Fundação Vanzolini

Saiba como Estratégia e Planejamento Trimestral são cruciais para se definir metas claras e obter resultados surpreendentes nos negócios

Bem-vindo a um novo mundo. Um mundo no qual metas são estabelecidas e resultados excepcionais são alcançados. Bem-vindo ao mundo do planejamento trimestral, uma abordagem eficaz para impulsionar o desempenho e manter-se no caminho certo para atingir seus objetivos de negócio.

Ao definir metas trimestrais, é possível estabelecer marcos realistas e mensuráveis, permitindo uma avaliação contínua do progresso e a chance de ajustar a rota, caso seja necessário.

Neste artigo, vamos mostrar como alinhar os objetivos trimestrais com a estratégia geral da sua empresa, como definir metas SMART (específicas, mensuráveis, alcançáveis, relevantes e temporais) e como utilizar ferramentas e técnicas para acompanhar e monitorar o progresso ao longo do trimestre.

Se você busca resultados extraordinários, não pode ignorar a importância do planejamento trimestral. Siga com a leitura e descubra como transformar suas metas em resultados tangíveis e conquistas incríveis para sua empresa.

Qual a importância de um planejamento trimestral?

O planejamento trimestral é uma metodologia que convida a pensar o ano não como um único filme de 365 dias, mas sim como uma série, dividida em três temporadas, cada uma composta de 90 dias.

Desse modo, o planejamento trimestral busca estabelecer ações e metas dentro de um período menor e uma de suas principais características está no fato de dar ênfase às tarefas específicas e mais facilmente mensuráveis.

Além disso, o prazo mais curto para as ações facilita o acompanhamento e a avaliação dos planejamentos, pois testes podem ser feitos de forma mais rápida, tornando a possibilidade de otimização do próximo ciclo mais desenvolvida.

Ou seja, o planejamento trimestral é importante, pois colabora ao propor ações mais concretas, palpáveis e alcançáveis, dentro de um período de tempo que não se perde de vista. É essa visão mais próxima de prazo que impulsiona o engajamento, o comprometimento.

Mas, veja bem, existe a palavra planejamento, então não se trata de algo feito às pressas, de imprevisto ou de última hora. O planejamento pede estudo, compreensão do tema, definição de metas e de ações, cenários possíveis e resultados desejados.

A seguir, veja os benefícios de se estabelecer metas para períodos menores do ano e como o planejamento traz vantagens para o sucesso dos negócios.

Benefícios de estabelecer metas para cada trimestre

Para a evolução de uma organização, é fundamental ter metas bem definidas. As metas impulsionam e incentivam o movimento de agir e de buscar pelos resultados desejados.

Dessa maneira, ​​as metas são bússolas capazes de orientar o trabalho de maneira definitiva, propondo parâmetros e prazos específicos para verificar a evolução dos negócios. As metas tornam a gestão muito mais assertiva.

E, quando são metas para o trimestre, essa assertividade ganha ainda mais robustez, pois o tempo menor coloca o objetivo mais próximo, tornando-o mais nítido, palpável e acessível.

Como benefícios de um planejamento com metas para o trimestre, podemos destacar:

Direcionamento para a tomada de decisão

Metas bens construídas para curto e médio prazo podem nortear melhor a atuação da equipe no sentido de objetividade e direcionamento para os objetivos definidos, evitando digressões, retrabalho e desperdício de recursos organizacionais.

Melhor aproveitamento de recursos

Definir metas específicas para os trimestres torna mais fácil a aplicação e alocação de recursos organizacionais.

Vale destacar que, quando falamos de recursos organizacionais, não estamos falando apenas dos recursos financeiros, mas também intelectuais, de pessoas e de materiais, entre outros. Com o estabelecimento das metas específicas, a atuação passa a ser muito mais eficiente.

Mais engajamento e compromisso da equipe

Quando as metas são mais precisas e se colocam mais próximas, há uma tendência de maior engajamento e compromisso das pessoas. Quando as metas são distantes demais, podem dar a sensação de nunca serem alcançadas, desencorajando e diminuindo o desejo de conquistá-las.

Além disso, quando os objetivos são mais precisos e bem definidos, eles deixam mais claro como deve ser a atuação de cada um(a) e como irá contribuir para o desenvolvimento da área ou da organização como um todo.

Melhor acompanhamento de resultados

Metas bem definidas e dentro de um prazo restrito são importantes também para a medição do desempenho de uma organização, pois facilitam a verificação rápida e objetiva dos resultados alcançados.

Como fazer um planejamento trimestral?

Mas, como fazer um planejamento trimestral e obter os benefícios dessa metodologia? Compartilhamos aqui alguns passos importantes. Confira:

Defina os objetivos

O primeiro passo, com o pensamento nos três meses seguintes, é definir os objetivos que pretende alcançar. Para isso, a dica é pensar em objetivos que sejam S.M.A.R.T (ou, em tradução livre, específicos, mensuráveis, alcançáveis, relevantes e baseados em um prazo definido). Trata-se de um recurso importante na definição de metas dentro de um prazo restrito.

