Fundação Vanzolini

Evento promovido pela Fundação Vanzolini celebrou o Dia Mundial do Meio Ambiente e reuniu especialistas e convidados para debater sobre fontes de energia limpas e como a sociedade pode se adequar para garantir o maior aproveitamento de energia e maior economia nas construções.

Neste webinar foram trabalhado pontos, como: Quais são as inovações em geração de fontes de energia mais limpas?  Como as construtoras e os próprios consumidores finais podem e devem adequar suas residências para garantir o maior aproveitamento de energia e maior economia?

Assista ao webinar completo: Residências do Futuro Eficiência Energética na Prática

» Para saber quais são os nossos próximos webinars, acesse o site da Fundação Vanzolini.

Pensar em soluções cada vez mais sustentáveis nas construções é algo que gera uma série de debates, como o webinar promovido pela Fundação Vanzolini Residências do Futuro: eficiência energética na prática que aconteceu em comemoração ao Dia Mundial do Meio Ambiente.

Ainda dentro desta temática, o  professor e coordenador da área de Certificação José Joaquim do Amaral Ferreira concedeu entrevista ao Jornal da USP no Ar, comandado pela jornalista Roxane Ré, da Rádio USP, para falar mais sobre como a eficiência energética tem assumido um papel cada vez mais importante para a indústria de construção civil.

Para ler sobre o assunto e ouvir a entrevista, clique aqui.

Navegar pelo caminho da sustentabilidade é fundamental para as empresas que desejam alcançar não apenas lucratividade, mas também um impacto positivo na sociedade do entorno e no mundo como um todo.

Os treinamentos voltados para a ESG (Environmental, Social, and Governance) têm se destacado como uma estratégia eficaz e importante para guiar as organizações rumo à sustentabilidade e à rentabilidade.

Nesse sentido, ao adotar as práticas de ESG, as empresas podem alinhar seus objetivos comerciais com os valores de proteção ambiental, responsabilidade social e governança adequados.

As formações em ESG capacitam e engajam os colaboradores a incorporarem as práticas em seu dia a dia, e as ações vão desde questões relacionadas à eficiência energética até iniciativas de inclusão e diversidade.

Então, além de contribuir com as empresas na redução de seus impactos negativos, o treinamento em ESG cria vantagens competitivas significativas. Organizações que demonstram um compromisso genuíno com a sustentabilidade têm sido cada vez mais valorizadas pelos consumidores, investidores e stakeholders.

Assim, neste artigo, exploraremos como o treinamento em ESG pode abrir caminho para uma empresa sustentável e lucrativa. Vamos analisar os benefícios, as etapas para implementação e como esse treinamento pode impulsionar o desempenho financeiro e a reputação da organização.

Acompanhe a leitura!

Práticas ESG: ambiental, social e de governança

A agenda ESG é composta por um conjunto de práticas voltadas para a preservação do meio ambiente, responsabilidade com a sociedade e transparência empresarial. Vale lembrar que o termo ESG surgiu, pela primeira vez, em um relatório de 2004, da Organização das Nações Unidas (ONU), chamado Who Cares Wins (Ganha quem se importa).

Sendo assim, a sigla ESG une três preocupações que as empresas devem ter:

Environmental ou Ambiental

No quesito Ambiental, estão os princípios e práticas adotadas pela empresa para a conservação do meio ambiente.

Desse modo, entre as iniciativas ambientais, podemos destacar:

Social

No quesito Social, temos as práticas da empresa em relação às pessoas e à comunidade do seu entorno.

Assim, como exemplos, podemos destacar:

Governance ou Governança

No quesito Governança, temos a maneira como a empresa realiza a gestão dos seus processos e de seus colaboradores, com foco na transparência. Veja a seguir alguns exemplos de práticas sustentáveis de governança:

Importante destacar que, em relação às boas práticas de governança, o treinamento em ESG é um forte aliado, aproximando os responsáveis das novas tecnologias e ferramentas para uma gestão de processos mais eficiente e transparente.

Vantagens e boas práticas de ESG

Atualmente, as práticas da agenda ESG têm sido decisivas para as organizações se destacarem no mercado. Desse modo, entre as vantagens de se realizar uma gestão sustentável, com base na ESG, estão:

Como incorporar a agenda ESG na cultura da organização?

Como vimos acima, os benefícios da ESG são muitos e levam os negócios a um diferencial competitivo importante.

Mas, para alcançar as vantagens, é fundamental que as práticas ESG sejam incorporadas à cultura organizacional, indo muito além de modelos de processos. Trata-se, assim, de uma forma diferente de pensar e agir na produção e na gestão.

De acordo com o estudo Sustentabilidade na Agenda dos Líderes Latino-Americanos, realizado com 400 executivos da Argentina, Brasil, Colômbia e México, em 2022, o número de empresas que diziam ter uma estratégia de sustentabilidade equivalia a 69%.

No ano anterior, 2021, o percentual era de 46%. Ou seja, temos um avanço, mas ainda há um caminho a ser percorrido.

Para que as ações relacionadas às questões ambientais, sociais e de governança deixem de ser um projeto e passem a ser, de fato, executadas, é preciso que ocorram mudanças ou transformações contundentes no ambiente corporativo. E isso só acontece por meio das pessoas e do interesse delas em fazer diferente.

Assim, é preciso contar com o envolvimento das lideranças e de todos os colaboradores. A agenda ESG diz respeito a uma mudança na cultura organizacional e, desse modo, o engajamento coletivo é primordial para que as práticas sejam implementadas de forma eficiente.

Dessa forma, é fundamental compreender aspectos centrais e teóricos da ESG, além das ferramentas e certificações, para a construção de estratégias e para a implementação de uma política organizacional sustentável.

Teoria e prática precisam estar em harmonia na implementação da ESG nos negócios. Para isso, o caminho é o investimento em treinamento. Os benefícios da formação em ESG tornam as iniciativas mais robustas e de maior impacto.

Importância de uma formação em ESG para os negócios

Para alcançar as metas de ESG e incorporar as ações à cultura organizacional, as empresas devem contar com profissionais especializados no tema, pois eles têm a expertise e domínio de ferramentas capazes de garantir que as empresas passem a promover, de maneira consistente, a responsabilidade social e a sustentabilidade corporativa.

No entanto, ainda há poucas pessoas com essa experiência. Segundo um levantamento de 2020 do grupo global de capacitação profissional CFA Institute, a demanda por profissionais com expertise em ESG é alta, mas a oferta ainda é baixa.

Durante o estudo, a instituição analisou 1 milhão de contas na plataforma LinkedIn e concluiu que menos de 1% dos perfis tinham qualificação na área. Ou seja, existe uma escassez de pessoas preparadas para lidar com a agenda ESG e o mercado tem, cada vez mais, buscado esse conhecimento.

Além de buscar por profissionais especializados em ESG, as empresas podem também investir no treinamento de seus próprios colaboradores, capacitando-os para que possam se desenvolver na carreira e aprimorar a implementação das práticas ESG na organização.

Vale destacar que um programa de treinamento voltado para ESG pode ser aplicado nos mais variados setores de uma empresa (administrativo, financeiro, marketing, produção, etc.), desenvolvendo lideranças e profissionais de times diferentes para atuarem em conjunto, em prol de melhorias para a organização como um todo. 

ESG é o futuro no agora

Sem dúvidas, a pauta ESG nunca esteve tão em alta como agora. As perspectivas são promissoras e o futuro das organizações e da própria sociedade depende de iniciativas no presente.

De acordo com a pesquisa ESG Radar 2023, os investimentos das empresas na pauta ESG devem chegar a US$ 53 trilhões (R$ 273 trilhões) até 2025. Os dados revelam o olhar muito atento para uma gestão sustentável e alinhada às novas formas de comportamento e demandas de consumo do mundo. 

Sendo assim, compreender a importância de aperfeiçoar pessoas para superar desafios sociais e ambientais é fundamental para as empresas que desejam seguir competitivas.

Cursos em ESG e Gestão da Sustentabilidade para melhores resultados e mais sucesso

Por fim, para acompanhar o agora e preparar os profissionais para os desafios da pós-modernidade, a Fundação Vanzolini conta com um curso novo, que treina e forma pessoas para atuarem em ESG.

Processos, certificações, elaboração de relatórios, ferramentas, teoria e prática, tudo no curso ESG e Gestão da Sustentabilidade, para capacitar os profissionais de forma estratégica e eficiente.

Seja para o profissional que deseja se especializar na carreira ESG, seja para a empresa que deseja treinar seus times para uma atuação mais robusta dentro de governança, o curso ESG e Gestão da Sustentabilidade da Vanzolini é feito para quem deseja expandir horizontes e adquirir as competências necessárias para aplicar as melhores práticas de ESG.

Independentemente do setor ou da área de atuação, o curso inclui conhecimento necessário para transformar o agora, pensando no futuro de pessoas e organizações. Desse modo, o conteúdo do treinamento em ESG conta com os seguintes módulos:

Importante destacar, ainda, que o treinamento da Vanzolini é um aliado no equilíbrio entre gestão sustentável, cumprimento da agenda ESG e manutenção e ampliação da lucratividade da empresa. A proposta é fazer da prática ESG um mecanismo de impacto positivo interno e externo, também garantindo a saúde financeira da organização.

Então, se você deseja se tornar um especialista em ESG ou deseja levar esse treinamento para sua empresa, acesse nosso site e saiba mais sobre o curso ESG e Gestão da Sustentabilidade!

Conheça os cursos de Inovação da Fundação Vanzolini!

ENTRE EM CONTATO

Até o próximo :)

Fonte:

Forbes

Infosys

Entenda como obter a certificação AQUA-HQE™ e transforme o padrão de sustentabilidade nas construções.

No cenário atual da construção civil, onde a preservação ambiental e a eficiência energética ganham cada vez mais destaque, a certificação se estabelece como uma resposta vital às crescentes preocupações com a sustentabilidade.

