Fundação Vanzolini

O Avança Saúde foi lançado pela Secretaria Municipal de Saúde de São Paulo para impulsionar as condições de saúde da população por meio da ampliação do acesso e modernização tecnológica. Na atenção básica, o projeto prevê a construção de novas Unidades Básicas de Saúde (UBS), a reforma de UBS já existentes, a implantação de novos sistemas de informação e a certificação das UBS. 

No entanto, em 2020, a pandemia causada pelo coronavírus obrigou o sistema de saúde a se adaptar e reorganizar estruturalmente de maneira abrupta, como é de conhecimento geral. Após a pandemia, voltar a seguir um plano que foque na melhoria contínua do atendimento do munícipe foi um desafio enfrentado por muitas secretarias de Saúde, como foi o caso da Secretaria Municipal de Saúde de São Paulo.

Neste contexto, em 2023, a Secretaria Municipal de Saúde contou com a Organização Nacional de Acreditação (ONA) e com a Fundação Vanzolini, instituições que têm a melhoria contínua da qualidade e segurança dos serviços de saúde no Brasil como uma das premissas, para acreditar as Unidades Básicas de Saúde de São Paulo. 

Intitulado Projeto SMS, a licitação conquistada pela Vanzolini prevê a avaliação seguindo a metodologia da ONA das 465 UBSs do Município até o final do primeiro semestre de 2024. Iniciado em abril do último ano, a expertise da Fundação Vanzolini em integrar o olhar sistêmico e multidisciplinar da Engenharia de Produção foi fundamental para o desenvolvimento, execução das visitas de avaliação em tempo recorde para atender à solicitação, sem comprometer a qualidade e a imparcialidade na entrega. 

“O projeto representou um desafio significativo para todos os envolvidos devido ao elevado número de UBSs, ao prazo curto e, principalmente, à falta de certificações de qualidade e segurança na Atenção Básica no País”,  pontuou Ana Maria Saut, coordenadora do projeto e gestora técnica da ONA na Unidade de Certificação da Fundação Vanzolini, sobre o desafio que a equipe de avaliadores enfrentou para se adequar, rapidamente, à versão de 2022 do Manual da ONA que estabeleceu, pela primeira vez, a norma para avaliação dos serviços de Atenção Primária à Saúde. 

Para Angelina Francisco, avaliadora líder e responsável técnica do projeto, “o resultado deste projeto está no benefício que essas transformações trazem para os profissionais e pacientes. Ao garantir um processo seguro na assistência, não apenas a UBS como instituição é fortalecida, mas também a comunidade que confia nela para cuidar de sua saúde. O compromisso em priorizar a segurança e o bem-estar dos pacientes certamente fará diferença na vida de muitas pessoas”.

O que é a acreditação ONA?

“A ONA é responsável pelo desenvolvimento e administração dos padrões brasileiros de qualidade e segurança em saúde. Desde 1999, temos nos dedicado a incentivar as instituições de saúde a adotarem práticas de gestão e assistenciais que visem à melhoria contínua no cuidado ao paciente” destacou o doutor Fábio Leite Gastal, presidente da ONA, sobre o processo voluntário de avaliação que desenvolve padrões e critérios de qualidade que são utilizados para avaliar instituições de saúde, como hospitais, clínicas e laboratórios, em diferentes níveis de complexidade. 

A acreditação ONA é uma forma de garantir aos pacientes que as instituições de saúde avaliadas seguem padrões de qualidade e segurança estabelecidos, o que pode ajudar na tomada de decisão sobre onde buscar tratamento. Através da acreditação, por exemplo, os pacientes podem sentir o impacto de um acolhimento humanizado, seguro e provido das informações necessárias para garantir que recebam o direcionamento correto. Isso se evidencia quando os profissionais realizam a higienização das mãos a cada atendimento, seguem o padrão estabelecido para a limpeza do leito, conferem a identificação do paciente com ele próprio e verificam a lateralidade antes de qualquer procedimento, entre outras práticas.

A ONA prevê três níveis de acreditação:

Nível 1Acreditado: Avalia o cumprimento de requisitos de qualidade e segurança;

Nível 2 – Acreditado Pleno: Além de atender aos requisitos do nível 1, inclui critérios de gestão integrada, com processos ocorrendo de maneira fluida e plena comunicação entre as atividades;

Nível 3 – Acreditado com Excelência: O mais alto nível de acreditação, demonstrando um alto grau de maturidade organizacional, gestão de riscos e foco na qualidade e segurança do paciente.

“Além de sermos uma referência nacional, os padrões ONA são reconhecidos internacionalmente. Somos membros da International Society for Quality in Health Care (ISQua), atuando ao lado de instituições que promovem a qualidade da saúde em países do mundo inteiro”, pontuou Gastal, que reforçou que, atualmente, 70% das organizações acreditadas no país adotam os padrões ONA. 

O caminho da acreditação 

O Projeto SMS exigiu que um novo sistema de gestão fosse implantado para atender todas as necessidades previstas, conforme explica Ana: “tivemos que desenvolver estratégias, processos e sistemas específicos. Antes, as avaliações eram planejadas pontualmente, mas este projeto exigiu que pensássemos em uma abordagem de larga escala e na criação de uma plataforma para comunicação com a Secretaria e Organizações Sociais”.

Inicialmente, as unidades passaram por uma visita de diagnóstico organizacional, com o intuito de identificar os pontos para melhoria para atender aos requisitos do Manual da ONA. Com base nos resultados do diagnóstico, as unidades planejaram e implementaram ações de melhoria, organizando-se para atender aos requisitos necessários para o nível 1 de acreditação ONA. Esta etapa foi concluída com uma Autoavaliação, em que as equipes das Unidades refletiram e analisaram os resultados das ações realizadas. 

Em seguida, as Unidades passaram pela visita de acreditação, que tinha como objetivo verificar a conformidade das mesmas aos requisitos do Manual da ONA. Durante esta fase, a Unidade aguardou a conclusão do relatório pela equipe de avaliadores, seguida pela análise do Comitê de Certificação na Fundação Vanzolini e pela análise técnica e homologação pela ONA. “Quando necessário, após a visita de acreditação, as Unidades tiveram um prazo de 90 dias para melhorar os processos e foram submetidas a uma nova avaliação, também chamada de revisita”, pontuou Saut. 

Após a aprovação da UBS, o certificado de ”Acreditado” foi emitido, com validade de dois anos. Durante este período, são realizadas duas visitas de manutenção ordinária: uma primeira após oito meses e outra após 16 meses da homologação do resultado da visita de acreditação. Ao término da validade do certificado, é necessária uma nova avaliação, denominada Recertificação, para manter a condição de “Acreditado”.