Identifique as tarefas e ações necessárias

Depois de definidos os objetivos, é hora de começar a estruturar as tarefas e as ações específicas necessárias para atingi-los dentro do trimestre.

Então, a orientação é dividir essas tarefas em etapas menores e atribuir prazos para cada uma delas. Esse processo é importante para hierarquizar a ordem de execução, colocando as tarefas de maior importância como prioridades.

Aloque recursos

Os recursos – sejam financeiros, de tempo ou de pessoas – são todos recursos necessários para atingir os seus objetivos trimestrais, assim, é fundamental olhar com bastante atenção, para que eles sejam alocados de forma adequada.

O planejamento correto de recursos e sua divisão ajudarão a evitar sobras ou faltas, além de colaborar com as estratégias que deverão ser tomadas para executar o plano de ação.

Defina responsabilidades

Aqui temos o papel do gestor em evidência, pois é o momento de pensar em todos os membros da equipe e atribuir as responsabilidades específicas a cada um, para garantir que todos estejam cientes das tarefas e prazos a serem cumpridos.

Nesta etapa, é importante envolver o time na criação e execução do plano, além de comunicar as funções com clareza e objetividade, para que não haja ruídos ou mal-entendidos. É fundamental ter certeza de que todos estejam cientes dos objetivos, prazos e responsabilidades.

Monitore e revise

Por fim, é preciso acompanhar de perto e observar se o planejamento realmente está sendo executado conforme o estabelecido, ou se é necessária alguma alteração.

Então, o monitoramento regular do processo é essencial para saber o progresso das tarefas e dos objetivos. Para isso, é possível fazer uso de métricas de acompanhamento para avaliar o sucesso e ajustar o planejamento trimestral.

Definição de objetivos e principais resultados com metodologia OKR

Uma ferramenta que pode somar ao planejamento trimestral e ajudar no estabelecimento de metas e objetivos estratégicos é a metodologia OKR – sigla em inglês para Objectives and Key Results (Objetivos e Resultados-chave).

De forma geral, trata-se de uma metodologia de desdobramento de metas, a partir da definição de objetivos. Ela engloba também a análise dos resultados obtidos por meio do acompanhamento de indicadores mensuráveis.

Em suma, a estrutura OKRs inclui:

Entre os benefícios que os OKRs podem oferecer às empresas estão:

O poder do planejamento trimestral para o sucesso dos negócios

Para fechar nosso artigo sobre o planejamento trimestral, vamos ressaltar o poder dessa metodologia para o sucesso das organizações e dos negócios.

Junto do uso de tecnologias e ferramentas disponíveis, como falamos acima, ​​o planejamento trimestral tem foco na precisão e na análise constante dos resultados e objetivos.

Com o tempo restrito de três meses, esse tipo de planejamento permite que as metas sejam alcançadas em um curto espaço de tempo, o que engaja muito mais as pessoas, dá ênfase às tarefas específicas e as torna mais facilmente mensuráveis.

Outro poder desse método é que ele facilita o acompanhamento e a avaliação dos planejamentos, já que testes podem ser feitos de maneira mais rápida e ainda durante o processo, otimizando recursos e projetando melhores resultados dentro de um período mais curto de tempo.

Então, se você deseja estabelecer o planejamento trimestral na sua empresa, ter metas mais claras e resultados surpreendentes, conte com o curso de formação em Planejamento Trimestral: conectando estratégia à execução em times ágeis, da Fundação Vanzolini.

O curso é a trilha prática para unir estratégia e execução em um ciclo trimestral dinâmico. Desenvolvido para líderes, aborda a aplicação do planejamento trimestral em times de larga escala, alinhando efetivamente todas as equipes com objetivos estratégicos comuns.

Acesse nosso site e junte-se a nós para alcançar resultados notáveis em seu próximo ciclo trimestral.

Até o próximo!

ENTRE EM CONTATO

O curso “Planejamento Trimestral: conectando estratégia à execução em times ágeis” é sua trilha prática para unir estratégia e execução em um ciclo trimestral dinâmico. Desenvolvido para líderes, aborda a aplicação do planejamento trimestral em times de larga escala, alinhando efetivamente todas as equipes com objetivos estratégicos comuns. Prepare-se para otimizar a agilidade, reduzir silos organizacionais e colher resultados mensuráveis. Junte-se a nós e alcance resultados notáveis em seu próximo ciclo trimestral

Veja tudo o que você vai aprender no curso:

Obs.:
A realização deste curso está condicionada ao número mínimo de matrículas.
As vagas estão sujeitas à capacidade máxima da turma.