Esse reconhecimento, que já alcançou renome internacional, vai além de simplesmente elevar os padrões de construção sustentável – ele transforma a maneira como os projetos de construção são concebidos, implementados e valorizados no mercado.

Neste artigo, mergulharemos profundamente no processo para alcançar a certificação AQUA-HQE™, uma jornada que não só reflete o compromisso com práticas construtivas ambientalmente responsáveis, mas também um investimento no valor e na relevância futura das edificações.

Exploraremos desde os princípios básicos da certificação ambiental para edificações até os detalhes específicos da certificação AQUA-HQE™, sustentabilidade, oferecendo um panorama abrangente que aborda tanto a teoria quanto a prática.

Ao entender esse processo, profissionais e empresas do setor de construção poderão atender às demandas atuais do mercado, além de se posicionar na vanguarda do desenvolvimento sustentável.

Compreendendo a certificação AQUA-HQE™

A certificação AQUA-HQE™ é mais do que um selo de sustentabilidade, é um compromisso com práticas construtivas que respeitam o meio ambiente e promovem a eficiência energética.

Adaptada para o Brasil a partir de um modelo francês, a certificação avalia aspectos críticos, como o uso racional de recursos, a minimização do impacto ambiental e a qualidade do ambiente construído. Saiba mais sobre a certificação e seu impacto no setor imobiliário em Certificação AQUA-HQE para negócios imobiliários.

Modalidades de certificação AQUA-HQE no Ciclo Construção.
Fonte: FCAV (2022).

Etapas para obter a certificação AQUA-HQE™

O processo de obtenção da certificação AQUA-HQE™ é detalhado e rigoroso. Começa com a avaliação dos critérios de sustentabilidade do projeto, seguido pela implementação de práticas que atendam ou superem esses padrões. Avaliações regulares e auditorias são parte integrante do processo, garantindo que o projeto permaneça alinhado com os objetivos da certificação.

A certificação AQUA-HQE™ pode ser obtida para vários tipos de empreendimentos: residenciais, comerciais, infraestruturas, etc., tanto no ciclo construção como no de operação. Em ambos os ciclos, o empreendimento será avaliado sob a ótica de sua gestão e desempenho ambiental, por meio dos requisitos dispostos nos referenciais técnicos AQUA-HQE.

Neste artigo, iremos tratar especificamente do processo de certificação para o ciclo construção.

No ciclo de construção, a certificação AQUA-HQE™ é dividida em três fases:

  1. Pré-projeto: fase inicial da certificação. Nessa fase, espera-se que o desempenho ambiental almejado do edifício tenha sido definido, bem como os projetos básicos das disciplinas tenham sido finalizados, no entanto, é importante que o desenvolvimento do projeto esteja em uma fase onde ainda é possível absorver mudanças que possam ser necessárias após a primeira auditoria;
  2. Projeto: nessa etapa, espera-se que os projetos executivos de todas as disciplinas estejam finalizados, bem como seja possível realizar estudos mais aprofundados de desempenho termoenergético, acústico, etc.;
  3. Execução: é a etapa final da certificação, ela deve ocorrer quando a obra está finalizada, mas ainda não foi entregue ao cliente final, assim, é possível conferir se as soluções de projeto foram efetivamente adotadas e se o edifício construído atingiu o desempenho ambiental esperado;   

Em cada uma das fases é realizada uma auditoria, que tem como finalidade verificar a conformidade do projeto e sistema de gestão com os requisitos dos referenciais técnicos, ao final de cada auditoria são emitidos dois certificados: um com validade nacional (AQUA) e outro com validade internacional (HQE). Os certificados de cada etapa têm validade até a etapa seguinte, exceto os certificados da Fase Execução, que têm validade vitalícia e atestam o desempenho ambiental do edifício construído.

Ciclo construção.

O que é o dossiê AQUA-HQE™?

É a documentação que o empreendedor elabora, justificando o atendimento ao referencial técnico AQUA-HQE™.

Nas auditorias de todas as fases, o empreendedor deve fazer uma autoavaliação do desempenho ambiental e do sistema de gestão do empreendimento, com base nos referenciais técnicos. Nesse documento, devem ser apresentadas as justificativas de atendimento a cada um dos requisitos do referencial. É com base nele, denominado dossiê, que os auditores conduzem a avaliação. Além disso, o empreendedor pode encaminhar arquivos de projeto, memoriais e outros estudos necessários para corroborar com as justificativas apresentadas no dossiê.    

Passo a passo da certificação AQUA-HQE™ para edifícios no ciclo construção

Fase pré-projeto

O ponto de partida para a certificação é estabelecer o sistema de gestão do empreendimento, conforme o referencial técnico SGE, o qual inclui um comprometimento do empreendedor com as práticas ambientais e a hierarquização das 14 categorias do referencial técnico QAE, conforme o desempenho ambiental almejado – aqui, nesse ponto, o empreendedor deve definir quais são suas estratégias e motivações para a certificação.

Um dos pontos importantes para a definição do desempenho ambiental do empreendimento é a elaboração da análise do local do empreendimento (conforme anexo A1 do referencial SGE), no qual devem ser identificadas as características, potências e restrições do local.

Em seguida, com base nos projetos básicos da edificação, deve-se avaliar o cumprimento dos requisitos do referencial técnico QAE, no qual estão dispostas as 14 categorias de desempenho ambiental e suas exigências mínimas.

O conjunto dessas autoavaliações deve compor uma documentação (dossiê), a ser enviada para a Fundação Vanzolini, que irá conduzir a auditoria de certificação. Após finalizado o processo de auditoria e comprovada a conformidade com os requisitos dos referenciais técnicos, serão emitidos os certificados AQUA-HQE da fase pré-projeto.

No final da fase pré-projeto e antes da auditoria dessa fase, responda às perguntas:

Fase projeto

Na segunda etapa, o empreendedor deve manter e atualizar a documentação do sistema de gestão e da qualidade ambiental do edifício. Nesse momento, espera-se que sejam apresentados estudos mais aprofundados e projetos mais consolidados, demonstrando o cumprimento das exigências do referencial técnico.

É importante ressaltar que nessa etapa podem ocorrer modificações em relação ao desempenho ambiental apresentado na fase anterior, conforme o amadurecimento do projeto. 

O empreendedor deve encaminhar à Fundação Vanzolini a documentação referente à fase Projeto, que inclui dossiê, projetos atualizados e eventualmente estudos e relatórios de desempenho.

Após finalizado o processo de auditoria, são emitidos os certificados da fase Projeto, que substitui os certificados da fase anterior.

No final da fase projeto e antes da auditoria desta fase, responda à pergunta: O projeto atende o perfil de QAE?

Fase execução

Nessa última etapa, assim como nas anteriores, deve-se atualizar o dossiê, considerando as soluções adotadas.

Ao receber o dossiê, a Fundação Vanzolini irá conduzir a auditoria, em que será verificada a aderência das exigências técnicas do referencial ao edifício construído. Aqui, o auditor irá buscar as evidências de cumprimento dos requisitos na edificação, logo, é importante que nessa fase a obra esteja em vias de ser concluída, mas ainda não tenha sido entregue ao cliente final.

Ao final dessa auditoria, são emitidos os certificados AQUA-HQE da última fase do ciclo construção, que atestam o desempenho ambiental alcançado pelo empreendimento.     

No final da fase execução e antes da auditoria dessa fase, responda à pergunta: O empreendimento entregue atinge o perfil de QAE visado?

Benefícios da certificação AQUA-HQE™

A obtenção da certificação AQUA-HQE™ traz uma série de benefícios significativos para projetos de construção, estendendo-se desde vantagens ambientais até melhorias econômicas e sociais. Vamos explorar alguns dos principais benefícios dessa certificação:

Melhoria da eficiência ambiental

Um dos maiores benefícios da certificação AQUA-HQE™ é a melhoria na eficiência ambiental dos edifícios. Projetos certificados são projetados e construídos com foco na redução do consumo de energia, na gestão eficiente da água e no uso responsável de materiais. Isso não apenas minimiza o impacto ambiental da construção, mas também resulta em operações mais sustentáveis a longo prazo.

Conforto e saúde dos ocupantes

Projetos que seguem os padrões da certificação são projetados com o bem-estar dos ocupantes em mente. Isso inclui a melhoria da qualidade do ar interior, a otimização da luz natural e a garantia de um ambiente interno confortável e saudável. Esses aspectos contribuem para o bem-estar e a produtividade dos usuários do espaço.

Reconhecimento e liderança no mercado

Ao obter a certificação, as empresas demonstram liderança e compromisso com a sustentabilidade. Isso pode fortalecer a marca e a reputação da empresa no mercado, além de posicionar a organização como uma líder no campo da construção sustentável.

Contribuição para o desenvolvimento sustentável

Finalmente, ao adotar os padrões, os projetos contribuem ativamente para o desenvolvimento sustentável. Eles ajudam a estabelecer novas normas no setor de construção, incentivando práticas mais responsáveis e sustentáveis em toda a indústria.

Impacto no mercado imobiliário

A certificação ecológica para imóveis está se tornando um diferencial no mercado imobiliário. Com a crescente consciência ambiental, edificações que possuem a certificação AQUA-HQE™ destacam-se, oferecendo não apenas um espaço de vida sustentável, mas também uma declaração de responsabilidade ecológica.

Desafios e soluções na certificação

Embora a jornada para a certificação AQUA-HQE™ possa apresentar desafios, como o investimento inicial em tecnologias sustentáveis e a adaptação dos processos de construção, as soluções são numerosas e acessíveis.

Com o planejamento adequado e a colaboração com especialistas em sustentabilidade, esses desafios podem ser superados, resultando em um projeto que não apenas atende, mas excede as expectativas de sustentabilidade.

Navegando pelos critérios da certificação AQUA-HQE™

Para alcançar a certificação, é crucial entender e atender a uma série de critérios rigorosos, que abrangem desde o planejamento e design do projeto até a execução e operação do edifício.