“As primeiras visitas de acreditação foram realizadas em agosto de 2023 e, em maio de 2024, iniciamos as visitas de manutenção ordinária. Desde o processo inicial de avaliação de diagnóstico organizacional até a autoavaliação e a acreditação, temos sido capazes de observar uma notável evolução nos processos e no sistema de gestão da qualidade e segurança”, finalizou Ana sobre o projeto que, até a primeira quinzena de maio de 2024, já havia realizado mais de 440 visitas de diagnóstico organizacional e ultrapassado a marca de 200 unidades com acreditação homologada pela ONA.

“​​Tudo que se vê não é igual ao que a gente viu há um segundo. Tudo muda o tempo todo no mundo”. A letra da música ‘Como uma Onda’, de Lulu Santos, lançada em 1983, poderia ser a definição do momento atual.

O mundo muda freneticamente e, assim como a função de acelerar os áudios do WhatsApp, vamos colocando cada vez mais velocidade nas informações, nas atividades e na produtividade.

Diante dessa dinâmica acelerada, o mercado e os negócios precisam de profissionais com habilidades ágeis, capazes de responder de forma rápida às mudanças e de encontrar soluções criativas diante das transformações que acontecem em tempo real.

Pensando nessa demanda por profissionais especialistas em Agile, preparamos este artigo. Veja quais as características e possibilidades para a carreira e esteja preparado para uma boa onda!

O que é um Agilista e qual seu papel nas organizações modernas?

Para começar, é importante dizer que ser um profissional ágil não significa ser um profissional de rádio. Um profissional de Agile desempenha um papel estratégico e vital nas organizações mais modernas, que estão conscientes das demandas do mercado atual e que buscam otimizar seus processos de desenvolvimento e entrega de produtos ou serviços.

Desse modo, para ser um especialista Agile e poder atuar nas empresas, gerando os resultados esperados, o profissional precisa ter domínio de ferramentas e metodologias ágeis, como o Scrum, Kanban, Lean, entre outras.

Com o recurso das metodologias, os profissionais de Agile têm ferramentas e conhecimento para prever cenários e alterar rotas sempre que necessário, atuando como agentes importantes de mudança para melhorar a eficiência e a colaboração, evitando, dessa forma, desperdícios e perdas ao longo do processo.

Em suma, os Agilistas são responsáveis por gerenciar projetos e produtos de forma que as adaptações às mudanças sejam feitas de forma cadenciada, harmônica e de acordo com a necessidade do negócio. Assim, é possível otimizar tarefas e realizar ajustes enquanto se produz.

Importante destacar que um profissional especialista em Agile pode assumir diferentes níveis e funções, incluindo Agile Coach, Product Owner e Scrum Master.

O mercado pede por um trabalho de ágil

Para atuar em um mundo em constante mudança, é preciso contar com pessoas capazes de acompanhar as transformações e, mais do que isso, obter  delas um retorno de impacto positivo para os negócios.

Por isso, os profissionais em Agile estão sendo cada vez mais requisitados pelas organizações, que precisam estar na mesma velocidade que seus concorrentes e que o mercado em geral. 

O relatório Jobs of Tomorrow, do Fórum Econômico Mundial, divulgado em 2021 e elaborado por cientistas de dados das empresas LinkedIn, Coursera e Burning Glass Technologies, elencou as 96 profissões que devem ganhar relevância nos próximos dois anos. E o grande destaque foi a demanda crescente por profissionais que tenham, entre suas competências, familiaridade com as metodologias ágeis.

E, entre as carreiras elencadas pelo relatório, na categoria “desenvolvimento de produtos”, três estão diretamente relacionadas com as metodologias ágeis: Product Owner (em primeiro); Agile Coach (em terceiro) e Scrum Master (em sexto).

Em levantamento mais recente, o estudo Futuro do Trabalho 2023, elaborado pelo Fórum Econômico Mundial, mostrou que as transformações geradas, em especial, pelas novidades tecnológicas, passam a transformar as habilidades exigidas pelos empregadores.

Neste sentido, eles estimam que 44% das habilidades dos trabalhadores serão alteradas nos próximos cinco anos e a agilidade figura entre elas.

Ainda de acordo com o estudo, no Brasil, as capacidades priorizadas para qualificação nos próximos cinco anos serão:

MBA em Gestão Ágil: Práticas e habilidades necessárias para se tornar um Agilista e como impulsionar a carreira

Ser um Agilista requer o desenvolvimento e a prática de habilidades específicas e valiosas nos tempos atuais. Entre elas, podemos destacar: boa comunicação, proatividade, flexibilidade, consciência, responsabilidade e a capacidade de ser responsivo, de responder rápido às mudanças e às demandas.

De acordo com uma análise elaborada pelo American Enterprise Institute, os mercados têm exigido que as empresas e pessoas se adaptem, sejam ágeis e mudem constantemente.

Assim, as pessoas com especialidade ágil, em geral, conseguem se adaptar rapidamente às circunstâncias e situações de mudança, requisito importante para funções de liderança ou outras posições que requerem tomadas de decisão rápidas.

Outra característica de um Agilista é a resiliência diante de contratempos ou desafios, sem desfocar e seguindo com seu propósito sem desanimar.

O futuro promissor para profissionais ágeis

Como falamos anteriormente, cada vez mais as empresas têm buscado profissionais especialistas em Agile para atender à própria demanda do mercado. As transformações, em velocidade acelerada, também movimentam a carreira de Agilistas e as perspectivas de presente e futuro são bem promissoras.

De acordo com o site Glassdoor, o salário de um profissional Agilista no Brasil varia entre R$ 7 mil – R$ 12 mil por mês. No entanto, o valor médio ganho por esses profissionais em remunerações variáveis, como bônus, comissões e participações nos lucros, é de R$ 13.901. Assim, um Agilista ganha em média R$ 22.721 por mês no Brasil.

Além disso, as inovações e o surgimento de novas tecnologias devem impulsionar ainda mais a agilidade nas organizações e os profissionais que estiverem preparados, com domínio das ferramentas e metodologias, vão sair na frente, sem dúvida.

Como o MBA em Gestão Ágil da Vanzolini pode ajudar você a se tornar um Agilista de sucesso?

Para conquistar um lugar ao sol e fazer a diferença dentro de uma empresa, você pode contar com o MBA em Gestão Ágil, Inovação e Liderança, da Fundação Vanzolini.

Por meio do curso, o profissional terá acesso às metodologias e ferramentas ágeis, além de conquistar as certificações necessárias, como a EXIN, para decolar na carreira de Agilista.

Com a formação em Gestão Ágil, Inovação e Liderança da Fundação Vanzolini, você aprende as habilidades essenciais para uma gestão atual, de empresas modernas, que demandam agilidade e estratégia.  