Conheça as principais metodologias, ferramentas de análise e conceitos do pensamento estratégico e prepare-se para encarar os desafios atuais e futuros das organizações. O pensamento estratégico é uma competência fundamental para o sucesso da gestão empresarial, principalmente em um mundo complexo e de rápidas mudanças, além de ter uma importância fundamental na trajetória de todo profissional.

Veja tudo o que você vai aprender:

Os desfiles das escolas de samba são o resultado de projetos grandiosos no Carnaval. Você já se perguntou como a Gestão de Projetos influencia o espetáculo na avenida?

Nos últimos anos, os desfiles têm sido um dos acontecimentos que mais movimentaram a economia e o turismo no Brasil. Confira nesta leitura como podemos tirar boas lições do planejamento da festa mais tradicional do nosso país.

 

Requisitos para uma boa Gestão de Projetos

Seja um pequeno projeto ou uma grande iniciativa com impactos corporativos abrangentes, é essencial entender os requisitos para uma boa Gestão de Projetos.

As características envolvidas no gerenciamento do Desfile das Escolas de Samba podem ser comparadas à Gestão de Projetos baseada em práticas como aquelas previstas no guia PMBOK®, Project Management Body of Knowledge, mantido pelo Project Management Institute (PMI®).

Transformado em uma poderosa indústria, o carnaval das escolas de samba é desenvolvido dentro de organogramas rígidos, que incluem estratégias efetivas na gestão e também na busca de parceiros financeiros.

De acordo com Olavo Costa, em artigo publicado no LinkedIn, o evento é um projeto no qual conseguimos encontrar processos, formalizados ou não, para cada uma das áreas de conhecimento do PMBOK.

É importante mencionar os nove quesitos analisados durante a apresentação das escolas de samba – são eles: Bateria, Enredo, Samba-Enredo, Harmonia, Alegorias e Adereços e Fantasias. Podem ser relacionados às seguintes áreas de conhecimento da Gestão de Projeto: Gestão de Escopo, Gestão de Recursos Humanos, Gestão de Riscos e Gestão de Comunicação.

 

Gestão de Projetos: o gerenciamento do escopo e do tempo

Na abordagem do gerenciamento de projeto, o escopo define o que está e o que não está contemplado dentro do conjunto de processos e atividades.

Para preparar um desfile, o planejamento é a peça-chave. Dessa forma, ele começa estrategicamente com antecedência e envolve todos os setores, que devem estar alinhados em todas as ações.

Em uma escola de samba, a definição do enredo é uma das tarefas mais complexas. Decidido o tema, o carnavalesco desenvolve um cronograma para elaborar o projeto do desfile, com o detalhamento da apresentação, o que inclui carros alegóricos, fantasias, comissão de frente, entre outros.

Concluída essa etapa, a presidência da escola de samba avalia a viabilidade técnica do desfile proposto -, o orçamento – e assim pode solicitar ajustes ao carnavalesco, em função da análise feita.

Conforme Costa (2016), nesse processo, encontramos semelhanças aos processos de “desenvolvimento do termo de abertura” e de “desenvolvimento da declaração do escopo preliminar do projeto” do PMBOK.

Já o regulamento da LIGA-SP ou LIESA, Liga Independente das Escolas de Samba do Rio de Janeiro e São Paulo, entra com outras partes do escopo, ao definir as premissas, restrições e um pequeno cronograma com os marcos relacionados à  parte final da preparação para os desfiles.

Com relação ao tempo, assim que termina um desfile, começa outro. Há um marco que é certo: a data de realização do carnaval, por isso algo que não pode avançar no cronograma do projeto é a data limite para sua conclusão.

O gerenciamento do tempo envolve e define prazos para a elaboração do projeto. Os prazos são importantes, porque possuem relação direta com a qualidade do espetáculo que será apresentado na avenida.

São necessários alguns processos para a execução dessa etapa, de acordo com o PMI:

 

Gestão de Projetos: o controle do planejamento

Na fase de controle, deve-se garantir que os objetivos estão sendo alcançados, monitorando-os e considerando seus desvios.

Já na finalização, é protocolado o encerramento do projeto. Como o dia dos desfiles não muda, é necessário um rigoroso controle dos prazos e atividades necessárias para o sucesso do desfile.

O planejamento da apresentação ocorre analisando e definindo o escopo, riscos, custos e aquisições do projeto. A execução coordena as pessoas envolvidas nos processos e o tempo de realização dos serviços. O controle monitora, por meio de comunicações, tudo o que deve ser feito e a qualidade com que devem ser executados os processos.

O cronograma deve ser atualizado constantemente, de acordo com os procedimentos organizacionais, devendo ser registrado cada avanço das atividades anteriormente planejadas.

Podem ser criados limites de controle que auxiliem o monitoramento e regras de medição de desempenho, como a porcentagem de completude do projeto. Assim, uma lista de marcos pode ser definida a fim de melhorar a visualização e acompanhamento do projeto.