Esses critérios são projetados para garantir que as construções certificadas atendam aos mais altos padrões de sustentabilidade e eficiência. A conformidade com esses critérios não apenas assegura a obtenção da certificação, mas também contribui para a criação de espaços mais saudáveis e ambientalmente responsáveis.

Sustentabilidade integrada: além da certificação

Além de atender aos critérios, é essencial que os projetos de construção abracem uma abordagem integrada à sustentabilidade. Isso significa considerar aspectos ambientais, sociais e econômicos em todas as fases do projeto, desde a escolha dos materiais até as práticas de gestão de resíduos e a eficiência energética.

A busca pela certificação AQUA-HQE™ é um passo crucial para empresas e profissionais da construção civil que se comprometem com a sustentabilidade. Esse processo melhora a qualidade e eficiência dos projetos de construção e também estabelece um novo padrão no mercado imobiliário, demonstrando um compromisso genuíno com a construção sustentável.

Agora que você sabe da importância da certificação AQUA-HQE™ para o conceito de construções sustentáveis, conheça seus referenciais técnicos.

Você também pode baixar o e-book: A Certificação AQUA-HQE™ e suas contribuições à consolidação do perfil ESG de uma empresa

Até o próximo!

Conheça as principais tendências de supply chain e reformule (melhore!) suas práticas na gestão logística da sua empresa.

Supply chain é o termo utilizado para se referir à gestão da cadeia de suprimentos, portanto, diz respeito à rede logística presente nas organizações empresariais que lidam com a distribuição de produtos.

Caso você seja um profissional da área, já sabe como os processos de armazenamento e distribuição tendem a ser trabalhosos, e o mais importante: devem, obrigatoriamente, serem feitos minuciosamente, para não acarretar sérios problemas de gestão e de atendimento ao cliente.

Nesse contexto, a logística digital desenvolve programas e métodos para melhorar os processos do setor em questão e, por meio deles, torná-los mais rápidos, precisos e eficientes. Para saber quais são as principais tendências digitais de supply, basta seguir neste texto. Boa leitura!

Como anda o futuro da logística digital? Conheça as tendências!

Digitalização na gestão de inventário e rastreamento

A digitalização está revolucionando o modo como as empresas gerenciam seus estoques e acompanham o movimento de produtos ao longo da cadeia de suprimentos.

Em relação à digitalização de inventário, trata-se de uma técnica utilizada para registrar e armazenar dados, tornando o processo de rastreamento mais ágil, confiável e eficaz, se comparado às técnicas manuais.

Assim, pode-se destacar:

IoT (Internet das Coisas)

Rede de objetivos físicos, de qualquer tipo, associada a sensores, programas e demais softwares, servindo como uma conexão de dados com outros dispositivos e sistemas.

Por exemplo: sensores instalados em equipamentos industriais podem coletar dados de desempenho em tempo real e enviar essas informações para um sistema central de monitoramento, permitindo a detecção precoce de problemas e a implementação de manutenção preventiva.

RFID (Identificação por Radiofrequência)

Dispositivo de radiofrequência cujo sistema é composto por:

Na automação, é usado principalmente em sistemas de rastreamento e controle de estoque, logística, controle de acesso, pagamento automático de pedágios, entre outros.

Blockchain

Banco de dados avançado, no qual a principal função é o compartilhamento de informações entre as redes de uma organização. Os dados são armazenados por meio de blocos interligados em cadeia.

Esse sistema permite a criação de um registro digital compartilhado, mas com transações imutáveis, assegurando a segurança e confiabilidade, por meio de criptografia.

Automação e robótica na distribuição e armazenagem

A automação e a robótica estão sendo integradas nos processos de distribuição e armazenagem, desde a seleção e embalagem de pedidos até a movimentação de mercadorias em centros de distribuição.

Nesse caso, são alguns exemplos deste supply chain:

Sistemas de picking automatizado

Responsáveis pela automatização do processo de seleção de itens em centros de distribuição. Eles identificam, coletam e embalam os produtos de maneira precisa e eficiente, permitindo que a ordenação e repartição sejam mais ágeis.

Empresas como o Mercado Livre, ou a Amazon, por exemplo, grandes distribuidoras de produtos, podem (e são) altamente beneficiadas com esse tipo de método. No entanto, instituições de quaisquer tipos e portes podem beneficiar-se igualmente com a tecnologia em questão.

Veículos autônomos

Os veículos automatizados possuem sensores, câmeras e sistemas de navegação e têm objetivo de operarem sem intervenção humana, dessa forma contribuem com a redução de custos operacionais.

Exemplos de seu uso são: transporte de carga e distribuição urbana. Sim! Os veículos também são chamados de “carros sem motorista” e são compostos de tecnologias de controle e direção autônomas.

Porém, como se trata da mais alta tecnologia, que demanda investimento (além de não ser de fácil acesso), essa ainda não é uma realidade comum no Brasil. Nos Estados Unidos, há casos como a empresa Waymo, parceira do Google, e a Embark Trucks, empresa desenvolvedora de projetos para a Ryder e Electrolux.

Robôs colaborativos

Robôs projetados para cooperar com seres humanos em ambiente de trabalho. Na logística digital, eles fazem parte da “equipe”, por meio do auxílio em movimentação de carga, embalagem e montagem.

Quer saber mais? Conheça: Novas tecnologias para logística e cadeia de suprimentos.

Inteligência Artificial na otimização de rotas e planejamento logístico

Algoritmos de inteligência artificial são utilizados para otimizar rotas de entrega, planejar o transporte de cargas de forma mais eficiente e prever demandas futuras, como:

Machine learning

Desenvolve algoritmos e modelos que permitem aos sistemas aprenderem e melhorarem, a partir de dados, nesse caso, os profissionais devem determinar os recursos para que este desenvolvedor entenda as diferenças entre os dados analisados. Na logística digital, analisa dados relacionados às operações logísticas como:

Sustentabilidade e eficiência energética na Logística Digital

No contexto da cadeia de suprimentos, existem iniciativas e inovações tecnológicas voltadas para a redução do impacto ambiental, principalmente a aplicação de tecnologias verdes:

Veículos elétricos

Veículos elétricos, assim como os veículos autônomos, infelizmente, ainda não representam parte significativa na realidade das indústrias brasileiras, porém é uma tecnologia com um excelente potencial para um futuro não tão distante.

Quando utilizados, contribuem com a diminuição da emissão de gases poluentes nocivos ao meio ambiente e à população, como o CO2, CO, NOx e HC, todos responsáveis por problemas de saúde, e principalmente pelo efeito estufa e demais adversidades climáticas.

No contexto logístico, os veículos elétricos são integrados a sistemas de gestão de frota para otimizar rotas.

Sistemas energia verde

Quanto à energia verde, são utilizadas nos centros de distribuição e operações logísticas em geral, principalmente a energia solar. Elas servem para produzir eletricidade de forma sustentável, e até mesmo mais econômica.

A supply chain, representa, então, uma alternativa de agilizar, melhorar a eficiência e reduzir custos de processos logísticos, porém esses conhecimentos vão além de artigos como este, e necessitam de abordagens mais aprofundadas como a Logística e Supply Chain com Ênfase em Ferramentas Analíticas e Novas Tecnologias.

Para dar um salto em sua carreira nessa área, é imprescindível obter conhecimentos avançados, aprender a transformar dados em estratégias e aplicar tecnologias disruptivas, como Inteligência Artificial, Blockchain e (IoT), para solucionar problemas complexos e garantir a competitividade das empresas.

Este conteúdo foi útil para você? Aprenda mais sobre o assunto: a Fundação Vanzolini oferece cursos com especialistas na área, para você ampliar o seu repertório e transformar a sua carreira.

Conheça os cursos de Operações e Processos da Fundação Vanzolini.

ENTRE EM CONTATO

Até o próximo!

Fontes:  

blog.auvo.com/digitalizar-inventario-de-materiais

oracle.com/br/internet-of-things/what-is-iot/

aws.amazon.com/pt/what-is/blockchain/?aws-products-all.sort-by=item.additionalFields.productNameLowercase&aws-products-all.sort-order=asc

ibm.com/br-pt/topics/machine-learning

A questão energética é uma agenda fundamental para o desenvolvimento não apenas do país, mas também das organizações, especialmente em um cenário de desafios ambientais em escala global e forte cobrança por posturas responsáveis. Neste sentido, a ISO 50001 permite que empresas estabeleçam um sistema de gestão energética, por meio de processos e diretrizes que favorecem a eficiência, o uso e o consumo adequados de energia.

 

A ISO 50001 tem como principais objetivos:

  • Dar suporte às organizações para que estabeleçam usos e consumos mais adequados de energia;
  • Criar uma comunicação fácil e transparente a respeito da gestão sobre recursos energéticos;
  • Promover as melhores práticas de gestão energética e reforçar os ganhos com a aplicação da gestão de energia;
  • Suportar a avaliação e priorização de implantação de novas tecnologias mais eficientes no uso de energia;
  • Estabelecer um cenário para promoção da eficiência energética através da cadeia de suprimentos;
  • Permitir a integração com outros sistemas de gestão organizacionais tais como ambiental e de saúde e segurança.
 

Certificação ISO 50001 com reconhecimento internacional

A Fundação Carlos Alberto Vanzolini é membro da The International Certification Network (IQNET), rede internacional de entidades certificadoras, o que permite que a certificação para a sua empresa tenha a validação de uma das principais referências no assunto. Especialmente considerando que  30% do número total de certificados de sistemas de gestão emitidos no mundo foram gerados por membros associados à IQNET. 

A ISO 50001 estabelece um ciclo de melhoria contínua para a gestão energética, com base no ciclo PDCA.

O que a sua empresa ganha ao conquistar a ISO 50001? Essas são as principais vantagens!

Maior credibilidade para consumidores e parceiros
Promoção da sustentabilidade
Menor impacto ambiental
Redução de consumo e custos com energia
Oportunidade de atualizar equipamentos
Previsibilidade de custos

Por que escolher a Fundação Vanzolini?