Com instrução de professores de alto nível, abrangendo tópicos desde análise de dados até gestão de conflitos, os alunos saem preparados para encarar os desafios da nossa era.

Na modalidade híbrida, o curso é completo para os Agilistas do presente e do futuro e abrange os seguintes temas:

GESTÃO ÁGIL

EaD ao Vivo

EaD Gravado

LIDERANÇA

EaD ao Vivo

EaD Gravado

INOVAÇÃO

EaD ao Vivo

EaD Gravado

Então, se você tem interesse em liderar ambientes empresariais dinâmicos e digitalizados, nosso MBA em Gestão Ágil, Inovação e Liderança pode ser o próximo passo em sua jornada profissional.

ENTRE EM CONTATO

Até o próximo!

Fontes:

exame.com/bussola/ser-agil-nao-e-ser-rapido-mas-como-desatar-esse-no/

forbes.com.br/carreira/2023/05/futuro-do-trabalho-23-das-profissoes-devem-se-modificar-ate-2027/

vocesa.abril.com.br/carreira/profissionais-que-atuam-com-metodologia-agil-ganham-destaque-nas-empresas

Indústria 4.0: o que é, conceitos e benefícios. Torne-se um profissional do futuro!

Está por dentro da Indústria 4.0? Igualmente caracterizada como a 4ª Revolução Industrial, trata-se do atual fenômeno tecnológico e suas inovações, que ocupam espaços cada vez maiores, tanto em relevância quanto em quantidade.

Se com as primeiras Revoluções Industriais surgiram as lâmpadas elétricas, o aperfeiçoamento do telefone, o uso do petróleo como combustível e os automóveis, as últimas continuaram (e continuam) agregando valor à sociedade.

De um lado, a 3ª Revolução nos serviu com a invenção do computador, da internet e o avanço da robótica.  Do outro, a Indústria 4.0 aperfeiçoou tais ferramentas e, com ela, surgiram: a Internet das Coisas (IoT), a Inteligência Artificial (IA), a computação em nuvem, Big Data e a impressão 3D, por exemplo.

Resumindo, a nova geração da revolução tecnológica representa a automação industrial, e objetiva integrar as mais avançadas tecnologias para melhorar, agilizar, digitalizar e otimizar processos industriais.

 Gostaria de obter todos esses benefícios? Então, fique até o final deste artigo e se torne um profissional com visão de futuro!

Quais são os conceitos da Indústria 4.0?

Para abrir seus horizontes em relação aos conceitos-chave da Indústria 4.0, aqui estão as principais tecnologias que desempenham a revolução, na prática:

Inteligência Artificial

A Inteligência Artificial (IA) envolve, entre muitas coisas, especialmente, o desenvolvimento de sistemas, programas, ferramentas e algoritmos capazes de substituir (integral ou parcialmente) a ação humana, nos mais variados âmbitos e atividades.

Um exemplo prático de IA na indústria atual é o atendimento ao cliente realizado por bots, sem necessidade de intervenção de um atendente humano. Em alguns casos, esse modelo de assistência pode revelar-se muito mais ágil, o que é um ponto bastante positivo.

Computação em nuvem

A Computação em Nuvem está associada ao armazenamento e processamento de dados pela internet, em vez de expô-los em um sistema específico, em aparelhos eletrônicos propriamente ditos.

Isso proporciona escalabilidade, flexibilidade e acessibilidade a recursos de TI, permitindo que as organizações aloquem e utilizem recursos conforme necessário.

Guardar informações em dispositivos é, além de menos seguro, muito mais limitado no que se refere ao espaço de armazenamento, ou seja, a Nuvem sai na frente nessas questões.

Internet das Coisas

A IoT é a conexão entre softwares, programas, sistemas, etc., permitindo o monitoramento remoto, controle e automação de dispositivos e processos. Assim, os programas passam a interagir uns com os outros, para facilitar processos e torná-los mais eficientes. 

Em um estoque, por exemplo, a Internet das Coisas serve para identificar automaticamente os itens em tempo real e, com isso, aumentar a eficiência do controle dos produtos e tornar a gestão mais eficiente, pois diminui casos de deterioração e otimiza as reposições.

Cibersegurança

Por mais benéfica e avançada que seja a invenção tecnológica, não há como descartar falhas na segurança de nenhum sistema.

Nesse contexto, a evolução da cibersegurança tem se mostrado crucial, por meio de suas medidas adotadas para proteger sistemas, redes e dados contra-ataques cibernéticos, como as muitas formas de se detectar e “expulsar” as ameaças.

Big Data

Pode-se entender a Big Data como uma metodologia utilizada para lidar com uma grande quantidade de dados, de todas as complexidades. Esse conceito, então, refere-se ao volume, velocidade e variedade de dados que são gerados e processados em grande escala.

Muitas vezes, o volume de dados é tão grande, que ferramentas tradicionais não são capazes de gerenciá-los, ou, no mínimo, não o fazem corretamente. Assim, a abordagem do Big Data não apenas coordena os dados, mas também tem a capacidade de analisá-los, identificar padrões e reconhecer tendências que são relevantes para os negócios.

Muitos dos conceitos da 4ª Revolução Industrial estão relacionados ao  Business Intelligence. Conheça mais sobre a tendência corporativa!

Quais são os benefícios da adoção da Indústria 4.0?

Agora que você já sabe o que é a Indústria 4.0 e quais são os principais conceitos desse fenômeno, vamos esclarecer seus benefícios:

Profissionais do Futuro: habilidades e competências para o mundo da Indústria 4.0

Toda revolução tem seus benefícios, principalmente quando seus propósitos são embasados em conceitos de valor à indústria e à sociedade, como no caso da Indústria 4.0.

Não vai demorar muito até que todas as abordagens e inovações, das quais falamos neste artigo, deixem de ser novidade e passem a ser ferramentas essenciais e indispensáveis em todos os setores, do comercial ao industrial.

Pensando desse ponto de vista, você, profissional, deve se preparar para seguir o rumo a novos caminhos. Para isso, deve principalmente desenvolver habilidades práticas, por meio de cursos e especializações relacionados às novas tecnologias.

Um exemplo, são os treinamentos In Company e a certificação em Indústria 4.0. O primeiro, é uma capacitação exclusiva, voltada às demandas e necessidades da empresa. Nesse caso, os treinamentos iriam capacitar os funcionários a utilizarem as inovações pertinentes à instituição.

Já a segunda capacitação, aborda como criar, conduzir e liderar projetos de adoção digital, com o apoio de profissionais com conhecimento de mercado e conteúdos que vão te ajudar a compreender a nova indústria.

