Fundação Vanzolini

Você sabe a importância da Gestão por Processos e da Qualidade no alcance dos objetivos estratégicos das organizações?

A gestão de processos de qualidade é fundamental para ter uma visão sistêmica da organização. A partir dela é possível olhar os processos de forma total, assim identificando o papel de cada um deles para a organização como um todo, fazendo um diagnóstico organizacional

Realizar uma gestão focada em processos de qualidade é uma abordagem abrangente que visa melhorar a competitividade, a eficácia e a flexibilidade de uma empresa por meio de planejamento, organização e compreensão de cada atividade, envolvendo cada indivíduo em cada nível, sendo útil para todos os tipos de empresas.

Esse webinar não foi gravado, por isso não há vídeo disponível para sua visualização.

Mauricio Sócio – Atuação em mais de 600 empresas em consultoria, treinamento e/ou auditoria. Mais de 1.400 auditorias realizadas. Professor Pós Graduação Fundação Vanzolini (USP), FIA, Mackenzie nos Cursos de Qualidade e Produtividade, Gestão de Processos e Serviços, Qualidade no Desenvolvimento de Produtos e Serviços, Gestão da Qualidade em Serviços Consultoria, Treinamento e Auditorias em Sistemas de Gestão da Qualidade. Ferramentas de Gestão da Qualidade. Mais de 20 anos de experiência em consultoria, treinamento e auditorias em Gestão da Qualidade. BSC, Planejamento Estratégico, Gerenciamento pelas Diretrizes, Gerenciamento por Processos, Gestão por Resultados, Indicadores de Desempenho, Métodos de Solução de Problemas, Ação Corretiva e Preventiva, MASP, FMEA, Ferramentas da Qualidade, ISO 9001 e ISO/TS 16949, Formação de Auditores Internos e Externos, Avaliação de Fornecedores, Pensamento Enxuto, Lean Service, entre outros. Auditor Líder IATF 16949 credenciado pelo IATF (International Automotive Task Force) Auditor Líder ISO 9001 desde 1994.

» Para saber quais são os nossos próximos webinars acesse o site da Fundação Vanzolini.

Conheça a abordagem por processos-chave e saiba como implantar, com sucesso, o Sistema de Gerenciamento por Processos em sua empresa. Aprenda como analisar e melhorar os processos que mais impactam a satisfação dos clientes e dos acionistas, com métodos clássicos e modernos, para o planejamento e a melhoria contínua da gestão.

Veja tudo o que você vai aprender:

 

Obs.:
A realização deste curso está condicionada ao número mínimo de matrículas.
As vagas estão sujeitas à capacidade máxima da turma.

Conquiste o melhor desempenho na área da Qualidade. Você vai aprender metodologias, técnicas e ferramentas com foco em processos, para que a melhoria contínua impacte a rotina, os produtos e serviços, e favoreçam a mudança de mentalidade e de comportamento das equipes. Tudo para gerar mais inovação nas empresas e mais valor para a sua carreira.

Veja tudo o que você vai aprender:

 

Obs.:
A realização deste curso está condicionada ao número mínimo de matrículas.
As vagas estão sujeitas à capacidade máxima da turma.

Você saberia como implantar, com sucesso, um sistema para gestão dos processos em uma empresa? Saberia como analisar e melhorar os processos que mais impactam na satisfação dos clientes e dos acionistas?

Neste texto, vamos falar como essa metodologia pode ser aplicada, na prática, e quais são os benefícios que você pode obter com ela.

Prepare-se para descobrir como melhorar a gestão dos processos da sua empresa de uma forma simples e eficiente!

 

Por que gerenciar processos? 

Organizar uma empresa em torno de funções e os trabalhos em torno de tarefas não é mais adequado no mundo competitivo atual. É necessário que as atividades empresariais não sejam mais vistas em termos de funções, departamentos ou produtos, e sim como processos-chave.

gerenciamento de processos propõe otimizar os processos para aumentar a eficiência e a produtividade.

É fundamental saber gerenciar processos para contar com qualidade e, dessa forma, alcançar resultados melhores e mais duradouros.

Além disso, quando sabemos e executamos bem uma etapa, conseguimos evitar desvios e falhas na entrega final.

Por conta disso, cada etapa de um processo produtivo, por exemplo, deve ser analisada, planejada, executada e melhorada de forma contínua.