Pioneira em certificação no Brasil e referência no exterior
Criada e gerida por professores do departamento de Engenharia de Produção da POLI-USP
Comprometida com o desenvolvimento sustentável do país
Mais de 400 auditores e especialistas no Brasil, América do Sul, Europa e Ásia
Auditoria de riscos frequente para avaliação de imparcialidade dos avaliadores
Portfólio com mais de 70 normas de certificação nacional e internacional.

O Programa Brasileiro de Etiquetagem de Edificações foi desenvolvido em parceria com o Inmetro e Eletrobras/PROCEL para atestar a eficiência energética de edificações, sejam elas públicas, comerciais, de serviços  ou residenciais, de acordo com requisitos técnicos e normas de regulamentação. 

Com este foco, o PBE Edifica etiqueta edifícios com a Etiqueta Nacional de Conservação de Energia (ENCE), a qual estabelece a eficiência energpetica em uma escala de “A” (mais eficiente) até “E” (menos eficiente). A etiquetagem favorece o melhor desempenho energético de imóveis e construções e estimula o consumo sustentável de energia. 

Escopo completo de etiquetagem com a Fundação Carlos Alberto Vanzolini

 

Desde 2014, a Fundação Carlos Alberto Vanzolini é um Organismo de Inspeção Acreditado (OIA) para realizar a avaliação e prover a etiquetagem do PBE – Edifica, abrangendo todos os escopos possíveis do programa, em todas as metodologias (Método Prescritivo e Método de Simulação), em todas as fases (Fase Projeto e Fase Edificação Construída), e para edifícios de todas as tipologias e finalidades cobertas pelo programa (comerciais, de serviços, públicos e residenciais). 

Veja os números da Fundação Carlos Alberto Vanzolini na avaliação e na certificação para o Programa Brasileiro de Etiquetagem de Edificações.

923 ENCEs do PBE Edifica concedidas*

 

*: dados até dez/23

Como obter a etiquetagem PBE Edifica? Confira os principais passos

Solicite a proposta de etiquetagem pelo e-mail certific@vanzolini.org.br ou, em caso de dúvidas, envie um e-mail para  pbe@vanzolini.org.br ou pbeedifica@vanzolini.org.b

Após todos os esclarecimentos, a Fundação Carlos Alberto Vanzolini emitirá uma proposta técnica-comercial

Envio de toda a documentação necessária pelo cliente

Planejamento e a realização da inspeção

Emissão do relatório e aprovação da Comissão Técnica

Emissão da etiqueta e comunicação ao Inmetro.

Todo o processo segue as regras do Manual da Qualidade da Fundação Vanzolini, em conformidade com a NBR ISO 17020, verificado periodicamente por auditorias do Inmetro/Cgcre, para a manutenção da acreditação. 

Por que escolher a Fundação Vanzolini?

Pioneira em certificação no Brasil e referência no exterior
Criada e gerida por professores do departamento de Engenharia de Produção da POLI-USP
Comprometida com o desenvolvimento sustentável do país
Mais de 400 auditores e especialistas no Brasil, América do Sul, Europa e Ásia
Auditoria de riscos frequente para avaliação de imparcialidade dos avaliadores
Portfólio com mais de 70 normas de certificação nacional e internacional.

O setor de biocombustíveis enfrenta uma série de desafios para se desenvolver e se consolidar. Como forma de incentivar e elevar os padrões deste mercado, visando um crescimento sustentável e menor impacto ambiental na matriz energética do país, foi criado o RenovaBio, Política Nacional de Biocombustíveis, instituída pela Lei nº 13.576/2017 e na Resolução N°758/2018 da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis.

A certificação RenovaBio tem como diretrizes quatro principais eixos: o papel dos biocombustíveis na matriz energética, o equilíbrio econômico e financeiro do mercado, a definição de regras de comercialização e os novos biocombustíveis, conforme explica a EPE – Empresa de Pesquisa Energética.

Com isso, empresas que atuam na produção, importação e distribuição, conforme seus respectivos segmentos, deverão cumprir requisitos de eficiência energética que assegurem a previsibilidade do mercado, além da sustentabilidade no fornecimento e na preservação ambiental.

Faça a adesão ao programa de certificação RenovaBio 

A Fundação Carlos Alberto Vanzolini está devidamente acreditada pela ANP para realização da avaliação de Biocombustível e validação da Nota de Eficiência Energético Ambiental.

Segundo a Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis, a certificação RenovaBio tem como principais objetivos:

  • Fornecer uma importante contribuição para o cumprimento dos compromissos determinados pelo Brasil no âmbito do Acordo de Paris;
  • Promover a adequada expansão dos biocombustíveis na matriz energética, com ênfase na regularidade do abastecimento de combustíveis; e
  • Assegurar a previsibilidade para o mercado de combustíveis, induzindo ganhos de eficiência energética e de redução de emissões de gases causadores do efeito estufa na produção, comercialização e uso de biocombustíveis.
Permite a compra de créditos de carbono
Fortalece as empresas do setor de biocombustíveis
Atende a demandas de sustentabilidade
Comprova a confiabilidade nos serviços e produtos oferecidos

Consultas públicas em andamento

Consultas públicas encerradas

Consulta Pública nº 650/2023

Período: 20/12/2023 a 20/01/2024

Emissor Primário: Petrobras Biocombustível S.A.– Candeias (CNPJ: 10.144.628/0003-86)

Firma Inspetora: Fundação Carlos Alberto Vanzolini

Documentação: Candeias – 2023

Consulta Pública nº 457/2022

Período 29/11/2022 a 29/12/2022

Emissor Primário: Petrobras Biocombustível S.A. – Usina de Biodiesel de Candeias (CNPJ: 10.144.628/0003-86)

Firma Inspetora: Fundação Carlos Alberto Vanzolini

Documentação: Candeias-2022



Consulta Pública nº 344/2021

Período 10/12/2021 a 08/01/2022

Emissor Primário: Petrobras Biocombustível S.A. – Usina de Biodiesel de Montes Claros (CNPJ: 10.144.628/0004-67)

Firma Inspetora: Fundação Carlos Alberto Vanzolini

Documentação: MontesClaros-2021  


Consulta Pública nº 345/2021

Período 10/12/2021 a 08/01/2022

Emissor Primário: Petrobras Biocombustível S.A. – Usina de Biodiesel de Candeias (CNPJ: 10.144.628/0003-86)

Firma Inspetora: Fundação Carlos Alberto Vanzolini

Documentação: Candeias-2021


Consulta Pública nº 26/2019

Período 31/10/2019 a 30/11/2019

Emissor Primário: Petrobras Biocombustível S.A. – Usina de Biodiesel de Montes Claros (CNPJ: 10.144.628/0004-67)

Firma Inspetora: Fundação Carlos Alberto Vanzolini

Documentação: MontesClaros-2019  


Consulta Pública nº 25/2019

Período 30/10/2019 a 30/11/2019

Emissor Primário: Petrobras Biocombustível S.A. – Usina de Biodiesel de Candeias (CNPJ: 10.144.628/0003-86)

Firma Inspetora: Fundação Carlos Alberto Vanzolini

Documentação: Candeias-2019.zip

Por que escolher a Fundação Vanzolini?

Pioneira em certificação no Brasil e referência no exterior
Criada e gerida por professores do departamento de Engenharia de Produção da POLI-USP
Comprometida com o desenvolvimento sustentável do país
Mais de 400 auditores e especialistas no Brasil, América do Sul, Europa e Ásia
Auditoria de riscos frequente para avaliação de imparcialidade dos avaliadores
Portfólio com mais de 70 normas de certificação nacional e internacional.

Você já conhece a certificação AQUA-HQE™? Leia até o final e compreenda o que é esse importante selo de compromisso com a sustentabilidade ambiental.

 

A sustentabilidade tem sido cada vez mais a temática central de debates relevantes na esfera social e no mundo corporativo. Por isso, é tão importante você conhecer a certificação AQUA-HQE™ e como ela pode ajudar a sua empresa a suprir essa demanda.

Considerando as atuais preocupações a respeito das mudanças climáticas, a utilização em larga escala de recursos naturais e a poluição, pode-se dizer que estamos vivendo em uma era crítica, na qual a pauta sustentável deve ser prioritária.

Especialmente no ramo da construção civil, que é responsável por uma alta geração de resíduos e uma utilização considerável de energia, água e outros recursos naturais, é extremamente importante para as empresas do setor ter o “selo verde” da certificação AQUA-HQE™.

Para garantir que a sua empresa consiga desenvolver suas atividades com menor agressão ao meio ambiente, acompanhando a demanda verde do mercado, leia este artigo até o final para ficar por dentro do assunto! Boa leitura!

 

A Certificação AQUA-HQE™

A certificação AQUA-HQE™, sendo uma das certificações ambientais mais importantes do mundo, demonstra um compromisso significativo com a sustentabilidade e a responsabilidade ambiental na indústria da construção.

Em 1974, pioneira no setor, foi criada a Associação Qualitel, responsável por promover a qualidade ambiental em edifícios residenciais na França. Mais tarde, em 1996, é fundada a Associação HQE a qual formulou indicadores de desempenho em conforto, saúde e baixo impacto ambiental que posteriormente se tornariam uma certificação de edifícios.

Em 2005, foi certificado o primeiro edifício comercial sob a marca HQE e, desde 2006, a Associação HQE colabora com o Qualitel para promover a certificação de edifícios residenciais.

No Brasil, a partir de 2007, em parceria com o Certivéa/CSTB e Cerqual/QUALITEL da França, tais critérios de desempenho foram adaptados para o país pelo Departamento de Engenharia de Produção e de Construção Civil da Escola Politécnica da USP e profissionais do mercado, sob coordenação da Fundação Vanzolini, em termos de clima, cultura, regulamentação e normas técnicas brasileiras, sem deixar de lado os critérios internacionalmente aceitos para destacar tais construções.