E, agora que você sabe o que é a Indústria 4.0, está pronto para encará-la e obter seus benefícios?

Conheça os cursos de Novas Tecnologias para Negócios da Fundação Vanzolini.

ENTRE EM CONTATO

Até o próximo!

Fontes:

vanzolini.org.br/cursos/industria-4-0-conceito-metodo-e-aplicacao-pratica/

portaldaindustria.com.br/industria-de-a-z/industria-4-0/

blogdoenem.com.br/segunda-revolucao-industrial-historia-enem/

www.fm2s.com.br/blog/industria-4-0/amp?gad_source=1&gclid=Cj0KCQjw-r-vBhC-ARIsAGgUO2B4XV-U5BzJwJMsyUzw3SFlw5dZx8dvQyhhNSachluKPXUiMbJSX4IaAtbpEALw_wcB

A acreditação ONA em saúde é um marco no aprimoramento da qualidade em serviços de saúde. Este artigo explora como essa acreditação pode transformar a gestão de riscos em instituições de saúde.

No cenário atual, marcado por avanços tecnológicos rápidos e expectativas crescentes dos pacientes, a qualidade e a segurança nos serviços de saúde tornaram-se pilares fundamentais no atendimento ao público.

A necessidade de padrões elevados de cuidado é mais do que uma mera convenção, é uma demanda urgente do setor. Nesse contexto, a Acreditação ONA (Organização Nacional de Acreditação), reconhecida nacional e internacionalmente, se destaca como um fator crucial no aprimoramento dos serviços de saúde no Brasil.

Longe de ser apenas um selo de qualidade ou um reconhecimento superficial, a Acreditação ONA representa um caminho robusto e estruturado para a eficaz gestão de riscos nas instituições de saúde.

Ao adotar as diretrizes necessárias, as organizações de saúde embarcam em uma jornada de melhoria contínua, que vai desde aprimorar processos internos até alcançar uma excelência operacional, beneficiando tanto pacientes quanto profissionais da área.

O que é a Acreditação ONA?

A Acreditação ONA em saúde é uma acreditação que atesta a qualidade e a segurança dos serviços prestados por organizações de saúde. Por meio de um conjunto rigoroso de diretrizes, avalia se as instituições atendem aos padrões estabelecidos em termos de estrutura, processos e resultados.

Por isso, conhecer as diretrizes ONA para hospitais é fundamental para qualquer instituição que deseja obter essa Acreditação.

A importância da certificação vai além do reconhecimento. Ela implica em um compromisso contínuo com a melhoria da qualidade e a segurança dos pacientes. Por isso, a certificação se tornou um diferencial competitivo no mercado, além de ser um indicativo de confiabilidade para pacientes e profissionais da área.

A gestão de riscos na saúde e a ONA

Uma das principais contribuições da Acreditação ONA em saúde é no âmbito da gestão de riscos. Instituições certificadas são obrigadas a seguir protocolos rigorosos, que minimizam os riscos associados aos cuidados de saúde.

Esses protocolos abrangem desde a prevenção de infecções hospitalares até a garantia de procedimentos cirúrgicos seguros.

A gestão de riscos eficaz é vital para qualquer instituição de saúde, não apenas para garantir a segurança do paciente, mas também para otimizar recursos e melhorar a eficiência operacional.

Na metodologia, a instituição define uma ferramenta para identificação dos riscos, definição de medidas preventivas e corretivas e o gerenciamento dos riscos, e tem a participação de toda a equipe envolvida. Esse monitoramento contínuo dos riscos fortalece a segurança da assistência.

Atualização de padrões e práticas com a ONA

Manter-se atualizado com os padrões e práticas mais recentes é essencial no setor de saúde. A Acreditação ONA em saúde exige uma atualização constante dos procedimentos, garantindo que as instituições estejam sempre alinhadas com as melhores práticas do mercado.

Isso inclui a atualização de padrões ONA, que são revisados periodicamente para refletir as mudanças no cenário da saúde.

Essas atualizações não são apenas sobre novas tecnologias ou tratamentos, elas também abordam métodos mais eficientes de gestão e operação.

Isso significa que as instituições com certificação ONA em saúde estão sempre na vanguarda, oferecendo um atendimento de qualidade e um ambiente seguro e eficiente para pacientes e colaboradores.

O impacto da certificação ONA em diferentes setores da saúde

A Acreditação ONA em saúde tem um impacto significativo nos hospitais e em uma variedade de outras instituições de saúde, como clínicas, laboratórios, centros de diagnóstico e atenção básica. Em cada um desses contextos, a certificação ajuda a estabelecer padrões elevados de atendimento e operação.

As diretrizes oferecem um caminho claro para a excelência operacional. Desde a gestão de recursos até a satisfação do paciente, a Acreditação ONA em saúde serve como um guia abrangente para alcançar e manter a excelência.

Benefícios da Acreditação ONA para pacientes e profissionais

Os benefícios da Acreditação ONA em saúde se estendem para além das instituições que a recebem. Os pacientes são os mais beneficiados, pois a certificação assegura que eles receberão cuidados de alta qualidade em um ambiente seguro.

Para os profissionais de saúde, trabalhar em uma instituição certificada significa fazer parte de uma equipe comprometida com a segurança da assistência, excelência e com o aprimoramento contínuo.

Além disso, a certificação ajuda a construir uma reputação positiva para as instituições de saúde. Ela se torna um diferencial competitivo, atraindo pacientes que buscam os melhores serviços de saúde disponíveis.

Ademais, instituições com certificação podem negociar com as operadoras de planos de saúde um reajuste maior do que aquelas que não têm um certificado, conforme normas da ANS – Agência Nacional de Saúde Suplementar.

Importância da acreditação ONA em saúde

A certificação ONA em saúde é mais do que um conjunto de diretrizes a serem seguidas, ela representa um compromisso com a excelência, com a segurança e a qualidade no atendimento ao paciente, além de ser um diferencial no mercado.

Esse processo de certificação impulsiona as instituições de saúde brasileiras a um patamar internacional de qualidade, colocando-as em uma posição de destaque no cenário global de saúde.

Investir na certificação é investir no futuro da saúde no Brasil. Ela é um passo essencial para as instituições que buscam se destacar e proporcionar segurança na assistência aos seus pacientes.

Ao abraçar as diretrizes e padrões da ONA, as instituições de saúde estão se comprometendo com um caminho de melhoria contínua e de excelência operacional.

Para aprofundar seu conhecimento sobre a Acreditação ONA em saúde e como ela pode beneficiar sua instituição, explore os recursos disponíveis com a Acreditação ONA.

O que são cursos personalizados para empresas? Conheça as vantagens dos programas de treinamento exclusivos!