Para compreendermos mais esse assunto, entrevistamos o especialista na área pela Fundação Vanzolini: Prof. Ricardo Blauth.

Veja a entrevista a seguir.

 

Professor, quais são as principais vantagens e desafios de se trabalhar com gestão dos processos?

Prof. Ricardo Blauth: Eu diria que a principal vantagem é a da “padronização”. Essa palavra é chave, pois, quando fazemos os processos da mesma maneira, conseguimos identificar pontos de melhorias nessas etapas.

Se você não tem um processo padronizado, não conseguirá melhorá-lo e não terá a certeza que as mudanças serão efetivas para a entrega final e, assim, a performance acaba piorando. Além disso, por meio do gerenciamento de processos, conseguimos melhorar a qualidade, diminuir as variações e desvios.

Por exemplo: se formos produzir parafusos, sem controlar os processos, às vezes o parafuso encaixará na porca, outras não.

Quando padronizamos os processos, sabemos que ele sempre encaixará e poderá ser utilizado como um produto adequado, melhorando a satisfação do cliente.

Outro exemplo: Em um dos meus projetos em hospitais, passamos um “pente fino” e padronizamos os processos (procedimentos, indicadores, fluxogramas, etc.) e isso melhorou em 15% o clima organizacional.

Isso porque ninguém fica satisfeito com o retrabalho e as pessoas querem ver resultados efetivos, oriundos de suas ações. Eu mesmo fico bastante insatisfeito com o retrabalho, porque é um desperdício de tempo e de dinheiro. 

Com relação aos desafios, acredito que, principalmente aqui no Brasil, o maior desafio é cultural. O famoso “jeitinho brasileiro”, ou seja, a pessoa que quer fazer as coisas da maneira mais curta e rápida.

Isso não é bom para o gerenciamento de processos, pois ele envolve análise, decisões e melhorias que sejam efetivas e benéficas para todo o sistema organizacional.

A padronização, a disciplina e a documentação dos processos são os caminhos para o aprendizado organizacional e isso, muitas vezes, falta por aqui. 

 

Quais as principais características e limitações do mercado de trabalho na área?

Prof. Ricardo Blauth: Eu acabei de elaborar um processo seletivo para um assessor. Se eu sou engenheiro, gostaria de contar também com um engenheiro, certo? E é nessa hora que falta qualificação.

De acordo com o MEC, apenas 0,01% da população brasileira tem, ou está fazendo, uma pós-graduação nesse momento.

Além disso, muitos também buscam conhecimento por meio de vídeos e treinamentos online, de qualidade questionável, e isso não supre o bom conhecimento adquirido em instituições de ensino de renome, como a Fundação Vanzolini.

Ainda, as pessoas no Brasil têm muito menos horas-aulas do que os alemães, por exemplo. Isso faz com que a mão de obra brasileira seja mais barata, mais indisciplinada e tenha menos prática e, quando não se pratica, atrofia-se.

Por último, as pessoas, em geral, ainda não têm experiência profissional com gestão dos processos, por conta de falta de tempo, conhecimento e, às vezes, por falta de posições desse tipo nas empresas, o que, como vimos, é um grande erro da parte delas.

 

Como um profissional dessa área pode se capacitar? Poderia indicar livros e outras fontes de estudos?

Prof. Ricardo Blauth: Acredito que o mais importante é encontrar uma instituição de ensino de renome, que conte com o respaldo de professores sérios e responsáveis para transmitir conhecimentos verdadeiros e aprofundados.

Infelizmente, temos que nos atentar aos cursos milagrosos da internet, que podem até ser mais baratos, mas não vão entregar o necessário para sua formação profissional.

A Fundação Vanzolini, com seus mais de 50 anos de existência, com certeza seleciona os melhores especialistas (muitas vezes vindos da própria USP) para serem professores e entregarem o melhor conteúdo, para que o aluno se desenvolva e aprenda de forma efetiva.

Com relação aos livros, segue minhas recomendações pessoais, com a melhor literatura na área de gestão dos processos:

OLIVEIRA, Djalma Rebouças – Administração de Processos, São Paulo, Atlas, 2006.

CARVALHO, Marly e PALADINI, Edson – Gestão da Qualidade, São Paulo, Campus, 2006.

CORREA Henrique, Administração de Produção e Operações, São Paulo, Atlas 2004.

LIKER, Jeffrey O Modelo Toyota,   Bookman 2005.

