Sorte de Empreendedor

 

Por Ricardo Kahn

Sorte de Empreendedor

Uma definição bem conhecida de sorte se baseia na palavra hebraica “Mazal” (מזל = “sorte”). A palavra se escreve com três letras: M é a inicial de “makom” ou lugar. Z é a inicial de “zman”, ou tempo. Com L se escreve “limud”, estudo ou preparo. Daí, sorte seria estar no lugar certo, na hora certa e bem preparado.

Costuma-se dizer que o lugar certo e a hora certa são a parcela imponderável: você não consegue controlar. Mas que o preparo está em nossas mãos. Mesmo tendo uma oportunidade a um palmo do nariz, só a podemos aproveitar se estivermos preparados para a identificar, agarrar e explorar.

É uma visão bastante confortável, já que vem automaticamente com uma boa desculpa (“fiz tudo certo, mas a oportunidade não veio!”). Um empreendedor, seja de startup ou de uma corporação, na verdade assume um papel bem mais intenso para seu protagonismo.

E como se colocar no melhor lugar e tempo? Evidentemente, ninguém sabe onde e quando o raio cairá. Mas o lugar para procurá-lo não é dentro de casa ou do escritório. “Serendipidade” é fundamental. Planejamento é fundamental. Se seu objetivo é criar uma startup bilionária, por exemplo, tem que estar no Vale do Silício ou em outro grande centro de empreendedorismo. Pode acontecer em outro lugar? Pode. Mas saber se colocar no lugar e na ocasião adequados aumenta muito as chances. E com isso, a sorte.

Também é importante entender o preparo. Não pode existir uma receita mágica para o grande sucesso, “no rule for riches“. Se alguém inventar uma fórmula para ganhar na mega-sena, vai jogar e não ensinar a fazer. E, mesmo que venda a fórmula, o mercado ajustará rapidamente o preço ao prêmio, tornando a vantagem muito menos interessante.

Grandes empreendedores como Steve Jobs ou Elon Musk são muito, muito raros. Mas a verdade é que a maioria das pessoas de sucesso está um pouco acima da média, e não muito distante dela. E para estar acima da média há um conjunto de conhecimentos que pode definitivamente ajudar. Em empreendedorismo, ele passa por conceitos como lean startup, customer discovery, business model canvas e outros.

Quer ter sorte então? Esforce-se para estar no lugar certo na hora certa. Mas principalmente: prepare-se. Estude, dedique-se e trabalhe duro. Não dê espaço para o acaso.

—-

Ricardo Kahn é responsável por Estratégia e Inovação na ISA CTEEP. Tem mais de 15 anos de experiência em Inovação e Desenvolvimento de Negócios em energia, telecom, autopeças e consultoria. Participou da fundação de três startups de base tecnológica e desenvolveu diversos projetos que resultaram em novos produtos e serviços, unidades de negócio ou spin-off companies. Foi responsável pela implementação iniciativas de aceleração no Brasil, como o Wayra, da Telefônica, e a Aceleração de Projetos da AES. Leciona e apresenta palestras sobre disciplinas relacionadas à inovação. É Mestre em Administração de Empresas pela FGV-EAESP e Engenheiro de Produção pela POLI-USP.

Quer receber os conteúdos e as novidades da Fundação Vanzolini no seu e-mail? Cadastre-se em nossa newsletter.

Comentários