Dessa forma, o controle do cronograma serve para monitorar o andamento das atividades e a atualização de como o projeto está se desenvolvendo. E para o melhor controle da gestão do projeto são necessárias reuniões constantes.

Para controlar a qualidade da gestão do projeto, podem ser utilizadas as sete ferramentas de qualidade básicas, bem como amostragem estatística e inspeções. O controle de custos deve assegurar que os desembolsos e gastos não excedam, em termos financeiros, o que foi autorizado para o período.

Já o controle do gerenciamento das comunicações é feito por meio de sistemas de softwares, opinião especializada e reuniões periódicas, com a finalidade de garantir que as informações estão sendo passadas da melhor maneira possível.

É necessário, portanto, um rigoroso controle dos prazos, atividades e riscos para a realização de um bom espetáculo, considerando a gestão dos recursos utilizados.

Para aprender mais sobre este assunto, conheça o curso de Capacitação em Gestão de Projetos, um programa de 160 horas oferecido pela Fundação Vanzolini, que capacita profissionais no uso do Guia PMBOK®, Project Management Body of Knowledge, abordando os principais temas inerentes ao planejamento, programação e controle de projetos.

Esse conteúdo foi útil para você? A Fundação Vanzolini oferece um amplo conjunto de cursos, com especialistas na área, para você ampliar o seu repertório sobre o assunto.

 

Conheça nossos cursos de Gestão de Projetos.

ENTRE EM CONTATO

 

Fontes:

https://pmkb.com.br/artigos/preparativos-antecedentes-ao-desfile-das-escolas-de-samba-carnaval-ou-gestao-de-projetos/

https://www.linkedin.com/pulse/gest%C3%A3o-de-projetos-cotidiano-os-bastidores-do-sob-vis%C3%A3o-costa-pmp/

Project Management Institute (PMI). Um guia do gerenciamento de projetos (Guia PMBoK) – Quinta edição, EUA : Project Management Institute, 2013.

Engrenagens do Carnaval: Como modelar e gerir um projeto de desfile de uma escola de samba. Disponível em: http://repositorio.poli.ufrj.br

O planejamento estratégico é fundamental para que as empresas definam seus objetivos, metas e propósitos no presente e se preparem para o futuro.

(mais…)

Você sabia que apenas 10% das empresas brasileiras fazem um planejamento estratégico de médio e longo prazo (para os próximos 3 a 5 anos)? É o que revela a pesquisa desenvolvida pela consultoria Falconi e publicada pela InfoMoney. O problema é que a ausência desse planejamento dificulta o desenvolvimento do negócio.

(mais…)

A preocupação com a sustentabilidade faz parte do manifesto da Fundação Vanzolini e sempre permeou a criação de todas as entregas que a Instituição tem oferecido à sociedade, empresas e instituições. Preocupação que é vista, por exemplo, na certificação AQUA-HQE™, disponibilizada desde 2008, com foco na construção sustentável, e que foi destaque em uma matéria da Veja SP – que pode ser lida aqui ou na versão impressa (22 de dezembro de 2021).

“Nos resíduos domiciliares, a redução é de cerca de 60%, mas tenho casos em que o incorporador consegue reciclar até 98%”, comentou Bruno Casagrande, gerente comercial de certificação da FCAV, sobre um dos benefícios que o AQUA-HQE™ proporciona.

Clique aqui para ler qual o bairro com maior número de prédios sustentáveis em São Paulo.

O Avança Saúde foi lançado pela Secretaria Municipal de Saúde de São Paulo para impulsionar as condições de saúde da população por meio da ampliação do acesso e modernização tecnológica. Na atenção básica, o projeto prevê a construção de novas Unidades Básicas de Saúde (UBS), a reforma de UBS já existentes, a implantação de novos sistemas de informação e a certificação das UBS. 

No entanto, em 2020, a pandemia causada pelo coronavírus obrigou o sistema de saúde a se adaptar e reorganizar estruturalmente de maneira abrupta, como é de conhecimento geral. Após a pandemia, voltar a seguir um plano que foque na melhoria contínua do atendimento do munícipe foi um desafio enfrentado por muitas secretarias de Saúde, como foi o caso da Secretaria Municipal de Saúde de São Paulo.

Neste contexto, em 2023, a Secretaria Municipal de Saúde contou com a Organização Nacional de Acreditação (ONA) e com a Fundação Vanzolini, instituições que têm a melhoria contínua da qualidade e segurança dos serviços de saúde no Brasil como uma das premissas, para acreditar as Unidades Básicas de Saúde de São Paulo. 