MARTINS Petrônio, Administração da Produção, Saraiva 2005.

RITZMANN Larry, Administração da Produção e Operações, São Paulo, Prentice Hall 2004.

PALADINI, Edson Pacheco Avaliação Estratégica da Qualidade, São Paulo Altas, 2002.

JOHNSON, Robert Administração de Operações de Serviço, São Paulo, Atlas, 2002.

WOMACK, James A Mentalidade Enxuta nas Empresas, São Paulo, Campus, 2004.

OSTA, Antonio Fernando Controle Estatístico de Qualidade, São Paulo, Atlas, 2004.

MARANHÃO, Mauriti O Processo Nosso de Cada Dia Rio de Janeiro, Qualitymark, 2004.

DAVIS, Mark Fundamentos da Administr. da Produção, Porto AlegreBookmann, 2003.

CORREA, Henrique Planejam. Programação e Controle da Produção São Paulo, Atlas, 2001.

GURGEL, Floriano Administração do Produto, São Paulo, Atlas, 2001.

ARNOLD, Tony Administração de Materiais, São Paulo, Atlas, 1999.

 

Como geralmente um profissional chega a atuar com o gerenciamento de processos?

Prof. Ricardo Blauth: Acredito que o profissional deve ter, no mínimo, o segundo grau completo, sendo o terceiro grau desejável.

A partir disso, o indivíduo deve procurar se desenvolver com um curso de graduação, pós ou mestrado, de forma a aprimorar seu conhecimento e melhorar seus resultados.

Existem também as certificações, como a CBOK, que aborda um conjunto de metodologias, regras, testes e aulas, que formam profissionais certificados em gestão de processos. Isso garante que a pessoa cumpriu o mínimo de horas (400hs) e se tornou apto a atuar com diversas metodologias e lidar com distintas situações na área.

Ainda, é possível também se associar a uma organização de gestão de processo, se tornando um afiliado, o que permite a troca do vasto conhecimento na área, o networking e a evolução de todos.

 
Você se interessa ou já trabalha com gerenciamento de processos? Quer se aprofundar ainda mais no assunto? A Fundação Vanzolini tem um curso para você: Gestão por Processos, Melhoria dos Processos.

Inscreva-se! Essa pode ser uma decisão-chave para sua carreira, não perca tempo!

ENTRE EM CONTATO

A Fundação Vanzolini oferece cursos com especialistas em diferentes áreas de negócios, para você ampliar o seu repertório e alavancar sua carreira.

Conheça os cursos da Fundação Vanzolini sobre Projetos e Operações: 

Aplicação de Simulação para Ganho de Produtividade
Básico em Gestão de Projetos – 24 horas
Easy PMP® – Preparatório para a Certificação do PMI®
Gerenciamento da Rotina e Ferramentas da Qualidade
Gestão da Qualidade e Gestão por Processos
Gestão de Operações
Gestão de Operações Portuárias
Gestão de Projetos
Gestão por Processos, Melhoria dos Processos
Gestão por Resultados e Indicadores de Desempenho
Introdução à PPP e Concessões: Conceitos e Práticas
Introdução à Sustentabilidade em Gestão de Operações
Melhoria de Eficiência nos Processos de Negócios

A saúde dos processos afeta diretamente o desempenho das equipes de uma empresa, por isso buscar o aperfeiçoamento do trabalho através da gestão e da melhoria desta áreatem sido o objetivo do trabalho de analistas e gerentes de processos.

Organizar uma empresa em torno de funções, trabalhos em torno de tarefas num mundo competitivo como o atual não é mais adequado. É necessário que as atividades empresariais sejam vistas não em termos de funções, departamentos ou produtos, mas como processos-chave.

O que é Gestão por Processos, Melhoria de Processos?

Gestão por Processos, Melhoria de Processos é o reparo dos métodos de atendimento às demandas de uma organização, que têm como objetivo garantir que os processos atendam às expectativas do negócio e dos clientes e, desta forma, tragam os melhores resultados esperados.

Para colocar em prática essa mudança, alguns pontos devem ser destacados:

Sendo assim, é preciso considerar que a melhoria de processos utiliza uma abordagem disciplinada. Portanto, há diversas maneiras de fazer essas melhorias e dependendo da abordagem escolhida, ela pode exigir uma ferramenta diferente.