Foi lançado em 2008, no salão nobre da FIESP, com emissão dos dois primeiros certificados por ocasião da FEICON 2009.

Para obter o selo de responsabilidade ambiental, os empreendimentos passam por auditorias periódicas, que avaliam sua conformidade com os referenciais técnicos da norma.

No caso de edifícios em construção, as análises acontecem em três etapas: pré-projeto, projeto e execução. Já em edifícios em operação, as avaliações ocorrem na admissão e, a seguir, anualmente, em ciclos de três a cinco anos, renováveis

As auditorias presenciais e independentes, realizadas pela Fundação Vanzolini são um fator crucial para garantir a conformidade dos empreendimentos com os requisitos da certificação.

 

Quais as vantagens da certificação AQUA-HQE™?

Estamos vivendo em um período de preocupação constante com a conservação de recursos naturais, mas como exatamente a certificação AQUA-HQE™ pode ajudar nesse contexto?

À medida que os esforços pela proteção da natureza aumentam no mundo inteiro, cria-se uma tendência também no mercado, o que expõe uma demanda por comprovações de que a empresa está ciente e colaborando com as necessidades de conservação ambiental.

É aí que entra a certificação AQUA- HQE™ (Alta Qualidade Ambiental). Ela é uma garantia que evidencia e comprova o compromisso da empresa com a sustentabilidade.

O selo AQUA-HQE™ proporciona benefícios tanto para o meio ambiente quanto para os empreendedores e comunidade. Alguns dados indicam:

As construções certificadas também têm menor demanda de infraestrutura urbana, hídrica, energética e de gestão de resíduos e oferecem mais conforto e saúde aos ocupantes, além de maior facilidade e menores custos de conservação e manutenção.

Confira as principais vantagens obtidas por meio da adoção desse selo:

 

Para o meio ambiente

As edificações certificadas reduzem a pressão sobre a infraestrutura urbana, bem como sobre as infraestruturas de geração e fornecimento de energia e água, e de disposição de resíduos sólidos e líquidos.

A diminuição das emissões de gases de efeito estufa e poluentes contribui para um ambiente mais limpo e saudável.

Além disso, esse selo ambiental promove a gestão responsável de resíduos, reduzindo impactos negativos na vizinhança e valorizando a utilização eficiente de materiais de construção. Em resumo:

 

Para o empresário

Para os empreendedores, ela representa uma comprovação sólida de alta qualidade ambiental em suas edificações, permitindo uma diferenciação significativa no competitivo mercado da construção.

Além disso, essa certificação pode impulsionar a velocidade das vendas, melhorar a imagem da empresa e estabelecer um relacionamento mais forte com órgãos ambientais e comunidades locais.

Ao mesmo tempo, também leva a economias de recursos durante a fase de construção e operação, contribuindo para uma abordagem mais sustentável. Destaca-se:

 

Para os usuários

Os benefícios para os usuários finais também são notáveis. A economia de água e energia não apenas reduz os custos operacionais, mas também fortalece o compromisso ambiental dos moradores.

Com taxas de condomínio potencialmente mais baixas, os custos de manutenção também podem ser minimizados, garantindo a conservação das edificações a longo prazo.

Além disso, as propriedades certificadas oferecem ambientes mais saudáveis, juntamente com sistemas da edificação mais eficientes e confiáveis. Esses aspectos contribuem para aumentar o valor patrimonial e a qualidade geral de vida dos moradores. Resumindo:

Esses aspectos refletem um compromisso abrangente com a sustentabilidade, resultando em uma melhoria notável, tanto nas construções quanto na qualidade de vida das comunidades e do ambiente circundante.

 

Certificação AQUA- HQE™ e sua relevância para o ESG

Quando falamos em sustentabilidade, um conceito muito utilizado ultimamente é o ESG – sigla para sustentabilidade ambiental, social e de governança corporativa, que é a filosofia de alinhar os esforços por melhorias contínuas nas relações sociais e ambientais.

Em outras palavras, as adaptações buscadas para a conservação do meio ambiente trazem benefícios diretos e indiretos também para as relações interpessoais, especialmente nas corporações e no ambiente de trabalho.

Para obter a certificação AQUA, a empresa deve atender a uma série de requisitos relacionados às boas práticas sustentáveis, no que diz respeito ao compromisso de manter uma operação responsável dentro dos critérios ESG.

Ao adotar medidas que promovam eficiência energética, uso responsável de recursos e redução de impactos ambientais, as organizações também fortalecem sua posição em termos de governança corporativa e responsabilidade social.

Isso cria um ciclo virtuoso, em que as melhorias na sustentabilidade ambiental têm reflexos positivos nas relações sociais e na governança corporativa, contribuindo para um mundo mais equilibrado e ético.

 

Conclusão

Em um mundo cada vez mais preocupado com a sustentabilidade, a certificação AQUA-HQE™ é um importante instrumento para promover ações responsáveis e comprometidas com o meio ambiente.

Adaptada pela Fundação Vanzolini ao clima, cultura, regulamentações e normas técnicas brasileiras, mantendo os fundamentos e indicadores internacionais, esse selo representa um compromisso genuíno com a sustentabilidade e a responsabilidade ambiental na indústria da construção.

A Fundação Vanzolini, como único órgão de certificação internacional AQUA-HQE™ no Brasil, desempenha um papel crucial ao proporcionar às empresas a oportunidade de serem líderes na adoção de abordagens responsáveis.

Para saber mais sobre como tornar sua empresa parte desse movimento e obter a Certificação AQUA-HQE™, entre em contato com a Fundação Vanzolini.

A Fundação Vanzolini

Sobre a Fundação

Acreditamos na força das pessoas e no potencial de transformação inerente a cada uma delas

A Fundação Vanzolini é uma organização sem fins lucrativos, criada e gerida pelos professores do departamento de Engenharia de Produção da Universidade de São Paulo (Poli-USP), para melhorar a efetividade do processo de desenvolvimento sustentável do Brasil.

Há mais de 50 anos, a Fundação desenvolve, aplica e dissemina novos conhecimentos da Engenharia no cotidiano de pessoas, empresas, instituições e governos, contribuindo na resolução de problemas econômicos, ambientais, técnicos e sociais no Brasil e no exterior.

Tendo como base o olhar sistêmico, integrador e multidisciplinar da Engenharia de Produção, a Fundação Vanzolini atua sobre quatro eixos principais:

Educação, oferecendo programas de formação e desenvolvimento de pessoas e equipes por meio de cursos de curta, média e longa duração. Sendo os cursos de longa duração (MBA e especialização) em convênio com a Escola Politécnica da USP (POLI-USP);

Certificação, realizando certificações de produtos e sistemas de gestão para organizações e instituições públicas e privadas;

Pesquisa, elaborando projetos de pesquisas em operações, produtos, sistemas de gestão, inovação, políticas públicas e outros; e

Soluções, respondendo aos desafios complexos que envolvam inovação e compromisso de implementação bem-sucedidos.

Por que existimos?

Por meio dos nossos serviços, queremos melhorar a eficácia do processo de desenvolvimento sustentável do país, incorporando uma abordagem sistêmica, integrada e eficiente de gestão de recursos junto a empresas e instituições.

Como operamos?

Combinamos os conhecimentos e a visão da Engenharia, em especial, da Engenharia de Produção, com a experiência de mais de 50 anos em sua aplicação para a solução de desafios econômicos, ambientais, técnicos e sociais no Brasil e no exterior.

Reproduzir vídeo
A Fundação Vanzolini tem o propósito norteador de gerenciar seus processos e equipes de maneira ética, conduzindo sua estratégia à luz de valores que proporcionem clareza a agreguem valor à todas as partes interessadas.

Missão

Disseminar os conhecimentos correlatos à Engenharia de Produção e melhorar a eficácia do processo de desenvolvimento sustentável do país, incorporando uma abordagem sistêmica, integrada e eficiente de gestão de recursos junto à empresas e instituições.

Visão

Ser a instituição de referência na disseminação dos conhecimentos da engenharia e protagonista no desenvolvimento sustentável do Brasil.

Valores e suas definições

Independência

A tomada de decisão é realizada à luz das estratégias organizacionais, pautada em julgamento ético, autonomia e liberdade com quaisquer partes interessadas.

Imparcialidade

A tomada de decisão é realizada isenta de privilégios, de forma neutra e com julgamento contextualizado.

Espírito Cooperativo

Congregar a engenharia com outras áreas de conhecimento, buscando inovações e novas formas de geração de valor.

Transparência

Comunicar e agir de maneira clara e ética, construindo uma relação de confiança e garantindo coerência entre o discurso e a ação.

Confidencialidade

Garantir a privacidade e a proteção dos dados e informações, as quais lhe são confiadas.

Competência Técnica

Incorporar conhecimentos de forma continuada e desenvolver as habilidades necessárias para a manutenção do protagonismo na condução das atividades.

Vanguarda Conceitual e Tecnológica

Desenvolver e oferecer soluções inovadoras, alinhadas às necessidades das partes interessadas e suportadas pelos conhecimentos teórico, científico e técnico.

Manifesto

Todos sonhamos com um Brasil que possa se desenvolver à altura das riquezas que possui. Mas todo sonho exige que também se saiba criar os meios para concretizá-lo. É por isso que a Fundação Vanzolini existe.

Criada e gerida por professores do departamento de Engenharia de Produção da POLI-USP, há mais de 50 anos ajuda a estabelecer e executar caminhos mais eficientes para acelerar o desenvolvimento sustentável do país. Nós elaboramos, aplicamos e disseminamos os conhecimentos da Engenharia no cotidiano de pessoas, empresas, instituições e governos, contribuindo com soluções para desafios econômicos, ambientais, técnicos e sociais.

Para nós, toda realidade pode ser modificada por meio da melhor gestão dos recursos disponíveis e do olhar integrador e multidisciplinar da nossa ciência.