Intitulado Projeto SMS, a licitação conquistada pela Vanzolini prevê a avaliação seguindo a metodologia da ONA das 465 UBSs do Município até o final do primeiro semestre de 2024. Iniciado em abril do último ano, a expertise da Fundação Vanzolini em integrar o olhar sistêmico e multidisciplinar da Engenharia de Produção foi fundamental para o desenvolvimento, execução das visitas de avaliação em tempo recorde para atender à solicitação, sem comprometer a qualidade e a imparcialidade na entrega. 

“O projeto representou um desafio significativo para todos os envolvidos devido ao elevado número de UBSs, ao prazo curto e, principalmente, à falta de certificações de qualidade e segurança na Atenção Básica no País”,  pontuou Ana Maria Saut, coordenadora do projeto e gestora técnica da ONA na Unidade de Certificação da Fundação Vanzolini, sobre o desafio que a equipe de avaliadores enfrentou para se adequar, rapidamente, à versão de 2022 do Manual da ONA que estabeleceu, pela primeira vez, a norma para avaliação dos serviços de Atenção Primária à Saúde. 

Para Angelina Francisco, avaliadora líder e responsável técnica do projeto, “o resultado deste projeto está no benefício que essas transformações trazem para os profissionais e pacientes. Ao garantir um processo seguro na assistência, não apenas a UBS como instituição é fortalecida, mas também a comunidade que confia nela para cuidar de sua saúde. O compromisso em priorizar a segurança e o bem-estar dos pacientes certamente fará diferença na vida de muitas pessoas”.

O que é a acreditação ONA?

“A ONA é responsável pelo desenvolvimento e administração dos padrões brasileiros de qualidade e segurança em saúde. Desde 1999, temos nos dedicado a incentivar as instituições de saúde a adotarem práticas de gestão e assistenciais que visem à melhoria contínua no cuidado ao paciente” destacou o doutor Fábio Leite Gastal, presidente da ONA, sobre o processo voluntário de avaliação que desenvolve padrões e critérios de qualidade que são utilizados para avaliar instituições de saúde, como hospitais, clínicas e laboratórios, em diferentes níveis de complexidade. 

A acreditação ONA é uma forma de garantir aos pacientes que as instituições de saúde avaliadas seguem padrões de qualidade e segurança estabelecidos, o que pode ajudar na tomada de decisão sobre onde buscar tratamento. Através da acreditação, por exemplo, os pacientes podem sentir o impacto de um acolhimento humanizado, seguro e provido das informações necessárias para garantir que recebam o direcionamento correto. Isso se evidencia quando os profissionais realizam a higienização das mãos a cada atendimento, seguem o padrão estabelecido para a limpeza do leito, conferem a identificação do paciente com ele próprio e verificam a lateralidade antes de qualquer procedimento, entre outras práticas.

A ONA prevê três níveis de acreditação:

Nível 1Acreditado: Avalia o cumprimento de requisitos de qualidade e segurança;

Nível 2 – Acreditado Pleno: Além de atender aos requisitos do nível 1, inclui critérios de gestão integrada, com processos ocorrendo de maneira fluida e plena comunicação entre as atividades;

Nível 3 – Acreditado com Excelência: O mais alto nível de acreditação, demonstrando um alto grau de maturidade organizacional, gestão de riscos e foco na qualidade e segurança do paciente.

“Além de sermos uma referência nacional, os padrões ONA são reconhecidos internacionalmente. Somos membros da International Society for Quality in Health Care (ISQua), atuando ao lado de instituições que promovem a qualidade da saúde em países do mundo inteiro”, pontuou Gastal, que reforçou que, atualmente, 70% das organizações acreditadas no país adotam os padrões ONA. 

O caminho da acreditação 

O Projeto SMS exigiu que um novo sistema de gestão fosse implantado para atender todas as necessidades previstas, conforme explica Ana: “tivemos que desenvolver estratégias, processos e sistemas específicos. Antes, as avaliações eram planejadas pontualmente, mas este projeto exigiu que pensássemos em uma abordagem de larga escala e na criação de uma plataforma para comunicação com a Secretaria e Organizações Sociais”.

Inicialmente, as unidades passaram por uma visita de diagnóstico organizacional, com o intuito de identificar os pontos para melhoria para atender aos requisitos do Manual da ONA. Com base nos resultados do diagnóstico, as unidades planejaram e implementaram ações de melhoria, organizando-se para atender aos requisitos necessários para o nível 1 de acreditação ONA. Esta etapa foi concluída com uma Autoavaliação, em que as equipes das Unidades refletiram e analisaram os resultados das ações realizadas. 

Em seguida, as Unidades passaram pela visita de acreditação, que tinha como objetivo verificar a conformidade das mesmas aos requisitos do Manual da ONA. Durante esta fase, a Unidade aguardou a conclusão do relatório pela equipe de avaliadores, seguida pela análise do Comitê de Certificação na Fundação Vanzolini e pela análise técnica e homologação pela ONA. “Quando necessário, após a visita de acreditação, as Unidades tiveram um prazo de 90 dias para melhorar os processos e foram submetidas a uma nova avaliação, também chamada de revisita”, pontuou Saut. 