É importante ressaltar que melhoria de processos é diferente de automação de processos. As duas possibilidades podem coexistir, mas uma não depende da outra. É possível (ainda que não recomendado) automatizar os processos sem melhorá-los ou então melhorar os processos descartando a sua automação. Porém, isso vai depender das condições dos processos. 

Por que a gestão e a melhoria de processos são importantes? 

Porque elas são responsáveis por identificar os gargalos, as lacunas e as imperfeições nos processos, tornando-os mais produtivos e eficientes. Dessa forma, todos saem ganhando: a organização, os clientes e a sociedade.

Quais são os principais benefícios da gestão e melhoria dos processos?

Não há um passo a passo para fazer a gestão e a melhoria de processos, mas é preciso compreender que existem algumas etapas essenciais, como identificação, priorização, preparação, redesenho e implementação. 

Portanto, organizar uma companhia em torno de funções, trabalhos e tarefas, em um mundo competitivo como o atual não é mais adequado. É necessário que as atividades empresariais sejam vistas não em termos de funções, departamentos ou produtos, mas como processos-chave.

Se quiser saber mais sobre o assunto, com o curso Gestão por Processos, Melhoria de Processos, você aprenderá como implantar, com sucesso, o Sistema de Gerenciamento por Processos em sua empresa e como analisar, e melhorar, os processos que mais impactam a satisfação dos clientes e dos acionistas da sua empresa.

Esperamos que tenha gostado. Nos vemos em breve!

Cursos da Fundação Vanzolini

ENTRE EM CONTATO

Embarque na jornada para transformar desafios em oportunidades, focando na qualidade e excelência em um mundo de mudanças rápidas. Este curso, especialmente estruturado para profissionais da área de gestão da qualidade, aborda como aplicar os princípios da ISO 9001 na gestão de mudanças. Proporciona uma compreensão profunda das metodologias e teorias relevantes, garantindo assim a conformidade e a melhoria contínua dos sistemas de gestão da qualidade.

Veja tudo o que você vai aprender:

 

Obs.:
A realização deste curso está condicionada ao número mínimo de matrículas.
As vagas estão sujeitas à capacidade máxima da turma.

Em um cenário altamente competitivo, os dados são o ativo mais valioso que uma empresa pode possuir. Eles não apenas revelam insights cruciais sobre o mercado, os clientes, os concorrentes e os processos internos, mas também capacitam a tomada de decisões estratégicas que impulsionam o crescimento e a eficiência da sua empresa. Capacite-se para antecipar tendências, identificar oportunidades e moldar ativamente o futuro do seu negócio.

Veja tudo o que você vai aprender no curso:

Produzir e entregar produtos e serviços de qualidade, em um mundo cada vez mais competitivo e dinâmico, não é uma tarefa fácil de ser cumprida. Ela exige aprendizado contínuo e o desenvolvimento e implantação de sistemas de gestão da qualidade nas organizações, para que seja possível engajar as pessoas e conquistar a excelência nos processos e produtos.

Dessa forma, é fundamental que os profissionais da área e as empresas invistam em capacitação, em formação e em treinamentos de Sistemas de Gestão da Qualidade, com foco na melhoria constante, no compromisso do time, no cumprimento de prazos e padrões e na entrega final capaz de atender às demandas e às expectativas externas.

Então, se você deseja saber mais sobre o Sistema de Gestão de Qualidade e como se aprimorar na área, siga com a leitura!

A importância de um sistema de gerenciamento de qualidade

Em um mundo globalizado, interligado, dinâmico e digital, as organizações se deparam com mais cobranças, competitividade e a necessidade de disputar, cada vez mais, espaço em mercados.

Assim, diante do desafio de sobreviver e de se manter nesse novo contexto industrial, novas técnicas surgem com o objetivo de garantir a presença das organizações, dessa forma, a gestão da qualidade se destaca, justamente, por agregar soluções de crescimento humano e desenvolvimento tecnológico com foco na excelência.

Nesse sentido, o Sistema de Gestão de Qualidade reúne um conjunto de elementos, estrategicamente integrados, capazes de assegurar que produtos e processos estejam em patamares de competitividade e garantam as necessidades dos usuários e as expectativas dos clientes externos e internos.

Principais componentes de um sistema de gerenciamento de qualidade

Importante destacar que há uma norma – a ISO 9000 -, que apresenta os princípios da gestão da qualidade e também define quais são os pontos que servem de base às organizações para que se estabeleçam no mercado com eficiência de gestão.

