Get 10% extra OFF on Porto Summer Sale - Use PORTOSUMMER coupon - Shop Now!

Lean Seis Sigma: 9 ferramentas profissionais indispensáveis

Lean Seis Sigma: 9 ferramentas profissionais indispensáveis

A metodologia Lean Seis Sigma é reconhecida como uma das mais avançadas e eficazes do mercado para atingir novos patamares de produtividade.

Isso porque, a fim de atender às indústrias que perseguem o aumento da produtividade de forma efetiva e sustentável, foram desenvolvidas filosofias e metodologias que apoiam profissionais a alavancarem resultados.

Entre as abordagens mais aplicadas e reconhecidas do mercado, duas se destacam para promover uma verdadeira transformação de cultura na produção: o Lean Manufacturing e o Seis Sigma (ou Six Sigma).

Com estratégias diferentes, mas convergentes, empresas começaram a uni-las, combinando práticas e potencializando o sucesso das iniciativas. É para te contar mais sobre as principais ferramentas Lean Seis Sigma que preparamos este artigo, afinal esses métodos são indispensáveis para você conquistar as certificações nos níveis Belt e dar mais impulso à sua carreira. Acompanhe-nos!

O que é Lean Seis Sigma?

O Lean Seis Sigma é a combinação de duas metodologias de alto impacto para as operações, refletindo diretamente na lucratividade dos negócios.

O Lean Manufacturing, também conhecido como Sistema Toyota de Produção, é considerado uma filosofia que se dedica a eliminar desperdícios em toda a empresa, otimizando, assim, os resultados.

Já o Seis Sigma surgiu com o pensamento do engenheiro Bill Smith, que trabalhava na Motorola, e procurava uma forma de minimizar as taxas de erro nos processos produtivos.

Desse modo, a metodologia reúne práticas direcionadas a reduzir o desvio padrão e buscar nada menos que a perfeição.

Quando aplicadas de forma adequada, são capazes de transformar a organização, que passa a respirar uma cultura de melhoria contínua robusta.

No contexto da era digital, de extrema competitividade e mudanças aceleradas, essas metodologias se tornam ainda mais necessárias, assim como profissionais qualificados para exercer essa importante função.

Para se destacar no mercado, é fundamental conquistar as certificações Belt nos estágios: White Belt, Yellow Belt, Green Belt e Black Belt.

Se você quer iniciar a sua jornada, também precisa conhecer as principais ferramentas do Lean Seis Sigma que permitem que a teoria vire prática e traga os resultados que as companhias precisam.

Então, vamos saber quais são esses conhecimentos indispensáveis? Anote aí!

Ferramentas Lean Seis Sigma para profissionais Belt dominarem

Modelo DMAIC

Não é à toa que a DMAIC é a primeira da lista. É uma das bases das ferramentas de qualidade do Seis Sigma, sendo que em cada uma de suas etapas podem ser aplicados outros métodos que contribuem para o entendimento e para as tomadas de decisão.

A DMAIC opera em cinco pilares que conduzem as ações de produtividade:

Definir: momento em que se identifica qual o problema do processo e quais os resultados esperados com as próximas ações.
Medir: coleta de dados, preferencialmente quantitativos, para entender o cenário e parâmetros do que se pretende melhorar.
Analisar: busca pela causa raiz do problema, passando pela validação que certifique o caminho.
Melhorar (Improve, em inglês): planejamento de ações que podem solucionar a causa raiz, testando as possíveis resoluções.
Controlar: verificação da efetividade das ações e identificação de oportunidades de melhorias.

Mapa do Fluxo de Valor

Essa ferramenta gerencial está diretamente conectada à estratégia de negócio. Isso porque propõe um mapeamento macro dos processos, desde o momento da chegada da matéria-prima até a entrega ao cliente.

Ao visualizar todo o caminho percorrido, gestores e gestoras podem captar onde e como é possível elevar a geração de valor, dando origem a um novo mapa de fluxo de valor futuro. Ou seja, ao trazer clareza sobre os pontos de melhoria, você já tem em mãos um plano de ação mais assertivo para resultados mais efetivos.

Fluxograma

Os fluxogramas são ferramentas versáteis que podem ser implementadas em diversos momentos das estratégias de qualidade e melhoria.