Os cursos personalizados para empresas, ou Cursos In Company, são programas de treinamento voltados para as necessidades de uma empresa em específico. Em resumo, são capacitações personalizadas conforme as demandas de uma organização, do conteúdo a questões de datas, horas, locais e formatos.

Essa metodologia pode fazer parte da estratégia de uma instituição, principalmente as que passam por processos de fusão e aquisição, justamente por ter um viés mais exclusivo, uma característica relevante em ambas situações.

Isso porque, tudo o que se conhecia e se fazia naquela empresa até então, passará por transformações significativas em todos os âmbitos. Pensando nisso, os treinamentos específicos preenchem todas as lacunas de aprendizado dos funcionários, e fazem com que eles estejam aptos para seguir com suas atividades após as mudanças.

Então, se a sua missão é fazer com que a sua empresa seja notada, conheça as vantagens e o funcionamento dos cursos In Company, pois a exclusividade a colocará em posição de destaque.

Qual é a função dos Treinamentos In Company? Dois principais casos

Ao almejar o crescimento organizacional, as partes interessadas devem encará-lo a partir de diversas frentes, afinal, uma empresa dispõe de inúmeros setores e campos de ação, sejam eles administrativos, operacionais, entre outras vertentes.

Não há como reestruturar as funções administrativas de uma companhia, por exemplo, sem avaliar o financeiro, e assim por diante.

Além disso, deve-se considerar o fato de que cada empresa possui suas particularidades e, por isso, os cursos In Company representam uma ferramenta valiosa para impulsionar o crescimento organizacional em diversas frentes.

Em relação à prática, as principais funções são:

Para empresas que estejam implementando novos projetos e ou novas áreas

A implementação de novos projetos sempre será um risco à empresa. No entanto, quanto mais planejamento, menores serão as consequências negativas. Para uma instituição comprometida com o sucesso, o preparo é parte fundamental de qualquer processo.

Nesses casos, quando ocorrem períodos de fusão ou aquisição, as empresas enfrentam desafios significativos, incluindo integração de equipes, alinhamento de processos e culturas organizacionais.

Resumindo, como esperar que uma mudança dê certo, sem nos prepararmos para elas? É aí que os Cursos In Company entram em ação, por mais clichê que pareça.

Eles fornecem treinamento personalizado, que aborda, especificamente essas questões, e também pode incluir:

Para conhecer mais vantagens, leia: Cursos “In Company”: uma poderosa estratégia de treinamento

Para reciclagem de funcionários, educação continuada e treinamentos atrelados às metas e objetivos da empresa

Em um mundo corporativo ideal, todos os funcionários são devidamente e altamente capacitados a exercerem suas funções. Pensando no mercado de trabalho, recomenda-se, além da capacitação, a atualização regular das habilidades dos colaboradores.

Imagine se os cursos das faculdades de Publicidade e Propaganda não tivessem aderido ao foco em Marketing Digital? Com certeza, não formaria profissionais aptos para ingressarem no modelo de mercado atual.

Desse modo, cursos personalizados para empresas oferecem uma oportunidade eficaz para reciclagem e atualização de competências, abordando:

Os cursos In Company, diferentemente de outros treinamentos, se alinham às metas e aos objetivos da empresa, e não se baseiam em premissas generalistas, permitindo uma estratégia ainda mais eficaz e exclusiva.

Para saber mais: Cursos In Company: o impacto do investimento em treinamento

Cursos personalizados para empresas: qual é a importância dos Treinamentos In Company?

Assim como mencionamos, abordagens personalizadas são maneiras mais eficientes e certeiras para lidar com as demandas específicas de uma empresa. Os treinamentos genéricos, apesar de terem seu valor, não são os mais recomendados para certas situações.

Para empresas que estão passando por processos de fusão, aquisição e incorporação, por exemplo, a personalização da qualificação é fundamental para garantir o sucesso das novas demandas.

Conhecer o terreno, por assim dizer, significa saber o que exatamente se espera dele e como fazer para que ele seja fértil. Em uma fusão ou aquisição, os riscos são grandes, mas lembre-se: as possibilidades de crescimento devem ser maiores do que as ameaças. 

E como isso funciona na prática?

Flexibilidade

O nome já diz tudo! Cursos personalizados para empresas. Portanto, oferecem flexibilidade, permitindo que as empresas personalizem o conteúdo, a duração e o formato do treinamento de acordo com suas necessidades específicas.

Os cursos da Fundação Vanzolini são negociáveis em questões de datas e locais específicos. Além disso, adquirindo o curso, existe a possibilidade de customização para um formato de palestra, apresentação ou qualquer que seja a necessidade da empresa.

Tratando-se de estudos, para serem realmente eficientes, há de se pensar em como fazê-lo. Afinal, existem diversas formas de aprendizado, e o ponto positivo dos cursos In Company é justamente poder escolher o mais adequado à equipe.

Relevância e eficácia

Como consequência da flexibilização, vem a garantia de que o treinamento seja altamente relevante e direcionado para os desafios enfrentados pela corporação.

Quanto maior for a individualização dos treinamentos, voltados para atender às necessidades da empresa e dos funcionários, mais os treinamentos serão relevantes, e assim, eficazes.

Podemos entender a aquisição e a fusão como uma roupagem nova para a organização. E, entre vestir uma “roupa” feita para todos os tamanhos ou, uma roupa sob medida, a segunda opção será sempre a mais adequada.

Por esse motivo, os cursos para empresas In Company são uma solução abrangente e adaptável para empresas que buscam impulsionar o crescimento organizacional, seja durante períodos de mudança, como fusões e aquisições.

Ou, então, serve para simplesmente para garantir que seus funcionários estejam equipados com as habilidades e conhecimentos necessários para enfrentar os desafios do mundo dos negócios – em constante evolução.

Veja aqui como a Fundação Vanzolini pode ajudar a sua empresa!

ENTRE EM CONTATO

O impacto mundial causado pela pandemia da COVID-19 obrigou a maioria dos setores da sociedade – senão todos – a se adaptar e ou revisar processos e metodologias tidos, até então, como indispensáveis. A adesão, em especial, de sistemas e abordagens on-line foi essencial, inclusive, para a área da saúde. Um exemplo prático pode ser visto na Organização Nacional de Acreditação (ONA), que teve os processos de avaliação de qualidade em saúde adaptados para atender à nova realidade, e que foram explicados em artigo científico publicado no site da International Society for Quality in Health Care (ISQua)

Intitulado The New Methods of Accreditation and External Survey by ONA: The best practices for Virtual Survey (Os Novos Métodos de Acreditação e Pesquisa Externa da ONA: As melhores práticas para Pesquisa Virtual, em tradução livre), o projeto foi escrito por Fabio Leite Gastal, presidente da ONA, Péricles Góes da Cruz, superintendente técnico da ONA, Gilvane Lolato, gerente operacional da ONA, Alexia Mandolesi, Elenara Ribas, Mônica Castro e Flávia Ferreira, gerente de Qualidade da Unidade de Certificação da Fundação Vanzolini. 