Após a aprovação da UBS, o certificado de ”Acreditado” foi emitido, com validade de dois anos. Durante este período, são realizadas duas visitas de manutenção ordinária: uma primeira após oito meses e outra após 16 meses da homologação do resultado da visita de acreditação. Ao término da validade do certificado, é necessária uma nova avaliação, denominada Recertificação, para manter a condição de “Acreditado”.

“As primeiras visitas de acreditação foram realizadas em agosto de 2023 e, em maio de 2024, iniciamos as visitas de manutenção ordinária. Desde o processo inicial de avaliação de diagnóstico organizacional até a autoavaliação e a acreditação, temos sido capazes de observar uma notável evolução nos processos e no sistema de gestão da qualidade e segurança”, finalizou Ana sobre o projeto que, até a primeira quinzena de maio de 2024, já havia realizado mais de 440 visitas de diagnóstico organizacional e ultrapassado a marca de 200 unidades com acreditação homologada pela ONA.

Quais são os principais tipos de treinamento Agile? Conheça os cursos e seus benefícios. Spoiler: alavanque sua vida profissional com eles e se destaque em sua área

Introduza o conceito de metodologia Agile e sua crescente importância no ambiente corporativo, destacando a necessidade de profissionais qualificados e equipes capacitadas para implementar com sucesso práticas ágeis.

Os benefícios da cultura ágeis são vários, e o nome mesmo já entrega um deles, afinal, quanto mais rapidamente as coisas acontecerem, maior é a produtividade. Porém, não se engane, rapidez não significa perda de qualidade. Pelo contrário, a gestão, em uma empresa que adota a metodologia agile, foca na qualidade da entrega.

Sobre a importância do treinamento Agile, é a mesma de sua aplicação: colaborar com a satisfação do cliente, fluxo de trabalho otimizado, flexível e interativo, tornando a empresa mais eficiente e destacada em sua área. Assim, as instituições podem aumentar não somente a satisfação do cliente, a cartela de usuários e consumidores.

Para saber quais são as principais certificações que levarão sua empresa e sua vida profissional ao topo, prepare-se e fique até o final do artigo!

Quais são os principais treinamentos Agile e seus benefícios?

As formações em Agile são essenciais para profissionais e organizações que desejam adotar práticas ágeis de forma eficaz. Apesar de existirem diversos cursos na área, abaixo, apresentamos as principais para te levarem ao sucesso:

Scrum Master (CSM)

A certificação Scrum Master, ou CSM, é a mais conhecida, e por isso, está entre as mais importantes habilitações em Agile. Em resumo, ela fornece uma compreensão profunda dos princípios do Scrum, incluindo papeis, eventos e artefatos.

Durante o curso, o profissional desenvolve competências como a facilitação, a liderança servidora, a comunicação e a visão de melhoria contínua.

Com todos os aprendizados, os benefícios são vários, incluindo a aptidão para liderar equipes ágeis, facilitar reuniões Scrum, resolver problemas e impulsionar a colaboração entre os membros da equipe.

Na Vanzolini, você receberá o certificado oferecido pela certificadora internacional EXIN, e as aulas são todas via online, e com flexibilidade de datas e horários, aprenderá:

Scrum Product Owner (CSPO)

A Scrum Product Owner (CSPO) foca em ensinar os princípios do Scrum do ponto de vista do dono do produto. O conteúdo do curso desenvolve competências para os profissionais liderarem projetos de produtos digitais e criarem entregas de valor ao cliente.

Ao capacitar a criação de valor ao produto, podem ainda colaborar com os stakeholders para garantir o sucesso do que está sendo oferecido, afinal, o certificado ainda garante que os responsáveis gerenciem o backlog efetivamente.

Quanto à formação da Vanzolini em Scrum Product Owner, professores altamente capacitados oferecem recursos para a formação de habilidades comportamentais, as quais permeiam a comunicação efetiva, colaboração, planejamento e monitoramento de produtos digitais, principalmente os high ticket.

Para se ter noção do quão valorosa é a bagagem que irá conquistar a partir do curso, confira nosso conteúdo:

Agile Coach

A Agile coach trata-se de uma formação em Agile diferenciada, pois se concentra em desenvolver líderes ágeis que liderem a transformação ágil em suas organizações.

Em relação às vantagens, a capacitação de líderes faz com que eles consigam promover uma cultura ágil e sejam responsáveis por liderar equipes autônomas e a impulsionar a inovação e a melhoria contínua de seus times e suas atividades.

Ao percorrer no nosso curso, os conteúdos são selecionados para você saber como liderar a transformação nas empresas e treinar equipes para se tornarem autônomas tanto nas metodologias quanto nas práticas ágeis, por meio de disciplinas como:

A formação em Agile Coach serve para profissionais com formação em Product Owner, Scrum Master e/ou Kanban, portanto, é uma formação complementar, que irá agregar ainda mais valor às suas demais certificações em Agile.

