realizar uma prova no primeiro dia do curso, para medição de seu conhecimento. Nesta formação, o objetivo é:

    Para isso, o conteúdo do programa conta com:

    1. Introdução ao processo de auditoria de Sistemas de Gestão Ambiental;
    2. Revisão dos requisitos aplicáveis da ISO 14001;
    3. Definição, objetivo e tipos de auditorias. Diferenças entre auditorias internas e externas;
    4. Requisitos da ISO 19011;
    5. Gestão do programa de auditoria;
    6. Planejamento e execução de auditoria;

    6.1 Planejamento de auditoria;
    6.2 Desenvolvimento de auditoria;
    6.3 Ferramentas do auditor;
    6.4 Comportamento do auditor;
    6.5 Coleta e verificação de informações;
    6.6 Elaboração e classificação de não conformidades;
    6.7 Elaboração do relatório de auditoria.

    7. Conclusão e acompanhamento da auditoria;
    8. Competência e avaliação dos profissionais participantes da auditoria;
    9. Atendimento legal ambiental: requisitos de legislação;
    10. Sistema de Eco-Gestão. Comparação com a ISO 14001;
    11. Exercícios práticos (mínimo 24h).

    Com os conhecimentos, teorias, práticas e metodologias oferecidas com excelência pela Fundação Vanzolini, sua empresa estará no hall das marcas que se preocupam com o impacto ambiental gerado e realizam ações fundamentais para minimizar danos e riscos.

    Uma postura que faz a diferença em tempos de crise climática e transformações da maneira de produzir e consumir, não é mesmo?

    Então, para saber mais sobre os cursos voltados para ISO 14001, acesse nosso site.  

    Até o próximo tema!

    Fontes:

    brasil.un.org

    agenciabrasil.ebc.com.br/internacional

    Como a acreditação hospitalar ONA está transformando a qualidade e a segurança dos serviços de saúde.

    No universo da saúde, a busca pela excelência é contínua. Nesse contexto, a acreditação hospitalar ONA (Organização Nacional de Acreditação) surge como um elemento crucial para alinhar serviços de saúde às melhores práticas do setor.

    Por meio deste processo, hospitais e instituições de saúde no Brasil buscam não apenas melhorar a qualidade e eficiência de seus serviços, mas também garantir maior segurança para os pacientes. Este artigo explora o impacto da acreditação ONA no setor de saúde, destacando sua importância na gestão de saúde e na garantia da segurança do paciente.

    O que é a acreditação hospitalar ONA?

    A acreditação hospitalar ONA é um processo pelo qual instituições de saúde voluntariamente passam por uma avaliação rigorosa de seus processos e práticas. O objetivo é garantir que os padrões de qualidade e segurança estejam sendo atendidos. Este selo de qualidade é um indicador de que a instituição segue as melhores práticas de mercado em termos de gestão de saúde para a qualidade dos processos e segurança do paciente.

    Benefícios da acreditação para a qualidade em serviço de saúde

    A acreditação hospitalar ONA traz diversos benefícios para a qualidade em serviço de saúde. Ela impulsiona melhorias contínuas nos processos hospitalares, aumenta a eficiência operacional e eleva a qualidade dos serviços prestados. Instituições acreditadas são percebidas como mais confiáveis pelos pacientes, o que contribui para uma maior satisfação e segurança do paciente.

    Acreditação e segurança do paciente

    Um dos principais focos da acreditação hospitalar ONA é a segurança do paciente. A acreditação ajuda a estabelecer protocolos rigorosos para prevenção de erros, gerenciamento de riscos e melhoria contínua da segurança do paciente. Isso se traduz em ambientes de saúde mais seguros e em melhores resultados para os pacientes.

    Acreditação como ferramenta de gestão

    Além de melhorar a qualidade dos serviços de saúde, a acreditação ONA também serve como uma importante ferramenta de gestão. Ela ajuda as instituições de saúde a identificarem áreas de melhoria, otimizarem recursos, melhorarem a comunicação interna e fortalecerem a gestão de equipe.