E é assim que, a partir da reunião de especialistas e, em conjunto com parceiros, oferecemos programas de formação e desenvolvimento de pessoas, certificação de produtos e sistemas de gestão, projetos de pesquisa e soluções, implementando na prática as mudanças que a sociedade precisa. Nosso compromisso é com o melhor resultado possível para um futuro de todos.

TRANSFORMAR O BRASIL COM CONHECIMENTO, TECNOLOGIA E INOVAÇÃO É O QUE FAZEMOS DE MELHOR
Contribuir com o desenvolvimento sustentável do país

A Vanzolini é uma Fundação que tem o compromisso público de apoiar o crescimento e desenvolvimento sustentável do Brasil conectando os conhecimentos da Engenharia de Produção ao cotidiano de pessoas, organizações, públicas e privadas.

Conhecimento e experiência para desenvolver e realizar

Há mais de 50 anos, aliamos experiência na criação, desenvolvimento e implementação de cursos, certificações, estudos, projetos e soluções, tendo a Engenharia de Produção como base para resolver os desafios do nosso país.

As melhores pessoas trazem os melhores resultados

Somos capazes de articular uma rede de especialistas, das mais diversas áreas, a fim de trabalharmos em conjunto com os nossos parceiros da esfera pública e privada, garantindo resultados mais eficazes em todos os nossos serviços.

Política de Responsabilidade Social

A Fundação Carlos Alberto Vanzolini, instituição constituída com a finalidade de promoção de pesquisa científica, desenvolvimento de tecnologias alternativas, modernização de sistemas de gestão, produção e divulgação de informações e conhecimentos técnicos e científicos, aplicadas a suas áreas de atuação tem o dever de atuar com transparência na promoção do respeito aos direitos humanos, da atuação de maneira responsável e ética na tomada de decisão junto aos clientes, fornecedores, funcionários, entidades regulatórias, entidades de acreditação, enfim, todas as partes interessadas relevantes, respaldada nos códigos legais e de conduta vigentes.

Esses compromissos estão intrínsecos nas nossas avaliações da conformidade, negociações com parceiros e clientes, cursos, palestras, treinamentos e projetos que desenvolvemos e implantamos, de forma a refletir na sociedade as melhores práticas de responsabilidade social.

Esta política foi aprovada na 158ª Reunião Ordinária do Conselho Curador realizada em 21/10/20

Projetos Apoiados
202420232022
Vanzolini apoia Trote Solidário
Vanzolini apoia Trote Solidário

O Trote Solidário chega à sua décima edição, organizado pela equipe da Escola Politécnica da USP, Poli Social, que tem como objetivo promover projetos sociais. Nesta edição, foi realizada a pintura gratuita de aproximadamente 800m², incluindo escadas e paredes da instituição de ensino estadual Virgília Rodrigues Alves de Carvalho Pinto, próxima à região do Butantã.

A Fundação Vanzolini apoiou o projeto, ajudando a promover uma cultura de respeito nos trotes universitários e garantindo uma experiência positiva para todos os envolvidos, sejam eles calouros, veteranos ou voluntários.

 EcoAção - Fundação Vanzolini apoia projeto da Poli USP
EcoAção - Fundação Vanzolini apoia projeto da Poli USP

A Fundação Vanzolini foi uma das entidades patrocinadoras, pela terceira vez, do evento anual EcoAção. A iniciativa foi promovida no dia 18 de novembro, pela Poli Social, associação sem fins lucrativos da escola Politécnica da USP, voltada à ação social.

O objetivo do evento é conscientizar alunos e banhistas da região, ao realizar um mutirão de limpeza com voluntários pelas praias de Santos. Esta edição aconteceu no Canal 3 e foram coletados mais de 4.500 resíduos, que passaram por uma triagem, a fim de categorizar os materiais.

Competição Brasileira de Robótica e a Fundação Vanzolini
Competição Brasileira de Robótica e a Fundação Vanzolini

A Competição Brasileira de Robótica (CBR) é o maior evento de robótica da América Latina, onde há competições com foco em visão computacional e identificação de padrões. A última edição aconteceu no dia 12 de outubro de 2023, no Centro de Convenções de Salvador ( BA), trazendo o time competidor da Escola Politécnica da USP, Sky Rats.

A Fundação Vanzolini patrocinou a equipe Sky Rats em prol da inovação, tecnologia e parceria em ambiente acadêmico, beneficiando e incentivando todos os envolvidos.Fundado em 2017, o projeto visa o desenvolvimento de micro-veículos aéreos não tripulados, fazendo uso da inteligência artificial e visão computacional para tal. A competição foi formada por quatro fases regulares em que os drones realizaram tarefas autônomas e uma fase extra para apresentar as inovações tecnológicas de cada grupo.

Projeto Poli Cerevisiae
Projeto Poli Cerevisiae

A Fundação Vanzolini contribuiu com o projeto desenvolvido pela Poli Cerevisiae, no qual foi realizado a criação de um sensor eletrônico de densidade. O objetivo foi acompanhar os parâmetros fundamentais no processo de fermentação, que são: temperatura, turbidez e coloração da cerveja.

A colaboração da Fundação Vanzolini forneceu recursos importantes para a realização do projeto, que resultou em soluções inovadoras.

XII SEGEP
XII SEGEP

A Fundação Vanzolini foi uma das patrocinadoras da 12° edição da Semana da Graduação em Engenharia de Produção (SEGEP).

O objetivo do evento é aproximar os alunos com o mercado de trabalho, dessa forma, os alunos podem adquirir maior conhecimento sobre consultoria, indústria, startups, mercado financeiro, tecnologia, inovação e outras áreas da engenharia de produção. Para isso, empresas participantes ofereceram palestras para o auxílio dos alunos.

A FCAV contribuiu no custeio do coffee break oferecido aos participantes, durante os cinco dias de evento.

 Fundação Vanzolini apoia projeto Cidades Sustentáveis (CidSus)
Fundação Vanzolini apoia projeto Cidades Sustentáveis (CidSus)

No dia 23 de novembro aconteceu o evento Cidades Sustentáveis (CidSus) organizado pelo grupo de extensão da Escola Politécnica da Universidade de São Paulo – Amphibia.

O tema do ano foi Urbanismo Social, e contou com palestras com os seguintes temas: Urbanismo e Mudanças Climáticas; Gestão de Resíduos, Engenharia e Sociedade; Segurança Alimentar. O evento teve como objetivo estimular o diálogo dentro da universidade sobre a importância de cidades mais resilientes e sustentáveis. Também foi falado sobre o papel na sociedade dos profissionais que estão sendo formados.

Ao final do evento, foi disponibilizado um coffee break aos participantes e mudas orgânicas foram distribuídas.

Fundação Vanzolini proporciona participação do grupo Concreto Poli no evento IBRACON 2023
Fundação Vanzolini proporciona participação do grupo Concreto Poli no evento IBRACON 2023

Nos dias 18 a 21 de outubro ocorreu o evento IBRACON, destinado aos desafios da construção civil dentro do ambiente de inovação sustentável. Esse evento contou com palestras e competições, em uma delas houve a entrega de um corpo de prova (amostra de concreto) com participação do grupo Concreto Poli – grupo de extensão da Escola Politécnica da USP formado por integrantes dos cursos de Engenharia e Arquitetura.

A Fundação Vanzolini contribuiu com o custeio do transporte para que a equipe pudesse participar do evento, que ocorreu em Florianópolis.

 FCAV em parceria com a Poli Social na ação PoliBen 2023
FCAV em parceria com a Poli Social na ação PoliBen 2023

No dia 7 de outubro aconteceu o evento PoliBen 2023, da Poli Social. Esse evento aconteceu na Escola Politécnica da Universidade de São Paulo, das 9h às 17h30, e reuniu 55 crianças em situação de vulnerabilidade social com o objetivo de incentivá-las desde cedo a ingressar na universidade.

Essa ação contou com diversas atividades lúdicas entre os cursos das áreas de exatas, humanas e biológicas, incluindo dinâmicas de competição, empreendedorismo, pintura, robótica, etc.  Além disso, também foi disponibilizado o horário de almoço para as crianças, onde a Fundação Vanzolini contribuiu financeiramente para a execução dessa tarefa.

Fundação Vanzolini possibilita a participação da PoliMilhagem na competição Shell Eco Marathon Brasil 2023
Fundação Vanzolini possibilita a participação da PoliMilhagem na competição Shell Eco Marathon Brasil 2023

A Fundação Vanzolini possibilitou a ida da equipe PoliMilhagem até o Rio de Janeiro durante os dias 28 de agosto a 01 de setembro de 2023, para participarem da competição Shell Eco Marathon Brasil 2023. Essa competição visa inovação e sustentabilidade para a indústria automobilística.

A equipe desenvolveu um protótipo movido a bateria elétrica, percorrido por um circuito de cerca de 8,3 km, com objetivo de consumir menor quantidade de energia elétrica.

Além disso, essa experiência proporcionou muito aprendizado à equipe, pois foi possível desenvolver na prática conhecimentos de engenharia, trabalhar a coletividade, organização, comunicação e gestão de recursos e pessoas.

FCAV apoiou a Poli Náutico na competição DUNA
FCAV apoiou a Poli Náutico na competição DUNA

Nos dias 21 a 26 de agosto ocorreu o Desafio Universitário de Nautidesign (DUNA), sediado pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), localizado em Joinville-SC. Nessa disputa, os universitários são incentivados a construírem um barco rebocador funcional em formato reduzido para realizarem as provas.

A Fundação Vanzolini custeou o transporte da Equipe Poli Náutico até o local, fundamental para a participação do grupo na competição, visto que alguns integrantes se encontram em vulnerabilidade financeira.

Para esse ano, a Equipe Poli Náutico realizou o projeto Kraken e conquistou o primeiro lugar na Prova de Projeto.