Dessa maneira, as empresas devem ter conhecimento sobre a norma para poder aplicar a gestão de qualidade dentro de suas premissas.

Assim, entre os princípios que compõem um Sistema de Gestão da Qualidade, e que são responsáveis pelos resultados positivos, podemos descartar:

Foco no cliente

A Gestão da Qualidade trata de atender às necessidades e expectativas do cliente, por isso, ele é o foco.

Liderança e comunicação

O líder precisa engajar e levar os propósitos da organização para seu time. Assim, será possível atingir as metas desejadas.

A liderança deve motivar e acompanhar os resultados, sendo flexível às constantes mudanças do mercado.

Nesse aspecto, é preciso ter boa comunicação e um bom alinhamento interno, para que todos possam entender o que deve ser feito, como e quando.

O papel da liderança é criar um ambiente de diálogo, seguro e confortável, no qual as pessoas possam expor ideias e soluções. Também é importante implementar canais que facilitem a comunicação.

Envolvimento das pessoas

Como falamos acima, é preciso ter engajamento. O envolvimento das pessoas é essencial para a qualidade ser, de fato, obtida.

Busca pela melhoria contínua

A qualidade deve ser cultivada, mantida e não ser algo pontual. Ela é a base e deve ser o caminho trilhado. Sendo assim, a qualidade deve ser um exercício diário, com engajamento de toda equipe.

Uso de tecnologias específicas

Fazer uso de sistemas capazes de facilitar a busca pela qualidade nas empresas é crucial nos dias de hoje. Por meio do uso de tecnologias específicas, é possível estruturar os processos diários, integrar os diversos setores da organização e automatizar algumas tarefas.

Etapas para implementar um sistema de gerenciamento de qualidade

De maneira geral, um processo para implementação de um Sistema de Gestão de Qualidade nas empresas começa com uma avaliação para se ter uma visão mais clara de possíveis lacunas e necessidades de melhoria.

Na sequência, são estabelecidos os objetivos e métricas de qualidade, e então é desenhado um projeto do sistema de qualidade. Depois, há o desenvolvimento de ferramentas e procedimentos operacionais padrão (SOPs) para se alcançar os objetivos e resultados desejados.

Temos, então, a fase de implementação e, posteriormente, a auditoria para certificação dos métodos e padrões.

Em suma, podemos falar em quatro etapas:

Mas não termina quando acaba, certo? Como dissemos, a qualidade deve ser permanente, assim, é preciso seguir com avaliação, monitoramento e aprimoramento do sistema.

Além disso, é importante destacar que não há um tempo definido para cada uma das etapas de implementação. Desse modo, o tempo de implementação pode variar de alguns meses a mais de um ano, levando sempre em consideração o porte e a complexidade da organização.

Benefícios de investir no Sistema de Gestão da Qualidade

Por meio de um Sistema de Gestão da Qualidade eficiente, bem implementado e com profissionais capacitados, as organizações podem contar com benefícios decisivos para sua presença no mercado. Veja só:

Portanto, investir em sistemas de gestão da qualidade é uma medida estratégica para mitigar problemas e garantir processos e produtos dentro dos padrões e das exigências do mercado. Com isso, a organização tende a se beneficiar integralmente, progredindo e realizando operações com maior lucratividade.

Formação, treinamentos e cursos na área de Sistema de Gestão da Qualidade

Investir em formação, em treinamentos e cursos em Sistemas de Gestão de Qualidade é fundamental para que pessoas e organizações possam desfrutar de seus benefícios e resultados. O conhecimento teórico, o domínio prático de ferramentas e a capacidade de compreender a cultura da qualidade são pilares para os profissionais que desejam desenvolvimento na carreira.

Na Fundação Vanzolini, empresas e profissionais podem contar com cursos e formações voltadas para área de Sistema de Gestão da Qualidade, que oferecem conhecimento sobre normas, padrões, os recursos tecnológicos, ferramentas inovadoras, metodologias ágeis e técnicas de comunicação, alinhadas aos momento atual e às necessidades do mercado.

Então, se você deseja se aprofundar na área de Sistemas de Gestão da Qualidade, acesse nosso site e veja as opções de formações, cursos e treinamentos que vão oferecer conhecimento para chegar ao topo.

ENTRE EM CONTATO

Até o próximo!