    Processo de acreditação: desafios e recompensas

    Obter a acreditação hospitalar ONA não é uma tarefa fácil para organizações de saúde. Exige um comprometimento significativo com a excelência operacional e clínica. No entanto, as recompensas são substanciais, incluindo melhor reputação no mercado, maior confiança dos pacientes e, o mais importante, a elevação da qualidade do atendimento ao paciente.

    Impacto a longo prazo da acreditação

    A longo prazo, a acreditação hospitalar ONA pode transformar o panorama da saúde no Brasil. Instituições que adotam esses padrões elevados podem servir como modelos para outras, criando uma rede de cuidados de saúde de alta qualidade, focada na segurança e bem-estar do paciente.

    Acreditação e o futuro da saúde no Brasil

    A tendência é que a acreditação hospitalar ONA se torne cada vez mais relevante no Brasil, à medida que pacientes e profissionais da saúde buscam padrões mais elevados de atendimento. Isso indica um futuro promissor para a saúde no país, com instituições mais preparadas para enfrentar desafios e oferecer cuidados excepcionais aos pacientes.

    Sustentabilidade e inovação através da acreditação

    A acreditação hospitalar ONA também promove a sustentabilidade e inovação dentro das instituições de saúde. Ao estabelecer práticas de gestão eficientes e responsáveis, os hospitais melhoram a prestação de serviços e se tornam exemplos de instituições ambientalmente conscientes e inovadoras.

    Isso inclui a adoção de tecnologias de ponta e a implementação de práticas sustentáveis, que beneficiam tanto os pacientes quanto o meio ambiente.

    Educação continuada e treinamento

    Parte crucial do processo de acreditação hospitalar ONA envolve a educação continuada e desenvolvimento de lideranças. Instituições acreditadas frequentemente investem em programas de treinamento para assegurarem que sua equipe esteja atualizada com as últimas práticas e tecnologias em saúde.

    Esse investimento no capital humano não só melhora a qualidade do atendimento, como também contribui para um ambiente de trabalho mais satisfatório e produtivo.

    Parcerias e colaborações

    A acreditação hospitalar ONA também pode abrir portas para parcerias e colaborações com outras instituições líderes na área de saúde. Essas parcerias podem levar a trocas de conhecimentos, pesquisas conjuntas e melhorias contínuas nos padrões de atendimento, beneficiando a comunidade de saúde como um todo.

    Desafios na implementação da acreditação

    Embora a acreditação traga muitos benefícios, também há desafios na sua implementação. Isso inclui o custo inicial de adaptação aos padrões ONA, a resistência à mudança por parte dos funcionários e a necessidade de uma avaliação e monitoramento constantes. No entanto, os benefícios a longo prazo superam esses desafios iniciais, levando a uma melhoria significativa na prestação de serviços de saúde.

    Compromisso com a excelência

    Adotar a acreditação hospitalar ONA é mais do que atingir um selo de qualidade, é um compromisso contínuo com a excelência. Isso envolve uma cultura organizacional que valoriza a alta qualidade, a segurança do paciente e a melhoria contínua. Ao aderir a esses padrões, os hospitais demonstram seu compromisso não apenas com seus pacientes, mas também com seus funcionários e a comunidade em geral.

    Adaptação às mudanças e tendências em saúde

    A acreditação ONA auxilia os estabelecimentos de saúde a se manterem atualizados com as rápidas evoluções e inovações no campo médico. Em um cenário onde os avanços acontecem continuamente, aderir a esses padrões de excelência é essencial para estar alinhado com as práticas médicas modernas.

    Este selo de qualidade é um marco significativo na melhoria dos serviços de saúde no Brasil. Representa um compromisso com a excelência, abordando desde a segurança do paciente até a sustentabilidade e inovação no setor.

    As instituições que se comprometem com esse processo aprimoram seus próprios padrões e também contribuem para a elevação do nível de saúde em todo o país, fomentando um futuro mais promissor e saudável para a população.

    Fontes:

    Sobre a ONA

    Acreditação ONA

    O que eu é acreditação