Ao longo do processo, 20 organizações de saúde participaram das avaliações remotas, contribuindo com os testes do novo método para manutenção das visitas de acreditação. “Uma mudança disruptiva como esta deve ser muito bem planejada e executada, pois a validação de uma organização de terceira parte sobre a acreditação na saúde envolve vidas, envolve não só a segurança do paciente, como  a sociedade e o bem estar de todos”, comentou a gerente da Qualidade sobre o projeto que desenvolveu um modelo de pesquisa que incluiu, além do processo de avaliação em si, a análise de riscos e a decisão de avaliação virtual.

Um dos principais benefícios da nova metodologia inclui a diminuição do custo, visto que, pelo fato do território brasileiro ser extenso, os custos logísticos são muito caros para o processo de avaliação no local, principalmente quando se trata de serviços de saúde nas pequenas comunidades e nos estados menos favorecidos. 

Leia na íntegra o projeto publicado no site da ISQua, que garante a melhoria contínua da qualidade e segurança dos serviços de saúde no Brasil.

Conheça as estratégias das capacitações de alta performance e saiba como desenvolver treinamentos personalizados para líderes focados em resultados.

Os treinamentos personalizados para líderes envolvem a abordagem de práticas e estratégias voltadas às necessidades de um determinado grupo de gestores e seus objetivos organizacionais.

Métodos como este são importantes pela singularidade  de cada organização, afinal, duas empresas, mesmo que sejam do mesmo segmento, podem ser bastante diferentes em relação à cultura e aos procedimentos.

Neste artigo, daremos o passo a passo de como organizar treinamentos de alta performance e os motivos pelos quais você e sua equipe devem prezar pela exclusividade. Então, só leia se estiver preparado para o sucesso!

Como desenvolver treinamentos personalizados para líderes?

Capacitações exclusivas são fundamentais para alinhar treinamentos, perfis e metas específicas. Abaixo, estão algumas etapas a serem seguidas para criar treinamentos eficazes e personalizados para líderes:

Identificar as necessidades dos líderes

Conhecer as carências dos líderes é, sem dúvida, o primeiro passo antes de se elaborar os treinamentos. Na verdade, esse é o principal objetivo de uma qualificação: adquirir competências que nos faltam, porém fundamentais ao desempenho de nossas atividades.

A etapa de identificação pode envolver avaliações de desempenho, feedbacks 360 graus, entrevistas com os líderes e outros métodos de coleta de dados.

Definir objetivos claros de aprendizagem

A partir das necessidades percebidas, deve-se definir os objetivos da aprendizagem, ou seja, dos cursos em si. Alcançar resultados maiores? Uma liderança mais assertiva? Implantar uma nova cultura? Incorporar novas atividades?

Os objetivos devem ser alinhados com os resultados desejados pela organização e devem orientar o desenvolvimento dos treinamentos personalizados.

Customizar o conteúdo do treinamento

A customização é o conceito-chave dos cursos personalizados, que deve ser elaborada a partir dos dois tópicos acima.

Portanto, se o objetivo for uma liderança mais assertiva, os conteúdos devem incluir: habilidades de liderança, comunicação eficaz, resolução de conflitos, tomada de decisão, gestão de equipes, entre outros.

Nesse contexto, além do conteúdo em si, ele deve refletir a cultura, valores e contextos específicos da organização.

Utilizar métodos de aprendizagem variados

Além da personalização conteudista, os cursos ainda oferecem a adaptação dos métodos de aprendizagem, os quais podem ser: palestras, estudos de caso, discussões em grupo, simulações, coaching individualizado e atividades práticas, entre outros.

Tratando-se de lideranças, quanto mais o método promover o engajamento, a troca, e a comunicação, mais eficaz ele será, afinal, essas são habilidades importantes em um líder, não é mesmo?

Incorporar feedback e avaliação contínua

Avaliar os participantes após a finalização do treinamento personalizado para líderes é importante, mas avaliá-los durante é ainda mais eficaz e proveitoso. Assim, se consegue corrigir possíveis falhas antes que elas prejudiquem efetivamente a liderança e a companhia.

A avaliação pode incluir avaliações de pré e pós-treinamento, feedback dos participantes e supervisores, bem como avaliações de desempenho contínuas, após o treinamento.

Promover a aplicação prática do aprendizado

Essa é uma parte fundamental do processo, isso pois, de que adianta o conhecimento, se não irá colocá-lo em prática?

Nesse contexto, envolve a aplicação das habilidades e conhecimentos adquiridos durante o treinamento em suas funções diárias, para testá-los além da teoria, e, se preciso, melhorá-los.

Avaliar o impacto do treinamento

Por último, deve-se avaliar o real impacto do treinamento sobre o desempenho dos líderes e os resultados para a empresa, seja por meio de análises de ROI (Return on Investment), indicadores-chave de desempenho ou feedbacks qualitativos dos participantes e partes interessadas.

Treinamentos personalizados têm nome: Cursos In Company

Neste artigo, usamos o termo “treinamento personalizado”, mas na linguagem corporativa, eles são chamados de Cursos ou Treinamentos In Company, que nada mais são do que programas de treinamento projetados especificamente para uma empresa ou organização em particular.

Já imaginou ter qualificações exclusivas aos seus funcionários ou à sua equipe de liderança, pensando exatamente e especialmente nas metas da sua empresa, no seu time, na sua cultura e nas suas missões?

Isso não somente é possível, como é fundamental, pensando na urgência em alcançar resultados e no quanto os setores estão concorridos. Para sair na frente, é preciso tornar-se único!

Saiba mais: o que são Cursos In Company?

Três exemplos da importância da aplicação dos Cursos In Company: 

1. Em empresas que estão passando por processos de fusão, aquisição e incorporação

Durante esses processos, as empresas enfrentam desafios significativos, incluindo a integração de equipes, sistemas e culturas organizacionais, pois tudo é novidade e a equipe nem sempre consegue lidar com elas naturalmente.

Nesse contexto, cursos In Company são projetados para facilitar essa transição e as mudanças que a acompanham, fornecendo treinamento sobre novos processos, políticas e cultura corporativa unificada.

O resultado? Menor índice de adversidades e a garantia de que todos os funcionários estejam alinhados com os objetivos e valores da nova organização.

