Customização em Massa: cinco exemplos de como utilizar essa estratégia

É possível customizar e ter volume de produção? Sim! Confira 5 exemplos de como ela já está presente no mundo.

Por Pryscilla Vaz

Customização em massa trata do desenvolvimento, produção, marketing e entrega de bens e serviços acessíveis, com uma variedade e customização suficiente para que praticamente todos encontrem exatamente o que buscam.

Ela é uma estratégia aplicável à maior parte dos negócios, principalmente quando a empresa está alinhada às vontades e desejos de seus clientes. Seu objetivo é atender as necessidades de um mercado heterogêneo em larga escala, aumentando o valor percebido pelo cliente e proporcionando uma maior lucratividade para a empresa.

O caminho das pedras

O desafio da customização em massa está em proporcionar um grande mix de produtos ou serviços sem perder o foco da escala, o que demanda altos investimentos, principalmente no relacionamento com o cliente. O sucesso da implementação desse tipo de sistema depende da habilidade da organização em equilibrar sua capacidade de produção e entrega de produtos individualizados com o quanto o cliente está disposto a pagar por eles.

Outro aspecto importante é o alinhamento com os fornecedores, pois eles precisam atender às novas demandas, além de desenvolver produtos personalizáveis e modularizados para facilitar a sua produção e simplificar a escolha do consumidor.

Vantagem competitiva

Um sistema de customização em massa pode ser uma boa estratégia para tomar a frente em relação aos concorrentes, mas para isso é preciso desenvolver as seguintes capacidades organizacionais para a obtenção uma de uma vantagem competitiva duradoura:

1) identificar os atributos dos seus produtos e como eles se diferenciam das necessidades dos clientes: a ideia é achar o que há de diferente entre o meu produto e o que o consumidor gostaria, fazendo com que o meu produto seja o que o cliente deseja. Assim é possível definir o que a empresa irá ou não irá oferecer aos seus clientes;

2) Assegurar que o aumento da variabilidade não impactará significativamente nas operações: é necessário reutilizar e recombinar os recursos organizacionais existentes, além do envolvimento dos atores da cadeia de suprimentos da empresa;

3) Minimizar a complexidade da escolha: a empresa precisa dar suporte para que os clientes identifiquem seus problemas e soluções, lembrando que, uma grande dificuldade de escolha pode resultar na desistência da compra. Não existe uma solução pronta para a customização em massa, é preciso criá-la de acordo com as especificidades do seu negócio.

A customização em massa está em todo lugar, mas ainda há muito espaço no mercado brasileiro

Os exemplos de customização em massa vão de sistemas altamente complexos, que entregam produtos extremamente individualizados como streaming de músicas, à simplicidade de artigos de festas personalizados, em que o produtor se responsabiliza pela inserção de dados pessoais do cliente em designs pré-definidos, sua impressão, montagem e envio.

 

Confira 5 exemplos de empresas que decidiram seguir essa estratégia de forma inovadora:

 

1. Streamings de música

O líder de mercado brasileiro Spotify utiliza algoritmos que identificam o gosto do usuário para oferecer playlists personalizadas. Já a plataforma Pandora.com, que não está presente no Brasil, analisa as estruturas musicais presentes nas músicas que você gosta para indicar outras músicas que possuem traços musicais semelhantes. Para isso, a plataforma explora o Music Genome Project, um algoritmo que possui 450 atributos para descrever músicas e um complexo algoritmo matemático para organizá-los, diferentemente das empresas concorrentes em que a indicação de músicas se dá pelo cruzamento de dados de outros usuários que possuem um gosto parecido.

 

2. Suéter Adidas personalizado e produzido na hora

O Adidas Knit for You, disponível até março de 2017 em uma loja na Alemanha, possibilitava que os clientes projetassem um suéter personalizado que era produzido na própria loja. O processo se baseava no escaneamento corporal do usuário, no qual os padrões eram projetados em seu corpo, e era possível escolher entre as opções disponíveis de modelo e cor. O tamanho podia ser definido pelas medições realizadas pelo scanner ou por tamanhos padrão. Em seguida, todos os dados eram enviados para uma máquina industrial de tricô presente na loja, finalizadas à mão, lavadas e secas para a entrega. O tempo de produção da peça era de 4 horas.

 

3. Personalização de automóveis

Diversas montadoras disponibilizam uma plataforma online para simulação de seus carros com opções nos mais diversos itens como potência do motor, cor, acabamento, rodas e kits multimídia, por exemplo. Porém, a montadora Mini disponibilizou por tempo limitado a plataforma The Mini Custom Paint Shop em que o cliente podia personalizar o teto de seu Mini com a figura ou desenho que desejasse como parte da compra do veículo. Por outro lado a Fiat, ao lançar o Fiat 500, disponibilizou o um Concept Lab em que clientes poderiam fazer versões do veículo e disponibilizar para votação de outros usuários. As informações de preferência de design mais bem aceitas, foram captadas pela empresa para criar o mix de opções a ser ofertado na venda do carro.

 

4. Avatar para provador virtual

A empresa My Virtual Model, com sede em Montreal, permite que os clientes construam modelos virtuais de si próprios para provar virtualmente roupas e acessórios em sites de venda online. Nele é possível configurar as principais medidas do corpo, como altura, peso, formato do corpo, cor de pele, cabelo, penteado, idade, formatos do nariz, olhos, boca e até medidas exatas do busto e da estrutura óssea do indivíduo, de forma a obter um avatar o mais próximo possível da realidade e, assim, simular com maior precisão o caimento dos produtos. A plataforma está disponível em My Virtual Model.

 

5. Simulação de ambientes

O mercado brasileiro já é bem experienciado na simulação de cores para ambientes, havendo simuladores disponíveis nas mais diversas marcas, tanto em site como aplicativos. Neles é possível montar um ambiente parecido com o que deseja pintar ou inserir uma foto real do cômodo e escolher entre centenas de cores disponíveis para a compra.

O simulador tem o objetivo de simplificar a escolha da cor, dado que hoje é possível confeccionar o produto em qualquer tonalidade que se deseje na própria loja em questão de minutos. No ramo de móveis e decoração, a Tok & Stok disponibiliza o app Tok & Stok DecoRA que possibilita testar no ambiente virtual diversos produtos comercializados pela empresa.

Há diversas maneiras de utilizar a customização em massa como forma de inovar e se destacar nos mais diversos mercados e muito espaço para expansão dessa visão de negócios no mercado brasileiro. Basta abrir a mente e buscar a maneira mais adequada de aplicar esse modelo ao seu negócio.

Pryscilla Vaz é  doutoranda em Engenharia de Produção pela POLI-USP. É pesquisadora e consultora em inovação e gestão de pessoas para a inovação, com foco em inovação estratégica. Sua principal atuação se deu em empresas de tecnologia com ênfase na implantação e treinamento de novas aplicações.

Quer receber os conteúdos e as novidades da Fundação Vanzolini no seu e-mail? Cadastre-se em nossa newsletter.

Comentários