Get 10% extra OFF on Porto Summer Sale - Use PORTOSUMMER coupon - Shop Now!

Como o trabalho remoto mudou a Gestão de Pessoas?

Como o trabalho remoto mudou a Gestão de Pessoas?

Um dos impactos mais fortes causados pela pandemia de COVID-19 no mundo corporativo foi a adoção do trabalho remoto ou home office. Nesse cenário, muitos profissionais passaram a trabalhar longe dos olhos de seus gestores e colegas.

Mesmo que a mudança tenha sido imposta por uma condição eventual, não planejada – e, em alguns casos, até sem condições adequadas -, é possível identificar benefícios nesta modalidade. Mas, de que forma os modelos de gestão de pessoas foram afetados pelos cuidados que passamos a tomar para nos proteger do vírus? Esses são pontos que iremos abordar neste texto. Boa leitura!

Benefícios do trabalho remoto

O “novo normal” trouxe o trabalho remoto digitalizado como uma opção para os negócios continuarem operando durante o período pandêmico. No entanto, para o emprego deste modelo, são necessários recursos tecnológicos disponíveis, além de profissionais preparados para utiliza-los.

Nesse processo, muitas empresas foram “obrigadas” a se modernizarem e entrarem na “Era Digital” por uma questão de sobrevivência. Como consequência, transformaram-se em organizações mais preparadas e autossuficientes.

Outro aspecto que mudou bastante foi a importância da comunicação. Com o trabalho remoto, tornou-se fundamental definir as atividades prioritárias, exigências de qualidade na entrega, alinhamento de expectativas, bem-estar nos relacionamentos e equilíbrio entre vida pessoal e profissional.

Ainda, a preocupação com a pontualidade e disponibilidade foi substituída, no geral, por foco na qualidade de entregas e produtividade, visto que os trabalhadores puderam se dedicar mais no trabalho em si (evitando trajetos longos até os escritórios), conforme atesta um estudo feito por alunos de Psicologia da Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (UNESP).

Nesse sentido, o trabalho em casa também nos fez ficar mais próximos de nossas famílias e desenvolver novos prazeres pessoais. Isso pode ser considerado uma vantagem com relação ao trabalho restrito ao escritório.

Para aqueles que gostam de trabalhar em um ambiente profissional, existe também o regime híbrido, bastante utilizado neste momento de retomada ao trabalho presencial.

Trabalho remoto e síndrome de Burnout

Existem estudos demonstrando que a pandemia causou sintomas de estresse, ansiedade, depressão, entre outros, em diversos profissionais. Segundo o R7, o trabalho remoto aumentou, expressivamente, os casos de síndrome de Burnout, por exemplo.

De acordo com o governo brasileiro, síndrome de Burnout ou síndrome do esgotamento profissional é um distúrbio emocional com sintomas de exaustão extrema, estresse e esgotamento físico resultante de situações de trabalho desgastante, que demandam muita competitividade ou responsabilidade. O trabalho excessivo é o principal causador da doença.

Ainda segundo o R7, o fato de o trabalho se misturar com a rotina pessoal, invadindo essa última esfera, é a razão da síndrome ter se multiplicado durante a pandemia.

Quais os impactos do trabalho remoto na Gestão de Pessoas?

Uma pesquisa feita pelo Great Place To Work (GPTW), com mais de dois mil profissionais, exibida pela CATHO, demonstrou os principais impactos, devidos à pandemia, sobre as novas formas de trabalhar.

Aproximadamente 47% das pessoas entrevistadas estão trabalhando atualmente no modelo híbrido, seguido de 37% que estão trabalhando no modelo totalmente remoto e aproximadamente 16% que atualmente trabalham no modelo presencial.

Outro ponto importante foram os processos seletivos que, para quase 71% dos entrevistados, aconteceu de forma remota. Isso evidencia a necessidade de uma gestão com habilidades para o liderar remotamente e, inclusive, contratar por meio desse modelo.

Este cenário é o “novo normal” e deve ser compreendido e lidado por todos os envolvidos na organização, mesmo que haja disrupções com relação ao que estava sendo praticado antes da pandemia.

Dessa forma, e com todos os desafios impostos, haverá benefícios em suas superações, como todo o aprendizado que tivemos ao adaptarmos nossas rotinas e nosso equilíbrio entre vida profissional e pessoal.

Gostou do texto? Quer aprender mais sobre o assunto? A Fundação Vanzolini oferece o curso Introdução a Gestão de Equipes em Home Office, de 4 horas, EAD, gravado, para você assistir quando e onde quiser.

Até a próxima!

Quer receber o boletim Educação Vanzolini, mensalmente, com conteúdo sobre carreira e mercado?

INSCREVA-SE AQUI

Share this post

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *


chat icone

Posso
ajudar?

You've just added this product to the cart:

×