Gestão na auditoria: a importância e os principais passos para lidar com os riscos durante esse processo

Se você está buscando informações relevantes relacionadas à gestão na auditoria, está no artigo certo, e deve ficar até o final! Pois este texto vai guiá-lo na descoberta dos problemas , pensando nas possíveis dificuldades do auditor quanto à preparação de estratégias de diminuição de riscos.

Além disso, explicaremos a importância da gestão de riscos, por meio de dicas simples, para você lidar com as possíveis ameaças durante a auditoria, além de esclarecer quais são as principais certificações e quais capacitam os profissionais responsáveis.

Todo esse processo não beneficia somente os negócios da empresa, mas serve como um parâmetro para avaliar a competência do auditor. Portanto, se o seu objetivo é mais do que saber como proceder, mas realizar um serviço que te dará destaque, nos acompanhe!

Importância da gestão de riscos na auditoria

Antes de abordarmos os passos para identificação e avaliação de riscos, é importante compreender a importância desse processo. Isso porque a compreensão enriquece a leitura dos próximos tópicos, pois contextualiza a relevância de cada etapa.

Assim, é inegável reconhecer o papel crucial da auditoria em uma gestão de processos, uma vez que o procedimento dá assistência ao desenvolvimento, ou seja, assegura a confiabilidade e a eficácia dele.

No contexto do gerenciamento de riscos, a auditoria desempenha uma função ainda mais evidente: a de permitir a identificação e compreensão das possíveis ameaças, as quais têm o poder de corromper diversos aspectos da organização auditada.

A integridade da empresa, nesse caso, é a prioridade dos auditores, e, ao integrá-la na auditoria, podem sanar problemáticas de forma mais eficiente, como o melhor direcionamento de recursos, por exemplo. Além disso, há como focar nas áreas mais lesadas e, assim, elaborar processos para resolvê-las.

O primeiro passo: a identificação de riscos

Agora, vamos à ação! Afinal, como identificar os riscos?

A primeira orientação é: analise, detalhadamente, os processos, controles e atividades da organização em questão. Importante: foque nesse detalhadamente. A auditoria serve justamente para examinar os pormenores despercebidos durante o desenvolvimento normal das atividades.

Nesse contexto, os auditores devem estar a par dos objetivos e do funcionamento dos setores da empresa, para poderem identificar quais são as adversidades causadoras de impactos negativos em relação às metas e às práticas organizacionais. 

Os questionamentos acima norteiam o processo e podem ser feitos a partir de entrevistas com a equipe, revisão de documentação e análise de dados históricos. Os dois últimos métodos são, na verdade, indispensáveis.

A gestão na auditoria demanda informações precisas e deve se basear em fatos, não em achismos ou opiniões. Somente “achar que tal coisa não está dando resultado” não assegura a relevância da auditagem, e, por isso, a análise de dados faz-se fundamental.

Nesse caso, para os auditores, o sistema de gestão certificado é ideal para garantir mais eficiência e profissionalismo em sua prática.

Como medir o impacto da avaliação dos riscos?

Após a identificação dos riscos, os auditores devem avaliar o impacto potencial que essas ameaças podem acarretar para a empresa. Assim, os auditores atribuem uma classificação de risco, baseando-se nas chances de ocorrência deles e no impacto possivelmente causado, seja no financeiro da empresa ou em quaisquer outros âmbitos.

A avaliação permite a priorização dos riscos mais eminentes, portanto a determinação de quais carecem de mais atenção, tanto por parte da auditoria quanto por parte dos profissionais responsáveis.

Quantificar as ameaças em potencial ➨ qualificar tais potenciais ➨ a partir da consideração da probabilidade de ocorrência, bem como da magnitude das consequências.

Cada risco deve ser considerado, juntamente ao seu potencial em relação aos objetivos, operações ou recursos da empresa. Questões acerca da exposição financeira e dos recursos da organização para lidar com as adversidades devem ser igualmente consideradas por meio de:

Estratégias para lidar com riscos identificados

Pouco adianta a auditoria, se os responsáveis por ela não dispuserem de estratégias de intervenção, caso haja necessidade. Entre os métodos, estão:

As técnicas citadas representam um parâmetro geral, e o planejamento deve se pautar em riscos específicos presentes na organização auditada. Numa visão mais ampla, o objetivo da estratégia deve ser o de reduzir a ocorrência de ameaças e ou diminuir as más consequências, quando elas já ocorreram.

