EMTU/SP assina convênio de cooperação técnica com a Fundação Vanzolini para obtenção da certificação AQUA-HQE

Transporte metropolitano do Estado terá certificação inédita de qualidade ambiental

Convênio EMTU - Fundação Vanzolini

Joaquim Lopes da Silva Júnior, Diretor Presidente da EMTU e José Joaquim do Amaral Ferreira, Diretor de Certificação da Fundação Vanzolini.

A EMTU/SP, empresa vinculada à Secretaria Estadual dos Transportes Metropolitanos, dá um passo importante para adequar todos os seus futuros empreendimentos voltados ao transporte público às novas exigências ambientais.

Nesta segunda-feira (18/04), foi assinado convênio de cooperação técnica com a Fundação Vanzolini que possibilitará a esses empreendimentos a certificação AQUA-HQE, aplicada nacionalmente pela Fundação Vanzolini e reconhecida em todo o mundo como uma das mais importantes chancelas concedidas a sistemas que disponham de infraestrutura totalmente comprometida com o meio ambiente.

O trabalho conjunto EMTU/Fundação Vanzolini permite, a partir de agora, a definição compartilhada de aspectos relevantes que possam ser exigidos nos projetos de infraestrutura voltada a empreendimentos de transporte público metropolitano geridos pela EMTU/SP. A parceria prevê a capacitação de uma equipe técnica da EMTU/SP para acompanhamento de futuros projetos relacionados ao atendimento de aspectos elaborados pela Fundação Vanzolini, com colaboração da EMTU/SP, que possibilitem a certificação ambiental dos empreendimentos de transporte público metropolitano de baixa e média capacidade.

Convênio EMTU - Fundação Vanzolini

EMTU/SP e Fundação Vanzolini celebram convênio de cooperação técnica.

O processo de certificação AQUA-HQE traz exigências de um Sistema de Gestão do Empreendimento que permitem o acompanhamento de todas as etapas de desenvolvimento dos projetos, inclusive da fase de obras e de operação dos empreendimentos, em 14 categorias de caráter ambiental, a saber: edifício e seu entorno; produtos, sistemas e processos construtivos; canteiro de obras; energia; água; resíduos; manutenção; conforto higrotérmico (medidas arquitetônicas que melhorem a sensação de conforto por meio de aquecimento ou resfriamento); conforto acústico; conforto visual; conforto olfativo; qualidade dos espaços; qualidade do ar; e qualidade da água.

BRT e corredores de ônibus

A EMTU/SP gerencia e fiscaliza sistemas de transporte intermunicipal por ônibus nas cinco regiões metropolitanas do Estado: São Paulo, Campinas, Baixada Santista, Vale do Paraíba / Litoral Norte e Sorocaba. É responsável por empreendimentos como o Corredor Metropolitano Guarulhos – São Paulo (em operação), Itapevi – Osasco (em obras), Biléo Soares, na região de Campinas (em obras), e pelo Veículo Leve Sobre Trilhos (VLT), já em operação comercial entre nove de 15 estações previstas no trecho São Vicente – Santos.

Convênio EMTU - Fundação Vanzolini

Profissionais das duas instituições participaram do encontro que selou a parceria.

Além disso, a EMTU/SP coordena projetos de tecnologias veiculares baseadas em recursos renováveis em detrimento à utilização do diesel. Como indutora de politicas públicas no segmento de transporte, deve atuar, também, para a conservação e sustentabilidade dos insumos básicos da vida humana, de acordo com as prioridades do Governo Estadual. Ao mesmo tempo, compromete-se a adotar estratégias para a obtenção de soluções de conservação e racionalização do uso de energia e água com o intuito de melhorar a qualidade de vida dos usuários do sistema metropolitano de transportes e da população no entorno dos empreendimentos a serem implantados.

No âmbito do convênio, um tópico que requer estudos refere-se à certificação dos sistemas de BRT e Corredores de Ônibus, para enquadrá-los em categorias de qualidade ambiental a fim de inserir o sistema de transporte público metropolitano sobre pneus em conceitos modernos de construção e uso sustentáveis.

fonte: EMTU/SP

Comentários