2. Em empresas que estão implementando novos projetos e ou novas áreas

Quando uma empresa lança novos projetos ou áreas de negócios, ela deve capacitar os funcionários para que eles estejam aptos a lidar com as novas demandas. Caso contrário, mesmo os experts serão como iniciantes, o que pode atrapalhar o andamento das atividades.

Os cursos In Company, então, são adaptados para fornecer treinamento personalizado que atenda às necessidades específicas da empresa e do projeto.  Nesse caso, o objetivo é garantir que os funcionários tenham as habilidades e conhecimentos necessários para as novas iniciativas.

3. Em reciclagem de funcionários, educação continuada e treinamentos atrelados às metas e objetivos da empresa

A educação deve ser contínua, caso os líderes desejem uma equipe que trará resultados igualmente contínuos para a empresa. Não há como se almejar a evolução dos negócios sem planejar a evolução das práticas, tecnologias e tendências do setor.

Assim, mais uma vez, os Treinamentos In Company permitem que as empresas forneçam treinamento contínuo aos funcionários, garantindo que eles possuam as habilidades necessárias para enfrentar os desafios em constante mudança, além de oferecer uma capacitação diretamente ligada aos resultados desejados pela instituição.

Os cursos In Company da Fundação Vanzolini são negociáveis até mesmo em questão de datas e locais específicos, além de serem personalizáveis, pois, adquirindo o curso, existe a possibilidade de customização em diversos formatos.

Então, permita que equipe de liderança desfrute dos benefícios dos treinamentos personalizados para líderes e que sua empresa esteja pronta para enfrentar desafios por meio do desenvolvimento de uma força de trabalho qualificada.

Afinal, desafios servem como um aprendizado, jamais permita que se tornem  obstáculos.

ENTRE EM CONTATO

Até o próximo!

Fontes:

roberthalf.com/br/pt/insights/carreira/como-elaborar-um-treinamento-de-desenvolvimento-de-lideres-rc

pontotel.com.br/treinamento-de-lideranca/

gupy.io/blog/treinamento-de-lideranca

teambuildingbrasil.com.br/blog/treinamento-desenvolvimento-de-lideres/

Nos dias 26 e 27 de março, ocorrerá o Congresso Internacional de Saneamento: Concessão, Inovação, Saúde e Investimento, contando com a presença de diversas autoridades nacionais e internacionais. Entre elas estão:

Representantes consulares do Japão, Canadá e Holanda.
Luiz Cavalcante Peixoto Neto, Diretor-Presidente da CASAL – Companhia de Saneamento de Alagoas.
Beni Lew, Professor-Adjunto da Universidade Ariel em Israel e CEO da TechBulls Engineering (India).
Tarcísio de Freitas, representando o Governo do Estado de São Paulo.
Gilberto Kassab, Secretário de Governo e Relações Institucionais do Estado de São Paulo.
Jader Barbalho Filho, Ministro das Cidades.
André Salcedo, Diretor-Presidente da Sabesp.
Dimas Ramalho, Vice-Presidente do Tribunal de Contas do Estado de São Paulo.
Gustavo Guimarães, Vice-Ministro do Ministério do Planejamento.
Denis Mendes de Melo Matias, Gerente Nacional de Desenvolvimento de Parcerias e Serviços Especiais para Governo da Caixa Econômica Federal.

O evento contará com uma série de painéis abordando diversos temas relevantes, tais como legislação, marco regulatório, regulação, drenagem, resíduos sólidos, esgoto, PPP/concessão, mercado financeiro, investimento, reforma tributária, água, microestações, saúde/saneamento e caminhos para a universalização do saneamento. Cada painel contará com especialistas e representantes de instituições renomadas que discutirão os desafios e oportunidades em cada área.

No 11º Painel sobre Tecnologia/Inovação/Startups, teremos a participação de diversas empresas e instituições, incluindo a FINEP, INDRA Brasil, representantes consulares da Holanda e do Canadá, a Fundação Vanzolini, a Agência Brasileira de Desenvolvimento, a University of Illinois e a LandApp. O mediador deste painel será o Prof. João Amato Neto, Presidente da Diretoria Executiva da Fundação Vanzolini. A data desta palestra está marcada para o dia 27 de março.

Para assistir a palestra do dia 27 de março, ao vivo: https://www.youtube.com/watch?v=nu2boeqWdmE

E se tem interesse em participar do congresso, inscreva-se aqui: https://www.institutodeengenharia.org.br/site/events/congresso-internacional-de-saneamento-concessao-inovacao-saude-e-investimentos/

Produzir e entregar produtos e serviços de qualidade, em um mundo cada vez mais competitivo e dinâmico, não é uma tarefa fácil de ser cumprida. Ela exige aprendizado contínuo e o desenvolvimento e implantação de sistemas de gestão da qualidade nas organizações, para que seja possível engajar as pessoas e conquistar a excelência nos processos e produtos.

Dessa forma, é fundamental que os profissionais da área e as empresas invistam em capacitação, em formação e em treinamentos de Sistemas de Gestão da Qualidade, com foco na melhoria constante, no compromisso do time, no cumprimento de prazos e padrões e na entrega final capaz de atender às demandas e às expectativas externas.

Então, se você deseja saber mais sobre o Sistema de Gestão de Qualidade e como se aprimorar na área, siga com a leitura!

A importância de um sistema de gerenciamento de qualidade

Em um mundo globalizado, interligado, dinâmico e digital, as organizações se deparam com mais cobranças, competitividade e a necessidade de disputar, cada vez mais, espaço em mercados.

Assim, diante do desafio de sobreviver e de se manter nesse novo contexto industrial, novas técnicas surgem com o objetivo de garantir a presença das organizações, dessa forma, a gestão da qualidade se destaca, justamente, por agregar soluções de crescimento humano e desenvolvimento tecnológico com foco na excelência.

Nesse sentido, o Sistema de Gestão de Qualidade reúne um conjunto de elementos, estrategicamente integrados, capazes de assegurar que produtos e processos estejam em patamares de competitividade e garantam as necessidades dos usuários e as expectativas dos clientes externos e internos.

Principais componentes de um sistema de gerenciamento de qualidade

Importante destacar que há uma norma – a ISO 9000 -, que apresenta os princípios da gestão da qualidade e também define quais são os pontos que servem de base às organizações para que se estabeleçam no mercado com eficiência de gestão.

Dessa maneira, as empresas devem ter conhecimento sobre a norma para poder aplicar a gestão de qualidade dentro de suas premissas.

Assim, entre os princípios que compõem um Sistema de Gestão da Qualidade, e que são responsáveis pelos resultados positivos, podemos descartar:

Foco no cliente

A Gestão da Qualidade trata de atender às necessidades e expectativas do cliente, por isso, ele é o foco.