Acredita-se que a parte das estratégias é a mais importante em uma auditoria, afinal, ela não tem utilidade, se os problemas não forem solucionados. Diante disso, o profissional deve, obrigatoriamente, estar apto para intervir.

A Certificação IQNET Academy capacita auditores por meio de uma certificação internacionalmente reconhecida, destacando-o nessa área, permitindo mais confiança e conhecimento para garantir a qualidade de suas funções.

Importância da prática de gestão de auditoria

A gestão de auditoria é uma prática fundamental quando o assunto é auxiliar o desempenho organizacional. Na Vanzolini, você, auditor, pode se tornar líder na auditoria da ISO 9001, pois não basta exercer um cargo importante, é preciso fazê-lo da melhor maneira.

Ao identificar, avaliar e traçar estratégias de diminuição dos riscos e dos seus impactos, além dos benefícios à empresa, há o fortalecimento da credibilidade dos auditores. Nesse caso, essa soma garante resultados expressivos e significativos para ambos.

Por isso, dê um passo importante na sua carreira: com teoria e aplicação prática das técnicas, você vai se aprofundar na interpretação dos requisitos e conhecer todos os passos para planejar, executar e gerenciar equipes de auditores com o curso IQNet: ISO 9001 – Auditor Líder.

Este conteúdo foi útil para você? Aprenda mais sobre o assunto: a Fundação Vanzolini oferece cursos com especialistas na área, para você ampliar o seu repertório e transformar a sua carreira.

Conheça os cursos de Normas e Certificações da Fundação Vanzolini.

ENTRE EM CONTATO

Até o próximo!

Fontes:

vicenzisantiago.com/auditoria-interna-e-gestao-de-riscos/

pwc.com.br/pt/estudos/servicos/auditoria/2023/o-papel-das-funcoes-de-gestao-de-riscos-controles-internos-e-auditoria-interna-nas-integracoes-de-MEA.html

acervodigital.ufpr.br/handle/1884/72376

portaldeauditoria.com.br/artigos/Auditoria-de-Riscos.asp

linkedin.com/pulse/guia-pr%C3%A1tico-para-auditoria-eficaz-de-gest%C3%A3o-riscos-lobo/?originalSubdomain=pt

Garantir a qualidade na entrega, seguindo padrões e processos. A Gestão da Qualidade é uma área essencial e estratégica dentro das empresas, pois é responsável por planejar e implementar boas práticas na produção, com foco em fornecer produtos com alto padrão de excelência e que atendam às expectativas do mercado.

Sendo assim, para atender a demanda cada vez mais exigente e a competitividade cada vez mais acirrada, as organizações têm buscado profissionais com formação e especializados nessa área, para aprimorar o desempenho de suas atividades e se posicionar diante de clientes, concorrência e stakeholders.

Então, se você quer uma oportunidade na carreira e e também saber mais sobre atuação e formações na área, siga com a leitura deste artigo!

Como surgiu a Gestão da Qualidade?

Para começar, vamos olhar um pouquinho para a história e entender como a Gestão da Qualidade surgiu.

Em 1920, o estatístico norte-americano, Walter Andrew Shewhart, criou um sistema para mensurar a variabilidade e assegurar a qualidade de alguns bens e serviços. O sistema ficou conhecido como CEP (Controle Estatístico de Processos).

Depois disso, Shewhart desenvolveu uma técnica de controle de qualidade, utilizada até os dias atuais. Em seguida, as empresas começaram a olhar com mais atenção para sua responsabilidade na entrega de produtos e perante a sociedade e, assim, passaram a adotar uma gestão com processos sistematizados, incorporando valores e princípios mais robustos.

Dessa maneira, a Gestão da Qualidade surge como um movimento para gerar maior credibilidade para as companhias. Não à toa, a implantação de uma gestão tem como base alguns princípios.

Veja a seguir seus oito pilares:

A Gestão de Qualidade e o mercado de trabalho

Depois de saber como surgiu a Gestão da Qualidade, vamos olhar para seu panorama atual. Na era digital, na era dos dados e da tecnologia da indústria 4.0, e até 5.0 já, as perspectivas para o gestor de qualidade – que pode desfrutar de ferramentas inovadoras – são bastante positivas e estão bem aquecidas.

