Notícia

Vice-coordenador do CEAI fala ao Jornal da Globo sobre situação do sistema energético do país

Professor Erik RegoO Prof. Erik Eduardo Rego, vice-coordenador do CEAI – Curso de Especialização em Administração Industrial, participou de uma matéria do Jornal da Globo veiculada na noite de ontem, 26/01. Especialista no setor energético, o professor da Fundação Vanzolini foi convidado para comentar a situação do sistema energético brasileiro, após a Aneel anunciar a criação de novas bandeiras tarifárias para conta de luz. As mudanças já valem para as contas de energia de fevereiro.

A conta de luz do mês que vem ainda com a bandeira vermelha, mas em um patamar novo, um pouco menor: R$ 3 a cada 100 kWh consumidos contra os atuais R$ 4,50. Essa segunda faixa continua existindo assim como as bandeiras amarela, e verde, que nunca foram usadas.

A bandeira amarela caiu de R$ 2,50 para R$ 1,50. A verde não aumenta o valor da conta. Na prática, uma família que gasta 160 kWh por mês, por exemplo, vai pagar no mês que vem, com a mudança R$ 4,80. Sem a redução pagaria R$ 7,20, uma diferença de R$ 2,40.

A Aneel explicou que as chuvas fortes deste começo de ano estão devolvendo força às hidrelétricas e as termelétricas mais caras foram desligadas. Além disso, no ano passado entrou energia nova no sistema, boa parte eólica.

As bandeiras tarifárias são apenas um dos componentes da conta de luz. E como será que ela vai ficar neste ano? Os reajustes são diferentes para cada distribuidora, mas empresas de consultoria do setor calculam que não deve ter susto grande como o do ano passado, quando os aumentos chegaram a até 50%.

Mas essas empresas lembram também que a energia que a gente usa já é cara e que não há previsão de redução de preço significativa pelos próximos quatro anos e, como a bandeira continua vermelha, ainda é preciso economizar.

Acesse o site do Jornal da Globo e assista a matéria.

fonte: g1.globo.com

 


Deixar comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

*