Fundação Vanzolini e a Semana de Extensão – SemEx
Fundação Vanzolini e a Semana de Extensão – SemEx

A Feira de Extensão é um evento organizado anualmente pelo Grêmio Politécnico da Escola Politécnica da USP, com o intuito de conectar novos ingressantes e os grupos de extensão, apresentando suas oportunidades. Esse encontro aconteceu entre os dias 8 a 12 de agosto, contou com a participação de aproximadamente 40 grupos de extensão e também com mais de 400 alunos ingressantes. A Fundação Vanzolini contribuiu financeiramente para a realização do evento.

Fundação Vanzolini incentiva Semana Internacional da Poli
Fundação Vanzolini incentiva Semana Internacional da Poli

Por meio de palestras informativas e conversas com politécnicos que já fizeram intercâmbio, a décima edição da Semana Internacional da Poli (Sipoli) buscou incentivar a internacionalização da comunidade politécnica. Foram promovidos, ao todo, 10 eventos nessa edição.  A Fundação Vanzolini contribuiu para a iniciativa com materiais de divulgação dos eventos e com camisetas utilizadas pelos participantes.

Vanzolini em Parceria com a Poli Social
Vanzolini em Parceria com a Poli Social

A Fundação Vanzolini apoiou novamente em 2023 um projeto criado pela Poli Social, grupo de extensão da Escola Politécnica da USP voltado à ação social. Trata-se do Trote Solidário, uma forma de ressignificar o trote universitário, incentivando proatividade, espírito empreendedor e beneficiando a sociedade. Nessa ação, os novos estudantes da Escola Politécnica realizaram a pintura de forma gratuita da instituição de ensino Escola Estadual Afrânio Peixoto, localizada na Zona Norte de São Paulo.

Fundação Vanzolini custeou sonorização da Semana de Recepção aos Calouros
Fundação Vanzolini custeou sonorização da Semana de Recepção aos Calouros

No período de  13 a 18 de março houve a realização do evento Semana de Recepção aos Calouros. Esse evento contou com 870 ingressantes, que puderam conhecer melhor a instituição e seu funcionamento, além de serem apresentados aos projetos e associações. Esse evento também proporcionou atividades que promoveram a interação entre os calouros e veteranos. A Fundação Vanzolini custeou a sonorização do evento, elementar para o funcionamento desse encontro.

Vanzolini e a Equipe Poli Racing na Fórmula SAE
Vanzolini e a Equipe Poli Racing na Fórmula SAE

Equipe Poli Racing é um grupo de extensão da Escola Politécnica fundada em 2008, cujo objetivo é a construção anual de um protótipo automobilístico para a Fórmula SAE, maior competição de engenharia do mundo.

A equipe participou da competição em Piracicaba que durou 5 dias, com provas estáticas e dinâmicas, contando com equipes de diversas universidades do Brasil.

A Fundação Vanzolini fez a doação de cilindros de alumínio para o grupo, imprescindível para a manufatura do protótipo.

Fundação Vanzolini volta a contribuir com Projeto do Arduíno
Fundação Vanzolini volta a contribuir com Projeto do Arduíno

O Projeto do Arduíno é gerenciado por alunos do grupo de extensão Poli Cerevisiae da Escola Politécnica da Universidade de São Paulo, voltado ao estudo da indústria cervejeira para auxiliar alunos de engenharia. O Arduíno faz parte da programação, em que os membros controlam a temperatura da cerveja. A Fundação Vanzolini já havia apoiado esse projeto em 2022, e agora, em 2023, voltou a ser parte fundamental para o andamento do projeto.

Fundação Vanzolini em apoio com Projeto Poli Vai à Escola
Fundação Vanzolini em apoio com Projeto Poli Vai à Escola

A Fundação Vanzolini contribuiu na doação de materiais essenciais para a realização do evento Poli vai à Escola. Esse evento aconteceu no dia 8 de março e foi direcionado para levar informação aos estudantes da rede pública sobre a Universidade de São Paulo (USP), retirar dúvidas e incentivá-los a ingressar na universidade, proporcionando visibilidade aos cursos de engenharia.

Fundação Vanzolini faz doação para Projeto em Nome da Fé
Fundação Vanzolini faz doação para Projeto em Nome da Fé

Associação Projeto em Nome da Fé atua no Capão Redondo e Região na zona Sul de São Paulo beneficiando comunidades, famílias e pessoas em situação de rua com a distribuição de alimentos, cestas básicas, produtos de higiene, etc. A Fundação Vanzolini contribuiu com a doação de 21 mesas e cadeiras, proporcionando maior conforto e comodidade para os beneficiários da instituição.

XII SEGEP
XII SEGEP
Fundação Vanzolini colabora com projeto que incentiva a sustentabilidade e a educação
Fundação Vanzolini colabora com projeto que incentiva a sustentabilidade e a educação

Amphibia é um grupo de extensão da Escola Politécnica da USP que realiza projetos na temática sustentável. A Fundação Vanzolini forneceu orquídeas e suculentas ao projeto, no dia 17 de novembro, com objetivo de incentivar a integração da engenharia para construções de cidades mais sustentáveis a jovens estudantes.

Programa com participação da Vanzolini convida alunas para um tour na Escola Politécnica
Programa com participação da Vanzolini convida alunas para um tour na Escola Politécnica

No dia 5 de novembro, o projeto Meninas na Poli foi organizado pelo Diretório Acadêmico da Escola Politécnica da USP.

A Fundação Vanzolini forneceu camisetas ao projeto, que convidou 70 alunas do Instituto Federal de São Paulo (Pirituba) e da Escola Estadual Júlia Lopes de Almeida para participaram de palestras, visitas a laboratórios, além de conhecerem a área de engenharia da Escola Politécnica.

Vanzolini fomenta evento para a alimentação de crianças de escolas públicas
Vanzolini fomenta evento para a alimentação de crianças de escolas públicas

Poli Social é uma associação sem fins lucrativos da Escola Politécnica da USP que promove projetos e eventos que fornecem consultorias a ONGs e campanhas que tenham ligação direta com crianças entre 8 a 11 anos.

Foi realizado a parceria beneficente entre a Poli Social e Fundação Vanzolini que contou com apoio da alimentação do evento na Escola Politécnica da USP com a participação de 50 crianças de escolas públicas no dia 15 de outubro.

Fundação Vanzolini apoia a EcoAção
Fundação Vanzolini apoia a EcoAção

Poli Social é uma associação sem fins lucrativos da Escola Politécnica da USP voltada à ação social.

A Fundação Vanzolini forneceu batas para a EcoAção promovida pelo grupo, repetindo o apoio dado ao evento em 2019. A EcoAção mobilizou voluntários e staffs para recolher lixo na praia, em Santos, e realizar a triagem do lixo no dia 24/09/2002.

Contribuição da Vanzolini para o Projeto do Arduino
Contribuição da Vanzolini para o Projeto do Arduino

Poli Cerevisiae é um grupo que estuda a indústria cervejeira para auxiliar alunos de Engenharia da POLI-USP de forma prática e motivante.

A contribuição da Fundação Vanzolini possibilitou o desenvolvimento do Projeto do Arduino, que será utilizado para maior controle e qualidade de bateladas.

Vanzolini financia viagem para a competição Shell Eco-Marathon Brasil 2022
Vanzolini financia viagem para a competição Shell Eco-Marathon Brasil 2022

A Fundação Vanzolini auxiliou a PoliMilhagem a financiar sua viagem ao Rio de Janeiro para participar da competição “Shell Eco-Marathon Brasil 2022”.

Durante os dias 21 a 26 de agosto, 12 alunos de diferentes cursos de graduação de Poli-USP participaram da competição com seus protótipos de baixo consumo energético e movidos a baterias elétricas.

O grupo é constituído por uma equipe de extensão de eficiência energética da Poli-USP, que participa da “Shell Eco-Marathon”, construindo carros mais sustentáveis.

Relatório de atividades

Contribuir para que empresas, organizações sociais e instituições públicas e privadas alcancem a excelência em produtividade é a nossa forma de promover o desenvolvimento sustentável do Brasil. Conheça algumas atividades realizadas pela Fundação Vanzolini nos nossos relatórios anuais:

Capa do RELATÓRIO ANUAL 2023
RELATÓRIO ANUAL 2023

Neste Relatório Anual, você encontra as principais iniciativas e resultados do período de de janeiro a 31 de dezembro de 2023, apresentando ações significativas que atravessam desde a organização e atualização do portfólio de serviços, a estrutura de áreas, a experiência de colaboradores, parceiros e alunos, até a comunicação com as partes interessadas. Tudo para seguir relevante e continuar apoiando, de forma eficiente e transformadora, o desenvolvimento de pessoas, de empresas e do País.