Em razão da maior competitividade e maior exigência por parte dos clientes, as empresas têm investido cada vez mais em pessoas com formação na área, para garantir processos e entrega com a máxima eficiência e excelência.

Desse modo, diversas empresas, de portes variados, têm contratado profissionais com formação na área da Gestão de Qualidade, para que possam avaliar seus sistemas, processos e métodos de trabalho e, claro, aprimorar suas atividades.

Assim, os profissionais de Gestão da Qualidade, dentro da organização, podem desempenhar funções como:

Diante dessas atividades, os profissionais da Gestão da Qualidade podem ocupar cargos como:

Portanto, como podemos ver, a atuação da Gestão da Qualidade é ampla e engloba várias frentes e níveis dentro de uma organização.

Assim, uma formação específica na área é fundamental para que o profissional tenha acesso a uma combinação de conhecimentos teóricos e práticos, relacionados à área, para que ele possa se desenvolver na carreira.

Para te ajudar nessa jornada da Gestão da Qualidade e aproveitar das oportunidades que estão em alta na área, destacamos aqui algumas das opções de formação que podem ser úteis:

Graduação em Administração ou Engenharia

Em geral, uma graduação em Administração de Empresas ou Engenharia Industrial pode fornecer uma base sólida para a Gestão da Qualidade. Isso porque, em sua maioria, esses cursos incluem disciplinas relacionadas à gestão, processos de produção e controle de qualidade.

Pós-graduação em Gestão da Qualidade

Outra forma de trilhar pela Gestão da Qualidade é por meio dos cursos de pós-graduação, como MBAs em Gestão da Qualidade. Essas formações são específicas para a área e oferecem um aprofundamento nos conceitos, metodologias e práticas relacionadas à gestão da qualidade. 

Certificações em Gestão da Qualidade

Para atuar na Gestão da Qualidade, as certificações reconhecidas internacionalmente, como o Six Sigma, Lean Management, ISO 9001 e outras relacionadas podem ser valiosas.

Então, se você está em busca de novos horizontes na carreira e já tem uma base importante na Gestão da Qualidade, investir em certificações pode ser um bom caminho para mergulhar ainda mais nos padrões de qualidade reconhecidos e mostrar um conhecimento mais aprofundado.

Treinamentos em Ferramentas de Qualidade

Estar em constante atualização na carreira é essencial para qualquer área e na Gestão da Qualidade não é diferente. Por isso, fazer treinamentos e familiarizar-se com ferramentas e técnicas – que se modernizam a cada dia – deve fazer parte da sua jornada dentro da área.

Faça workshops que ofereçam treinamento prático nas ferramentas específicas da Gestão de Qualidade e seja um profissional do futuro agora.

Experiência no dia a dia

Mas, além da formação acadêmica, ter a experiência prática é crucial. Estar dentro da organização e atuando no dia a dia da Gestão da Qualidade possibilita esse contato mais próximo com a realidade da profissão. Por meio dessa troca, é possível aprender com a mão na massa. Então, busque oportunidades de estágio na área, caso esteja no início da sua carreira.

Desenvolvimento de habilidades interpessoais

Por fim, toda atuação profissional envolve o trabalho em equipe e precisa de uma comunicação eficaz, para que o trabalho flua com eficiência e leveza.

Assim, além de toda formação específica em Gestão da Qualidade, é importante desenvolver habilidades interpessoais, liderança e gerenciamento de projetos.

A combinação do conhecimento técnico com a habilidade de relacionamento, de escuta, de empatia e de gestão de pessoas é valiosa para a Gestão da Qualidade. É preciso pensar em processos e cuidar de pessoas. Os dois são responsáveis por entregas de qualidade, certo?

Formações para carreira na Gestão da Qualidade com a Fundação Vanzolini

Se você deseja desfrutar as oportunidades na carreira da Gestão da Qualidade, conte com as formações e certificações oferecidas pela Fundação Vanzolini. São cursos que englobam tanto ferramentas de gestão de processos – para domínio das novas tecnologias e recursos -, como desenvolvimento de habilidades interpessoais e aprofundamento em padrões e normas.

Do analista ao auditor, do coordenador ao gerente, os profissionais que buscam conhecimento teórico e prático para deslanchar na carreira da Gestão da Qualidade podem contar com os professores e a experiência da Fundação Vanzolini.

​Conheça os cursos de Qualidade da Fundação Vanzolini.

ENTRE EM CONTATO

Até o próximo :)