Escrever saiu de moda?

Por Maria Clara Jorgewich Cohen

Escrever saiu de moda?

Para os que vivem conectados as 24 horas do dia, irmanados pela tecnologia que avança sem cessar, pode parecer que escrever saiu da moda. Na realidade, passamos a maior parte desse tempo online escrevendo ou lendo textos que alguém escreveu.

Nossos ancestrais deixaram recados nas paredes das cavernas provando que escrever é tradição na sociedade dos homens há milênios. Hoje, a escrita evoluiu a ponto de ocupar o lugar mais alto na cadeia tecnológica que move a rede mundial. A humanidade nunca escreveu tanto!

Por meio da escrita conquistamos, convencemos, opinamos, vendemos, compramos, ensinamos, aprendemos e até brigamos. Assim, milhões de mensagens são disparadas diariamente dos computadores nas corporações endereçados ao público interno, a clientes, fornecedores, acionistas, sindicatos, bancos e até ao governo.

Com alta frequência, esse gigantesco volume de comunicados é mal compreendido porque é mal escrito produzindo os frutos indesejados do desperdício de tempo e de dinheiro, dos constrangimentos, das perdas de negócios e, no limite, das amargas demissões.

Para minimizar tantos riscos, as empresas incluem em seus processos seletivos testes de interpretação e de redação. Destacam-se os candidatos que se expressam com clareza, seja por escrito ou falando.

Mas se as empresas sofrem com as consequências de textos mal escritos, sofre também quem os escreve! Afinal, uma opinião mal escrita tende a ser vista como a opinião de um desinformado ferindo sua confiabilidade e sua autoridade.

A boa notícia é que para superar falhas de escrita, o caminho é fazer o que todo mundo faz quando quer dominar um novo software, operar planilhas avançadas, ou melhorar o inglês: um treinamento!

Na hora da escolha, mais vale optar por um curso de atualização que mostre na prática como usar a nossa língua portuguesa por meio de exemplos e de exercícios que representem o cotidiano de quem quer escrever melhor.

Infelizmente, há profissionais de todas as áreas que acham que reciclar seus conhecimentos de português é pura perda de tempo e de dinheiro, sem contar os que sentem vergonha.

Escrever com mais qualidade a língua que falamos é um desejo e uma necessidade de quem almeja maiores oportunidades profissionais e pessoais. Escrever bem está na moda!

Conheça nosso curso de atualização que habilita o aluno a escrever com mais clareza, objetividade e brevidade os textos que produz em seu dia a dia. Melhore significativamente sua comunicação dentro e fora da vida profissional. Confira! Comunicação escrita: a busca do texto objetivo

Sobre a autora
Maria Clara Jorgewich Cohen -Professora no curso de atualização Comunicação escrita: a busca do texto objetivo, da Fundação Vanzolini. Também é professora de português e de espanhol. Graduada e licenciada em Letras pela Universidade de São Paulo. Graduada em Administração de Empresas pela FAAP. Articulista. Autora do livro Comunicação escrita, a busca do texto objetivo (Editora E-Papers, Rio de Janeiro, 2011).

Quer receber os conteúdos e as novidades da Fundação Vanzolini no seu e-mail? Cadastre-se em nossa newsletter.

Comentários