Corpo administrativo

CONSELHO CURADOR 2024-2026
Alberto Wunderler Ramos
Conselheiro
Diretor da Productiva Engenharia, tem rico conhecimento de mercado e ampla experiência na implementação da metodologia Lean Seis Sigma e temas relacionados. Atua também como consultor em projetos de melhoria em empresas de manufatura e de serviços.
Está na sala de aula como Professor Doutor da USP e como professor da Fundação Carlos Alberto Vanzolini, com foco em formar novos talentos, unindo teoria e prática.
Acumula os títulos de Mestre e de Doutor em Engenharia de Produção, além da graduação na mesma área, todos pela Escola Politécnica, Poli-USP.
Daniel de Oliveira Mota
Conselheiro
Possui graduação em Engenharia de Produção pela Universidade Federal de Juiz de Fora (2007), mestrado em Engenharia Industrial e de Sistemas – North Carolina A&T State University (2009) e doutorado em Engenharia Naval – Universidade de São Paulo (2016).
Foi pesquisador em tempo integral no CILIP-USP (Centro de Inovação em Logística e Infraestrutura Portuária – USP). Ex-aluno do SCALE-2014 realizado no departamento de transporte do Massachusetts Institute Of Technology.
Atualmente é professor e pesquisador  da Escola Politécnica da Universidade de São Paulo (POLI-USP). Tem experiência na área de Engenharia de Produção, com ênfase em modelagem de sistemas (determinísticos e estocásticos). Consultor em Engenharia de Produção, com ênfase em Pesquisa Operacional, atuando principalmente nos seguintes temas: simulação, otimização, logística, six-sigma, gerenciamento de projetos.
Fernando Tobal Berssaneti
Conselheiro
É Coordenador dos Cursos de Capacitação em Gerenciamento de Projetos na Fundação Carlos Alberto Vanzolini e professor do Departamento de Engenharia de Produção da Escola Politécnica - Poli-USP.
Nessa mesma instituição, integra o Grupo de Pesquisa em Qualidade e Projeto do Produto. Realiza consultoria nas áreas de Gerenciamento da Qualidade, Gerenciamento de Projetos, Gerenciamento por Processos, Gerenciamento de Portfólio de Projetos, Indicadores de Produtividade, Acordos de Nível de Serviço, e Inovação e Sustentabilidade.
Mestre e Doutor em Engenharia de Produção pela Escola Politécnica - Poli-USP, e graduado em Engenharia de Produção
José Joaquim do Amaral Ferreira
Conselheiro
Diretor de Certificação na Fundação Carlos Alberto Vanzolini e membro da Academia Brasileira de Qualidade. Por mais de 10 anos, foi vice-presidente do IQNET Association – The International Certification Network e, entre 2009 a 2011, foi membro do Board da Sballiance – Sustainable Building Alliance.  
Ao longo da carreira, integrou o Conselho da FIESP - Federação das Indústrias do Estado de São Paulo e o Conselho Superior da Indústria da Construção.
Na docência, atua como professor do Departamento de Engenharia de Produção da Escola Politécnica - Poli-USP. Nessa instituição, se tornou Mestre em Engenharia de Produção e Doutor em Engenharia. Conquistou o diploma de Master Of Science in Industrial Engineering, na Stanford University, nos Estados Unidos.
Linda Lee Ho
Conselheira
Professora Titular do Departamento de Engenharia de Produção da Escola Politécnica (2010). Graduação em Estatística pelo IME-USP (1978), mestrado em Estatística pelo IME-USP (1987) e  doutorado em Engenharia de Produção pela Escola Politécnica da Universidade de São Paulo (1995).
É autora de mais de uma centena de artigos publicados em periódicos qualificados. Foi editora-chefe da Production (2008-2014); coordenadora do programa de pós graduação em Engenharia de Produção (2012-2014).
É bolsista PQ nível 1B do CNPq, membro do Comitê EP (07/21 a 06/24) e do Comitê de Editoração (07/22 a 06/25). Membro do Institute of Statistical Engineering Association (ISEA).
Marcelo Schneck de Paula Pessôa
Conselheiro
Professor Livre docente do Departamento de Engenharia de Produção da Escola Politécnica da USP (POLI-USP), e vice-presidente do Conselho Curador da Fundação Vanzolini.
É engenheiro eletricista, mestre e doutor pela Escola Politécnica (POLI-USP). Tem 50 anos de experiência nas áreas de computação, automação e telecomunicações.
Nos últimos 20 anos, tem se dedicado às pesquisas na área de qualidade de software, orientou mais de 30 teses dissertações e teses sobre esse tema. Participou da implantação do CMMI – modelo de qualidade para software e sistemas – em empresas industriais e financeiras, incluindo a participação em processos de avaliação.
Foi auditor líder da Norma ISO 9001 e hoje atua como disseminador da Norma ISO 29110 para desenvolvimento de software específica para pequenas organizações de software. Membro da comissão técnica da ABNT, participando da elaboração de normas nacionais e internacionais na ISO.
Mauro de Mesquita Spinola
Conselheiro
Graduado em Engenharia de Eletrônica pelo ITA – Instituto Tecnológico de Aeronáutica (1979), Mestrado em Computação Aplicada pelo INPE – Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (1986), Doutorado (1999) e Livre-docência (2008) em Engenharia pela Escola Politécnica da Universidade de São Paulo (EPUSP).
Atualmente é Professor Associado do Departamento de Engenharia de Produção da (POLI-USP). Realiza pesquisas nas áreas de Gestão da Tecnologia da Informação, Produção de Software e Indústria 4.0. Ministra aulas de graduação e pós-graduação (Mestrado, Doutorado e Extensão) nas mesmas áreas. Ministra cursos em programas de educação continuada (MBA, Especialização) e de extensão universitária).
Foi coordenador da Comissão de Pesquisa do Departamento de Engenharia de Produção da POLI-USP (2016-2019), coordenador das atividades de extensão universitária do mesmo Departamento (2012-2014).
Foi coordenador do Curso MBA Executivo em Gestão de Operações Produtos & Serviços da Escola Politécnica da USP, ministrado em parceria com a Fundação Vanzolini (2011/2016). Atualmente é Conselheiro das Fundações Vanzolini (2016-2020) e Porta Aberta (desde 2015).
Diretoria executiva 2024-2026
João Amato Neto
Presidente da Diretoria Executiva
Presidente da Diretoria Executiva da Fundação Carlos Alberto Vanzolini. Há mais de 40 anos é docente da Escola Politécnica - Poli-USP, ocupando agora o cargo de Professor Sênior;
Atua há mais de 35 anos em cursos e projetos na Fundação Vanzolini, tendo coordenado projetos nas áreas de Gestão da Cadeia de Fornecedoras, Sustentabilidade,Economia Circular, Arranjos Produtivos e Desenvolvimento Local;
Pós-doutor em Economia e Administração de Empresas pela Università Ca’ Foscari di Venezia (Itália), possui mais de 200 artigos completos publicados em anais de eventos e periódicos brasileiros e estrangeiros, tendo apresentado suas pesquisas em diversos países.
Roberto Marx
Diretor de Operações
Professor livre-docente no curso de Engenharia de Produção, na Escola Politécnica - Poli-USP, especialista em Organização para a Inovação e em Projeto Organizacional e do Trabalho. Desde 2016, é Diretor Executivo de Operações na Fundação Carlos Alberto Vanzolini.
Tem ampla vivência profissional em vários projetos, com atuação em grandes empresas, como Unilever, Petrobras, Ford, Boticário, Natura, entre outras.
Tem doutorado em Trabalhos em Grupo na Produção, pela Escola Politécnica - Poli-USP e realizou programas de doutorado na Universidade de Sussex, no Reino Unido, e no Royal Institute of Technology de Estocolmo, na Suécia.
Luis Fernando Pinto de Abreu
Diretor Administrativo e Financeiro
Profissional com ampla experiência na área de Engenharia de Produção, atuando principalmente em Gestão de Operação e Logística, Engenharia Econômica, Estatística, Simulação e Teoria de Decisão, Cálculo Diferencial e Integral. 
Atualmente, é professor no Departamento de Engenharia de Produção da Escola Politécnica, Poli-USP, docente na Fundação Vanzolini e na Fundação Getúlio Vargas. 
Tem mestrado e graduação em Engenharia de Produção, ambas formações realizadas na USP.
EXECUTIVOS DE ÁREA
Luis Fernando Pinto de Abreu
Gestão de Tecnologias em Educação
Profissional com ampla experiência na área de Engenharia de Produção, atuando principalmente em Gestão de Operação e Logística, Engenharia Econômica, Estatística, Simulação e Teoria de Decisão, Cálculo Diferencial e Integral. 
Atualmente, é professor no Departamento de Engenharia de Produção da Escola Politécnica, Poli-USP, docente na Fundação Vanzolini e na Fundação Getúlio Vargas. 
Tem mestrado e graduação em Engenharia de Produção, ambas formações realizadas na USP.
Roberto Marx
Educação
Professor livre-docente no curso de Engenharia de Produção, na Escola Politécnica - Poli-USP, especialista em Organização para a Inovação e em Projeto Organizacional e do Trabalho. Desde 2016, é Diretor Executivo de Operações na Fundação Carlos Alberto Vanzolini.
Tem ampla vivência profissional em vários projetos, com atuação em grandes empresas, como Unilever, Petrobras, Ford, Boticário, Natura, entre outras.
Tem doutorado em Trabalhos em Grupo na Produção, pela Escola Politécnica - Poli-USP e realizou programas de doutorado na Universidade de Sussex, no Reino Unido, e no Royal Institute of Technology de Estocolmo, na Suécia.
Fernando Tobal Berssaneti
Certificação
É Coordenador dos Cursos de Capacitação em Gerenciamento de Projetos na Fundação Carlos Alberto Vanzolini e professor do Departamento de Engenharia de Produção da Escola Politécnica - Poli-USP.
Nessa mesma instituição, integra o Grupo de Pesquisa em Qualidade e Projeto do Produto. Realiza consultoria nas áreas de Gerenciamento da Qualidade, Gerenciamento de Projetos, Gerenciamento por Processos, Gerenciamento de Portfólio de Projetos, Indicadores de Produtividade, Acordos de Nível de Serviço, e Inovação e Sustentabilidade. 
Mestre e Doutor em Engenharia de Produção pela Escola Politécnica - Poli-USP, e graduado em Engenharia de Produção
coordenador executivo
Caio Fontana
Gestão de Tecnologias em Educação
Doutor em Engenharia Elétrica, com atuação em IoT, automação e projetos logísticos e portuários, sistemas inteligentes de transporte, sensores inteligentes, sistemas de segurança, de georreferenciamento.
Professor associado da Universidade Federal de São Paulo – UNIFESP, na área Engenharia Portuária com ênfase em Gestão de Negócios e Logística Portuária e professor de pós-graduação em Bioprodutos e Bioprocessos.
Na Fundação Vanzolini, é coordenador de projetos de PD&I – Pesquisa, Desenvolvimento e Inovação e coordenador da área GTE – Gestão de Tecnologias em Educação. Possui diversos trabalhos publicados em revistas e livros relacionados a estas áreas, tanto em âmbito nacional, como internacional.