Agile Scrum Foundation — Preparatório para a Certificação EXIN

Os profissionais de Agile que querem se destacar no mercado de trabalho, devem ter a certificação EXIN, empresa holandesa reconhecida mundialmente por certificar profissionais de TI. No exame, são cobrados conteúdos como: mindset Ágil, práticas Scrum, planejamento e estimativas Scrum, monitorando projetos com Scrum e conceitos avançados do Scrum.

Por tratar-se de uma prova, assim como todo exame de certificação, necessita de conhecimento e preparo. Pensando nisso, a Vanzolini criou um curso preparatório para a certificação EXIN, o qual aborda todos os tópicos necessários para a aprovação.

Além disso, o aluno tem a oportunidade de estudar casos práticos para saber como implementar a teoria na realidade e não somente para realizar a prova, tornando o curso preparatório para EXIN ainda mais completo e eficiente. 

Agile Business Analysis

Por último, com o Agile Business Analysis, você saberá como realizar análises estratégicas, preparar roadmaps de produtos e aplicar frameworks de mercado: tudo pela lente da Agilidade e com a orientação de especialistas que acumulam casos de sucesso, como todos os instrutores da Vanzolini.

No curso, você irá aprender:

Com esses aprendizados, as pessoas certificadas poderão observar e aplicar os procedimentos sobre uma visão mais abrangente e estratégica, algo fundamental no gerenciamento de projetos.

Todos esses treinamentos Agile capacitam profissionais para obterem êxito em suas ocupações. Ao investir nelas, a competitividade aumenta juntamente com o sucesso no mercado de trabalho dos líderes, afinal, as companhias buscam por gerenciamento eficaz, cultura ágil sólida e otimização do fluxo de trabalho: e isso, você consegue com as certificações da Vanzolini!

Conheça todos os cursos de Agile da Fundação Vanzolini.

ENTRE EM CONTATO

Fontes:

blog.runrun.it/metodologia-agil/  

sebrae.com.br/sites/PortalSebrae/artigos/importancia-da-metodologia-agil-e-sua-implementacao-na-ibt,10066f102af94810VgnVCM100000d701210aRCRD

“​​Tudo que se vê não é igual ao que a gente viu há um segundo. Tudo muda o tempo todo no mundo”. A letra da música ‘Como uma Onda’, de Lulu Santos, lançada em 1983, poderia ser a definição do momento atual.

O mundo muda freneticamente e, assim como a função de acelerar os áudios do WhatsApp, vamos colocando cada vez mais velocidade nas informações, nas atividades e na produtividade.

Diante dessa dinâmica acelerada, o mercado e os negócios precisam de profissionais com habilidades ágeis, capazes de responder de forma rápida às mudanças e de encontrar soluções criativas diante das transformações que acontecem em tempo real.

Pensando nessa demanda por profissionais especialistas em Agile, preparamos este artigo. Veja quais as características e possibilidades para a carreira e esteja preparado para uma boa onda!

O que é um Agilista e qual seu papel nas organizações modernas?

Para começar, é importante dizer que ser um profissional ágil não significa ser um profissional de rádio. Um profissional de Agile desempenha um papel estratégico e vital nas organizações mais modernas, que estão conscientes das demandas do mercado atual e que buscam otimizar seus processos de desenvolvimento e entrega de produtos ou serviços.

Desse modo, para ser um especialista Agile e poder atuar nas empresas, gerando os resultados esperados, o profissional precisa ter domínio de ferramentas e metodologias ágeis, como o Scrum, Kanban, Lean, entre outras.

Com o recurso das metodologias, os profissionais de Agile têm ferramentas e conhecimento para prever cenários e alterar rotas sempre que necessário, atuando como agentes importantes de mudança para melhorar a eficiência e a colaboração, evitando, dessa forma, desperdícios e perdas ao longo do processo.

Em suma, os Agilistas são responsáveis por gerenciar projetos e produtos de forma que as adaptações às mudanças sejam feitas de forma cadenciada, harmônica e de acordo com a necessidade do negócio. Assim, é possível otimizar tarefas e realizar ajustes enquanto se produz.

Importante destacar que um profissional especialista em Agile pode assumir diferentes níveis e funções, incluindo Agile Coach, Product Owner e Scrum Master.

O mercado pede por um trabalho de ágil

Para atuar em um mundo em constante mudança, é preciso contar com pessoas capazes de acompanhar as transformações e, mais do que isso, obter  delas um retorno de impacto positivo para os negócios.

Por isso, os profissionais em Agile estão sendo cada vez mais requisitados pelas organizações, que precisam estar na mesma velocidade que seus concorrentes e que o mercado em geral. 

