Notícia

TSE inaugura sede construída com padrões de sustentabilidade

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) inaugurou, no último dia 15 de dezembro, sua nova sede no Setor de Administração Federal Sul. Projetado pelo arquiteto Oscar Niemeyer, o prédio foi concebido e construído observando o conceito de sustentabilidade.

Para evitar impacto ambiental durante a construção, 90% dos resíduos de papel, metal e plástico gerados foram reciclados. A madeira utilizada, tanto na fase de construção quanto de acabamento, veio de reflorestamento, com certificado. As empresas que forneceram todos os materiais empregados na obra, como areia e pedras, eram obrigadas a ter as devidas licenças ambientais.

E a sustentabilidade, que permeou toda a obra, vai permanecer no funcionamento da nova sede e gerar economia. Os elevadores, por exemplo, são chamados regenerativos: acumulam energia durante o funcionamento para ser reutilizada depois. O sistema de coleta de esgoto a vácuo também faz parte das escolhas sustentáveis, porque reduz o consumo de água.

Foi projetado, ainda, um sistema de reutilização da água das torneiras, que é armazenada em reservatórios para uso na irrigação dos jardins e nos serviços gerais de limpeza. O ar condicionado também possui um sistema que reduz o gasto de energia. Não utiliza água e, sim, um gás ecológico de refrigeração, inofensivo ao meio ambiente.

A fachada do prédio é de vidro, permitindo a incidência da luz natural nas áreas de trabalho. Haverá economia de iluminação artificial, reduzindo o consumo de energia.

Durante a construção da obra, por aplicar normas que protegem o meio ambiente, a construtora recebeu o certificado ISO 14001, um reconhecimento pela implantação de um sistema de desenvolvimento sustentável. O órgão certificador foi a Fundação Vanzolini.

Fonte: TSE