Projeto para Seis Sigma

Por Alberto Ramos

Seis Sigma - DFSS

O Seis Sigma é uma metodologia para a melhoria de processos por toda empresa, que visa obter melhorias na qualidade e ganhos de produtividade, com consequente redução de custos. Foi, originalmente, desenvolvida pela Motorola e, depois, aperfeiçoada por diversas outras empresas, tais como General Electric, Allied Signal, Citicorp, etc.

A metodologia Seis Sigma incorporou muitos conceitos do gerenciamento por processos, controle estatístico de processo, manufatura enxuta, simulação, benchmarking e delineamento de experimentos.

Entretanto, quando se fala em Seis Sigma, normalmente se está falando da sistemática DMAMC, ou seja, das suas etapas básicas constituintes: Definição – Medição – Análise – Melhoria – Controle. Esta apresenta as seguintes características:

  • Integra as diversas ferramentas para a melhoria de processos em uma forma lógica e completa de aplicação;
  • Pode ser aplicada por toda a empresa, em todas áreas: Manufatura, Finanças, RH, Vendas, Contabilidade, Jurídico, etc;
  • Treina especialistas intensivamente por toda a empresa, não somente na área de manufatura;
  • Dá  ênfase  à  aplicação  do  raciocínio  estatístico,  ao  invés  do  simples  uso  de ferramentas estatísticas;
  • Define uma estrutura interna à empresa (liderança e especialistas) que assegura a continuidade dos projetos de melhoria e ganhos de produtividade;
  • Torna a filosofia de melhoria contínua das operações parte da cultura e um novo modo de gerenciar a empresa.

Embora esta sistemática seja responsável por importantes avanços na competitividade onde é utilizada, nestes últimos anos, o fato é que ela também possui uma severa restrição: somente pode ser aplicada a produtos ou processos já existentes na empresa.

Quando esta não é o caso, faz-se necessária outra sistemática: o Design for Six Sigma (DFSS ou Projeto para Seis Sigma). Esta visa o desenvolvimento de novos produtos, entendidos tanto por bens como serviços, mediante processos que assegurem desde o seu lançamento a obtenção da plena satisfação dos clientes, aliada à ausência de erros ou defeitos que prejudiquem o desempenho.

O DFSS possui também cinco fases: Definição – Medição – Análise – Projeto – Verificação.

A tabela a seguir especifica o que é realizado em cada uma delas:

Tabela Seis Sigma - DFSS

Estas diversas etapas permitem um encadeamento lógico no desenvolvimento e projeto do produto, que faz com que se minimizem os problemas de interface entre áreas e garanta a tradução das necessidades dos clientes em atributos essenciais no produto.

A maior diferença entre esta sistemática e o DMAIC consiste, provavelmente, na inexistência de dados disponíveis para a tomada de decisão. Daí recorre-se ao uso de ferramentas   como   simulação,   alocação   de   tolerâncias   estatísticas,   experimentação científica, dentre outros.

O seu uso é ainda muito restrito no Brasil, em parte, pelo desconhecimento das empresas de sua potencialidade e, em parte, devido à inexistência de treinamento e suporte de especialistas na sua implantação.

Clique no link e conheça as soluções em Seis Sigma que a Fundação Vanzolini desenvolve para você ou sua empresa.

Sobre o autor

Alberto W. Ramos é mestre e doutor em Engenharia de Produção. É professor da Universidade de São Paulo e especialista na Metodologia Seis Sigma, tendo sido treinado e participado de projetos nesta área na General  Electric  do  Brasil.  Possui  diversos  livros  e  artigos  publicados  sobre  este  tema  ou  assuntos correlatos. É coordenador dos cursos de Seis Sigma da Fundação Vanzolini.

Quer receber os conteúdos e as novidades da Fundação Vanzolini no seu e-mail? Cadastre-se em nossa newsletter.

Comentários