O relatório Jobs of Tomorrow, do Fórum Econômico Mundial, divulgado em 2021 e elaborado por cientistas de dados das empresas LinkedIn, Coursera e Burning Glass Technologies, elencou as 96 profissões que devem ganhar relevância nos próximos dois anos. E o grande destaque foi a demanda crescente por profissionais que tenham, entre suas competências, familiaridade com as metodologias ágeis.

E, entre as carreiras elencadas pelo relatório, na categoria “desenvolvimento de produtos”, três estão diretamente relacionadas com as metodologias ágeis: Product Owner (em primeiro); Agile Coach (em terceiro) e Scrum Master (em sexto).

Em levantamento mais recente, o estudo Futuro do Trabalho 2023, elaborado pelo Fórum Econômico Mundial, mostrou que as transformações geradas, em especial, pelas novidades tecnológicas, passam a transformar as habilidades exigidas pelos empregadores.

Neste sentido, eles estimam que 44% das habilidades dos trabalhadores serão alteradas nos próximos cinco anos e a agilidade figura entre elas.

Ainda de acordo com o estudo, no Brasil, as capacidades priorizadas para qualificação nos próximos cinco anos serão:

MBA em Gestão Ágil: Práticas e habilidades necessárias para se tornar um Agilista e como impulsionar a carreira

Ser um Agilista requer o desenvolvimento e a prática de habilidades específicas e valiosas nos tempos atuais. Entre elas, podemos destacar: boa comunicação, proatividade, flexibilidade, consciência, responsabilidade e a capacidade de ser responsivo, de responder rápido às mudanças e às demandas.

De acordo com uma análise elaborada pelo American Enterprise Institute, os mercados têm exigido que as empresas e pessoas se adaptem, sejam ágeis e mudem constantemente.

Assim, as pessoas com especialidade ágil, em geral, conseguem se adaptar rapidamente às circunstâncias e situações de mudança, requisito importante para funções de liderança ou outras posições que requerem tomadas de decisão rápidas.

Outra característica de um Agilista é a resiliência diante de contratempos ou desafios, sem desfocar e seguindo com seu propósito sem desanimar.

O futuro promissor para profissionais ágeis

Como falamos anteriormente, cada vez mais as empresas têm buscado profissionais especialistas em Agile para atender à própria demanda do mercado. As transformações, em velocidade acelerada, também movimentam a carreira de Agilistas e as perspectivas de presente e futuro são bem promissoras.

De acordo com o site Glassdoor, o salário de um profissional Agilista no Brasil varia entre R$ 7 mil – R$ 12 mil por mês. No entanto, o valor médio ganho por esses profissionais em remunerações variáveis, como bônus, comissões e participações nos lucros, é de R$ 13.901. Assim, um Agilista ganha em média R$ 22.721 por mês no Brasil.

Além disso, as inovações e o surgimento de novas tecnologias devem impulsionar ainda mais a agilidade nas organizações e os profissionais que estiverem preparados, com domínio das ferramentas e metodologias, vão sair na frente, sem dúvida.

Como o MBA em Gestão Ágil da Vanzolini pode ajudar você a se tornar um Agilista de sucesso?

Para conquistar um lugar ao sol e fazer a diferença dentro de uma empresa, você pode contar com o MBA em Gestão Ágil, Inovação e Liderança, da Fundação Vanzolini.

Por meio do curso, o profissional terá acesso às metodologias e ferramentas ágeis, além de conquistar as certificações necessárias, como a EXIN, para decolar na carreira de Agilista.

Com a formação em Gestão Ágil, Inovação e Liderança da Fundação Vanzolini, você aprende as habilidades essenciais para uma gestão atual, de empresas modernas, que demandam agilidade e estratégia.  

Com instrução de professores de alto nível, abrangendo tópicos desde análise de dados até gestão de conflitos, os alunos saem preparados para encarar os desafios da nossa era.

Na modalidade híbrida, o curso é completo para os Agilistas do presente e do futuro e abrange os seguintes temas:

GESTÃO ÁGIL

EaD ao Vivo

EaD Gravado

LIDERANÇA

EaD ao Vivo

EaD Gravado

INOVAÇÃO

EaD ao Vivo

EaD Gravado

Então, se você tem interesse em liderar ambientes empresariais dinâmicos e digitalizados, nosso MBA em Gestão Ágil, Inovação e Liderança pode ser o próximo passo em sua jornada profissional.

ENTRE EM CONTATO

Até o próximo!

Fontes:

exame.com/bussola/ser-agil-nao-e-ser-rapido-mas-como-desatar-esse-no/

forbes.com.br/carreira/2023/05/futuro-do-trabalho-23-das-profissoes-devem-se-modificar-ate-2027/

vocesa.abril.com.br/carreira/profissionais-que-atuam-com-metodologia-agil-ganham-destaque-nas-empresas