O objetivo é criar uma representação gráfica de processos, projetos e fluxos de trabalho, com uso de símbolos indicativos para as diferentes etapas, por exemplo, sempre que houver um retângulo, é sinal de uma ação/processo; sempre que houver um losango, indica uma decisão.

O mais importante é garantir que as pessoas conheçam o significado dos símbolos e consigam fazer a ‘leitura’ do fluxograma, sem risco de falhas de comunicação.

5W2H

Perguntas certas podem mudar toda uma operação. Com esta ferramenta, você parte de investigações que se debruçam sobre como resolver um determinado problema, de uma maneira prática e objetiva e disponível para os mais diversos desafios de uma empresa.

Veja só o que precisa ser respondido ao utilizar o 5W2H:

  • What (o que será feito?);
  • Why (por que será feito?);
  • Where (onde será feito?);
  • When (quando será feito?);
  • Who (por quem será feito?);
  • How (como será feito?);
  • How much (quanto vai custar?).

Ao esclarecer esses pontos, toda a equipe tem ciência do plano de ação e o que é esperado dele. Assim, além de contribuir para provocar reflexões que podem trazer melhores diretrizes, também otimiza a comunicação e o andamento das resoluções.

FMEA

Lembra quando falamos de redução de falhas? A ferramenta FMEA é uma excelente aliada para alcançar esse ponto de chegada.

FMEA, em inglês, Failure Mode and Effect Analysis (Modo de Falha e Análise de Efeito), tem uma abordagem preventiva, a qual busca potenciais riscos e erros que impactariam negativamente a produção. É possível aplicar o método tanto em produtos, ou seja, para aumentar a confiabilidade da entrega, como também para processos, identificando ameaças à qualidade e ao trabalho.

Além de definir o que será analisado e os responsáveis, é fundamental traçar o modo falha, a não conformidade, para que assim sejam estabelecidas causas, efeitos e correções.

Kanban

O Kanban vem ganhando cada vez mais presença nas empresas por sua simplicidade e efetividade na gestão e foi incorporada pela metodologia Lean justamente por evitar desperdício de tempo e tarefas.

Criado no Japão por Taiichi Ohno e seus colegas, é um sistema de organização e gerenciamento de projetos que consiste em criar um fluxo de trabalho predefinido em que as atividades caminham, conforme forem avançando nas etapas. De forma visual, a equipe tem conhecimento sobre o andamento dos processos, otimizando toda a dinâmica e facilitando a identificação de gargalos.

Testes de hipóteses

Recomendado para ser utilizado com a ferramenta DMAIC na busca de relação entre causa raiz e resultado, o teste de hipótese é um recurso estatístico para comprovar ou não uma afirmação sobre um parâmetro, a partir de uma amostra aleatória do objeto analisado.

Para a execução, você pode lançar mão de softwares como o Minitab, o qual é bastante comum na aplicação da metodologia Seis Sigma no mundo todo.

Poka Yoke

Tradicionalmente usada no pensamento enxuto, ou metodologia Lean, essa ferramenta tem como propósito prevenir o surgimento de erros no processo, antecipando falhas e ações que podem tanto eliminar quanto reduzir os prejuízos.

É uma excelente forma de fortalecer a mentalidade preventiva na empresa e pode ser conduzida em combinação com outras ferramentas, por exemplo, seguindo os pilares da DMAIC e utilizando o mapa de fluxo de valor.

Análise de regressão

Por fim, temos a ferramenta estatística de análise de regressão, a qual se concentra em pesquisar quais variáveis têm realmente importância nos processos produtivos, como esses fatores se relacionam e quais poderiam ser ignorados ou deveriam ser cuidados.

Esse tipo de análise é muito comum na atuação de profissionais Black Belt, sendo capaz de fazer previsões com base na interação entre as variáveis e, assim, contribuir para uma operação mais estratégica e lucrativa.

E então, já se sente mais entrosado com o Lean Seis Sigma? Agora, o próximo passo é garantir as suas certificações! Na Fundação Vanzolini, temos cursos para o Yellow Belt, Green Belt e Black Belt, com aulas ministradas por especialistas e enfoque nessas e outras ferramentas, que vão lhe tornar um ou uma profissional ainda mais relevante no mercado de trabalho.

» Cursos Seis Sigma da Fundação Vanzolini

ENTRE EM CONTATO

Share this post

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


chat icone

Posso
ajudar?

You've just added this product to the cart:

×