Liderança e comunicação

O líder precisa engajar e levar os propósitos da organização para seu time. Assim, será possível atingir as metas desejadas.

A liderança deve motivar e acompanhar os resultados, sendo flexível às constantes mudanças do mercado.

Nesse aspecto, é preciso ter boa comunicação e um bom alinhamento interno, para que todos possam entender o que deve ser feito, como e quando.

O papel da liderança é criar um ambiente de diálogo, seguro e confortável, no qual as pessoas possam expor ideias e soluções. Também é importante implementar canais que facilitem a comunicação.

Envolvimento das pessoas

Como falamos acima, é preciso ter engajamento. O envolvimento das pessoas é essencial para a qualidade ser, de fato, obtida.

Busca pela melhoria contínua

A qualidade deve ser cultivada, mantida e não ser algo pontual. Ela é a base e deve ser o caminho trilhado. Sendo assim, a qualidade deve ser um exercício diário, com engajamento de toda equipe.

Uso de tecnologias específicas

Fazer uso de sistemas capazes de facilitar a busca pela qualidade nas empresas é crucial nos dias de hoje. Por meio do uso de tecnologias específicas, é possível estruturar os processos diários, integrar os diversos setores da organização e automatizar algumas tarefas.

Etapas para implementar um sistema de gerenciamento de qualidade

De maneira geral, um processo para implementação de um Sistema de Gestão de Qualidade nas empresas começa com uma avaliação para se ter uma visão mais clara de possíveis lacunas e necessidades de melhoria.

Na sequência, são estabelecidos os objetivos e métricas de qualidade, e então é desenhado um projeto do sistema de qualidade. Depois, há o desenvolvimento de ferramentas e procedimentos operacionais padrão (SOPs) para se alcançar os objetivos e resultados desejados.

Temos, então, a fase de implementação e, posteriormente, a auditoria para certificação dos métodos e padrões.

Em suma, podemos falar em quatro etapas:

Mas não termina quando acaba, certo? Como dissemos, a qualidade deve ser permanente, assim, é preciso seguir com avaliação, monitoramento e aprimoramento do sistema.

Além disso, é importante destacar que não há um tempo definido para cada uma das etapas de implementação. Desse modo, o tempo de implementação pode variar de alguns meses a mais de um ano, levando sempre em consideração o porte e a complexidade da organização.

Benefícios de investir no Sistema de Gestão da Qualidade

Por meio de um Sistema de Gestão da Qualidade eficiente, bem implementado e com profissionais capacitados, as organizações podem contar com benefícios decisivos para sua presença no mercado. Veja só:

Portanto, investir em sistemas de gestão da qualidade é uma medida estratégica para mitigar problemas e garantir processos e produtos dentro dos padrões e das exigências do mercado. Com isso, a organização tende a se beneficiar integralmente, progredindo e realizando operações com maior lucratividade.

Formação, treinamentos e cursos na área de Sistema de Gestão da Qualidade

Investir em formação, em treinamentos e cursos em Sistemas de Gestão de Qualidade é fundamental para que pessoas e organizações possam desfrutar de seus benefícios e resultados. O conhecimento teórico, o domínio prático de ferramentas e a capacidade de compreender a cultura da qualidade são pilares para os profissionais que desejam desenvolvimento na carreira.

Na Fundação Vanzolini, empresas e profissionais podem contar com cursos e formações voltadas para área de Sistema de Gestão da Qualidade, que oferecem conhecimento sobre normas, padrões, os recursos tecnológicos, ferramentas inovadoras, metodologias ágeis e técnicas de comunicação, alinhadas aos momento atual e às necessidades do mercado.

Então, se você deseja se aprofundar na área de Sistemas de Gestão da Qualidade, acesse nosso site e veja as opções de formações, cursos e treinamentos que vão oferecer conhecimento para chegar ao topo.

ENTRE EM CONTATO

Até o próximo!

A Fundação Vanzolini, com uma história de mais de cinco décadas cheia de realizações e conquistas, vem agora anunciar mais uma realização notável: a criação de sua nova especialista virtual de Comunicação.

Observando de perto os avanços tecnológicos e as mudanças comportamentais que a sociedade vem passando, a instituição compreendeu que é o momento de aprimorar ainda mais seus vínculos com seus diversos públicos. Dessa percepção surge a Van, a nova brand persona da marca Vanzolini.

Siga com a leitura para saber mais sobre a Van!

Brand Persona

A brand persona é uma ferramenta estratégica que desempenha um papel fundamental na construção e consolidação da identidade de uma empresa. Ela é um guia de características de como uma marca deve se comunicar, com o intuito de reforçar seu posicionamento e fortalecer sua imagem no mercado.

Pode ser ancorada por um avatar, como é o caso da Lu da Magalu, ou apenas ter um comportamento bastante próprio e reconhecível, sem a necessidade de uma representação visual específica, como por exemplo a comunicação da Netflix.

Independentemente do formato escolhido, estudos e pesquisas de mercado apontam que ter um posicionamento consistente em todas as plataformas pode aumentar em 23% a receita de uma marca, esse dado reforça a importância de uma abordagem coesa e estratégica.

Além disso, 88% dos consumidores consideram a autenticidade o fator mais crucial ao decidir quais marcas apoiar, destacando a necessidade de uma comunicação verdadeira e que segue a identidade e os valores da empresa.

Conhecendo a Van

Assim, foi criada uma brand persona da Fundação Vanzolini, a Van. Junto com ela, foi desenvolvido um manual que padroniza o modo de representar a organização e a forma de se comunicar com clientes e parceiros nos canais onde ela atua.

Especialista em comunicação, a Van irá compor o quadro de colaboradores da empresa, estando presente no dia a dia de todos como uma assistente virtual. Por isso, o seu perfil foi baseado nos principais atributos da instituição e de seu público-alvo.

Características Físicas

Características Comportamentais

Aplicação da solução

A Van estará presente como Especialista Virtual de Comunicação em alguns dos canais de contato da Fundação Vanzolini. Contudo, ela não atuará como porta-voz da Fundação Vanzolini para a imprensa, quem representa a instituição para posicionamentos são as pessoas, sendo essa atividade realizada preferencialmente pela Diretoria e especialistas técnicos.

Canais de contato

Resultados

Estamos otimistas em relação ao futuro e aos resultados que buscamos alcançar:

Ao embarcarmos nesta jornada, almejamos criar um impacto significativo. Promovemos mudanças comportamentais e estruturais para que consequências positivas pudessem ser atingidas interna e externamente.

Acreditamos que toda a dedicação e determinação, sucederá um futuro promissor e recompensador para todos os envolvidos.

Aproveite para conhecer os cursos da Fundação Vanzolini.