Certificado AQUA-HQE, Vila dos Atletas é entregue ao Comitê Olímpico Rio 2016

Parque Ilha Pura

O empreendimento Ilha Pura, localizado na zona oeste do Rio de Janeiro e conhecido como Vila dos Atletas, foi entregue ao Comitê Olímpico Rio 2016. O espaço vai receber 17.950 atletas e foi certificado por dois dos principais selos de sustentabilidade do mundo, aplicados no Brasil pela Fundação Vanzolini, o AQUA-HQE Bairros e loteamentos e o AQUA-HQE edifícios habitacionais.

Implantado pela empresa Ilha Pura, formada pelas incorporadoras Odebrecht Realizações Imobiliárias e Carvalho Hosken, o complexo possui 31 prédios, com 17 andares cada e 3.604 apartamentos. Bairro moderno e pronto para morar, foi planejado para gerar qualidade de vida com o uso racional de recursos e redução do impacto ambiental.

É o primeiro a receber a certificação AQUA-HQE Bairros e Loteamentos na cidade do Rio de Janeiro, além de ter todas as torres certificadas pelo AQUA-HQE Residencial. A certificação leva em consideração as especificidades do Brasil para a elaboração dos critérios de desempenho da qualidade ambiental do edifício e do bairro e dos requisitos para o sistema de gestão do empreendimento.

O bairro foi avaliado em relação ao cumprimento de 17 objetivos de desempenho ambiental, divididos em três grandes temas: integração e coerência do bairro; recursos naturais, qualidade ambiental e sanitária do bairro e vida social e dinâmicas econômicas. Os edifícios foram avaliados nas 14 categorias de conforto, saúde e meio ambiente, agrupadas nos temas: energia e economias, conforto de uso, saúde e segurança e meio ambiente.

Com mais de 800 mil metros quadrados de área, a Ilha Pura segue conceitos de mobilidade urbana, acessibilidade, segurança, conforto e qualidade de vida. Está situada entre o maciço da Pedra Branca e as lagoas da Barra da Tijuca e será um bairro que privilegia a qualidade de vida e o bem-estar dos futuros moradores. A construção de grandes vias, como a Transoeste, Transolímpica e Transcarioca, encurtarão as distâncias entre outros locais da cidade e facilitarão o acesso a outras macrorregiões.

O programa de certificação da Ilha Pura foi desenvolvido com soluções arquitetônicas, urbanísticas e técnicas que visam obter os melhores desempenhos ambientais e de qualidade de vida para o contexto local. “A certificação atesta que a Ilha Pura é, de fato, um empreendimento sustentável”, afirma Maurício Cruz, Diretor Geral da Ilha Pura.

Soluções de sustentabilidade da Ilha Pura:

Redução da emissão de gases de efeito estufa (GEE)

As emissões de gases de efeito estufa gerados pela obra e pela cadeia de suprimentos foram monitorados. Além de contabilizar as emissões durante a obra, a Ilha Pura teve um planejamento para a redução das emissões de GEE com metas e planos de ação específicos. Por exemplo, para atender a demanda de concreto da obra, duas unidades de produção foram instaladas no canteiro da Ilha Pura. A usina de concreto reduziu o impacto da circulação de caminhões no tráfego do entorno e  deixou de emitir,  aproximadamente, 1.200 toneladas de CO2.

Viveiro de Mudas

O viveiro de mudas, localizado em um terreno vizinho à Ilha Pura,  supriu as espécies que foram utilizadas no paisagismo do parque, um total de 163 espécies e mais de 35.000 mudas. A estratégia de montar um viveiro foi motivada pela ideia de entregar um paisagismo de melhor qualidade aos futuros moradores. Ao cultivar as mudas, a Ilha Pura também reduziu o impacto de transporte destas espécies.

Uso de Madeira Nativa Certificada

Grande parte do impacto ambiental da Ilha Pura foi proveniente dos materiais utilizados na construção e do consumo de recursos naturais. O estudo da pegada de carbono, que identificou a quantidade e origem das madeiras compradas pela Ilha Pura, motivou a estruturação de um programa para minimizar os riscos da compra da madeira chamada “falsa-legal”. Neste sentido, a Ilha Pura promoveu o engajamento de seus parceiros na obtenção de certificações de manejo sustentável como o FSC e o CERFLOR.

Redução na geração e reuso dos resíduos

Grande parte dos resíduos gerados durante a construção foram  reutilizados dentro do próprio canteiro de obras: 100% dos resíduos da fase de fundações e estrutura de concreto foram britados e aplicados na obra. Os resíduos recicláveis foram enviados às cooperativas de reciclagem. Todos os resíduos orgânicos do canteiro foram transformados, por meio da técnica da compostagem, em parte do adubo que é usado no paisagismo do parque do empreendimento. A Ilha Pura teve também uma caçamba-prensa que reduziu em 75% o volume transportado de resíduos não recicláveis, diminuindo o tráfego de caminhões e consequentemente os GEE.

Gestão de água e energia com medição setorizada e online em 15 áreas

Monitoramento online e de forma precisa dos consumos visando conscientizar os integrantes sobre o uso racional destes recursos. O canteiro de obras foi dividido em 15 centros de atividade, entre eles os condomínios, cozinha industrial, sede Ilha Pura, e o monitoramento dos consumos alimentou indicadores para a gestão e melhoria contínua.

Estação de Tratamento de Águas Cinzas

Água cinza é a água residual, ou seja, não-industrial, proveniente de processos domésticos como lavar as mãos e tomar banho. A Ilha Pura conta com uma estação de tratamento de águas cinzas  da água dos chuveiros e lavatórios para reutilização nas bacias sanitárias,  irrigação do parque e reposição da água dos lagos.

Eficiência Energética

Redução no consumo de energia elétrica através de ações que vão desde substituição de lâmpadas comuns para lâmpadas eficientes (LED) nas áreas comuns, sensores de presença, até instalação de usina de painéis fotovoltaicos, elevadores com sistema regenerativo, entre outros.

Parque Público

Localizado em uma área com mais de 72 mil metros quadrados, o parque Ilha Pura está foi desenvolvido com o objetivo de integrar o novo bairro ao seu entorno.

Comentários