Por que eu ainda não escrevo bem?

Por Maria Clara Jorgewich Cohen

Por que eu ainda não escrevo bem?

Como explicar que alguém não consiga escrever bem, em português, se fala essa língua desde criancinha, se estudou nosso idioma por mais de uma década na escola, se tem ou terá nível superior, MBA, doutorado, e talvez até domine outras línguas?

Em primeiro lugar, é preciso reconhecer que um mau começo pode explicar a dificuldade de tanta gente para escrever. Sabe disso quem viveu os tempos escolares decorando coisas que reduzem a nossa língua a um mero conjunto de normas sem sentido, para as quais não via (e não vê) aplicação na vida real e, passar de ano letivo era, então, a inútil razão de viver.

Mas como explicar quem teve boa base escolar e também escreve sem clareza?

É que uma boa base escolar nem sempre nos vacina contra a parte mais difícil do processo de escrever, que é colocar no papel, com clareza, com objetividade e emoção, as ideias que estão na nossa mente.

A boa notícia é que construir com segurança a ponte entre a mente e o papel se conquista com treino.

Comece a ler bons textos prestando atenção na forma como estão estruturados, como as frases são construídas, como são feitas as conexões lógicas entre as ideias. Memorize a ortografia. Aprenda e passe a usar palavras novas! Reescreva seus próprios textos e os dos outros até que fiquem claros. Faça isso todo dia, nem que seja só uma vez; mas faça os todos dias.

Com essa prática diária, você vai começar a desempenhar muito melhor os inúmeros papéis que a vida cobra o tempo todo, por escrito, qualquer que seja a sua profissão.

Assim como praticar 30 minutos por dia de atividades físicas trazem enormes benefícios para sua saúde, escrever bem é um benefício que você também vai alcançar praticando.

Uma excelente forma de fazer sua escrita entrar em forma está no curso Comunicação escrita: a busca do texto objetivo.

Você tem dificuldade ou quer melhorar a sua comunicação escrita? Deixe seu comentário e conheça nosso curso de atualização que habilita o aluno a escrever com mais clareza, objetividade e brevidade os textos que produz em seu dia a dia. Melhore significativamente sua comunicação dentro e fora da vida profissional. Confira: Comunicação escrita: a busca do texto objetivo

Sobre a autora
Maria Clara Jorgewich Cohen – Professora no curso de atualização Comunicação escrita: a busca do texto objetivo, da Fundação Vanzolini. Também é professora de língua portuguesa e de espanhol. Graduada e licenciada em Letras pela Universidade de São Paulo. Graduada em Administração de Empresas pela FAAP. Articulista. Autora do livro Comunicação escrita, a busca do texto objetivo (Editora E-Papers, Rio de Janeiro, 2011).

Quer receber os conteúdos e as novidades da Fundação Vanzolini no seu e-mail? Cadastre-se em nossa newsletter.

Comentários