Fundação Vanzolini promove seminário sobre ACV e EPD na Feicon Batimat 2016

Fundação Vanzolini na Feicon 2016

Todos os palestrantes que participaram do Seminário da Fundação Vanzolini.

As conquistas do setor produtivo global e brasileiro ao instituir a ACV, Avaliação de Ciclo de Vida, e a EPD, Declaração Ambiental de Produtos nos processos, além dos desafios próprios da metodologia, foram os principais pontos debatidos por especialistas de empresas, acadêmicos e equipe de Certificação da Fundação Vanzolini, durante seminário na Feicon Batimat 2016, em São Paulo.

Algumas empresas têm obtido respaldo técnico e mostrado bons resultados em processos de ACV e EPD em segmentos de produtos, quando submetidas à verificação para obtenção do selo RGMAT da Fundação Vanzolini. É o caso da indústria Santa Luzia, de Braço do Norte, Santa Catarina, que demandou três anos de estudos e testes de seus processos, desde a captação dos resíduos de poliestireno expandido – EPS (Isopor®) até o produto final e conquistou o selo RGMAT para todos os perfis fabricados em poliestireno, como Rodapés, Guarnições, Rodatetos, Rodameios e Lambris.

De acordo com Stéphanny Niehues Wiggers May, programadora de produção da Santa Luzia, “entre todas as certificações conquistadas até hoje pela empresa o selo RGMAT foi o mais importante”. Segundo ela, era necessário obter o aval de organismo externo, isento e com embasamento científico para dizer que o processo da cadeia produtiva, desde o transporte até a embalagem, diminui os impactos no meio ambiente.

Já Antonio Maschietto Júnior, diretor executivo do Procobre Brasil (Instituto Brasileiro do Cobre), apresentou o trabalho desenvolvido pela International Copper Association, em ações como o Inventário Global para Cobre Primário, Impactos por Estágio de Ciclo de Vida e DAP (Declaração Ambiental do Produto na Cadeia Produtiva do Cobre). Segundo ele, “as iniciativas tiveram como objetivo principal avaliar os impactos ambientais para a produção de tubos de cobre”.

Desafio e oportunidade

Representando a indústria cerâmica esteve presente para mostrar o trabalho desenvolvido de ACV do Produto Cerâmico, Luiz Lima, diretor da área de blocos e tijolos cerâmicos da ANICER – Associação Nacional de Cerâmica Vermelha, que falou sobre os desafios para implantar as metodologias nos processos produtivos da indústria e conseguir um produto ecológico e naturalmente eficiente.

Lima abordou o importante papel das indústrias que hoje utilizam biomassas renováveis nos fornos e consomem resíduo descartado por indústrias agrícolas e moveleiras, entre outras.  Para ele, “a ACV é um grande desafio metodológico e, ao mesmo tempo, uma oportunidade para os fabricantes se enquadrarem em novos padrões e melhorarem os processos”, destaca.

Da área acadêmica, o seminário contou com a participação do Professor Dr. Adjunto, da Universidade Federal Fluminense, André Pontes, e do professor associado, do Departamento de Engenharia Química da EPUSP, Gil Anderi da Silva, que enfatizaram o importante papel da ACV como base para gerar dados para a tomada de decisões, além de debaterem os desafios metodológicos do processo.

Ambos foram consensuais ao afirmar que em um processo de ACV, EPD e RGMAT as Regras de Categoria de Produto e a Avaliação do Exercício da Função são essenciais para gerar avaliações eficazes e válidas do ponto de vista técnico.

O coordenador executivo da Certificação AQUA-HQE – sistema de avaliação de desempenho ambiental das construções brasileiras – da Fundação Vanzolini, Manuel Carlos Reis Martins, mostrou no seminário como os produtos com ACV, EPD e RGMAT se relacionam no contexto das construções sustentáveis e favorecem na conquista da certificação AQUA-HQE.

Segundo Martins, a escolha de materiais e o comportamento ambiental dos produtos precisam ser avaliados antes e nas fases de concepção e planejamento do projeto, para que se possa visualizar o desempenho e verificar se estão em harmonia com os requisitos técnicos de sustentabilidade exigidos pela construção atualmente, como os da certificação AQUA-HQE.

Clique e confira os cases apresentados no evento.

Comentários