Notícia

Fundação Vanzolini certifica celular para pessoas com necessidades especiais

A Fundação Vanzolini acaba de certificar um celular que monitora a saúde de pessoas com necessidades especiais, idosos ou com doenças crônicas. Concebido pela Cell Design, este equipamento – além de possuir todas as funções de um aparelho normal –  é à prova de quedas, possui botão de alarme que aciona contatos em caso de urgência ou queda; avisa os horários de tomar remédios e como está o estoque; além de lembrar os dias e horários de consultas médicas e exames que devem ser levados ao profissional, entre outras funções.

 
Após o processo de certificação deste novo equipamento, a Fundação Vanzolini, maior entidade certificadora nacional e que atua como OCD (Organismo de Certificação Designado), acaba de dar a entrada ao Requerimento de Homologação junto à Anatel, para obtenção da homologação para comercialização e utilização destes produtos no Brasil. A OCD é a instituição técnica legalmente constituída que, por delegação da Anatel, conduz processos de avaliação da conformidade de produtos para telecomunicações, no âmbito da certificação compulsória, e expede os certificados de conformidade correspondentes.

De acordo com Airton Gonzalez, gerente técnico e da Qualidade da Fundação Vanzolini, o equipamento tem um impacto social importante. “Este aparelho foi especialmente desenhado para ser operado por pessoas de idade avançada, com problemas de saúde e portadoras de necessidades especiais. Deverá ajudar a reduzir riscos associados a estas situações e, ainda, melhorar a qualidade de vida dessas pessoas”.
Resultado de centenas de horas de programação, testes e ensaios, o celular da Cell Design também embute o conceito de facilitar a comunicação entre familiares. E já foi homologado pelo FCC (Federal Communications Commission), órgão americano de telecomunicações, e pelas normas de telecomunicações da Comissão Européia.

Segundo Armando Kilson, consultor da Cell Design, a concepção da programação foi baseada na observação das necessidades do público que precisa cuidar sistematicamente da saúde. “Pensamos em tudo o que pode acontecer, e agregamos funções ligadas à prevenção, como, por exemplo, as quedas de idosos. Se o telefone simplesmente cai no chão sozinho, o alarme de emergência não é acionado. Por isso, recomendamos que se utilize pendurado no pescoço, com um cordão que fornecemos junto, pois assim a queda da pessoa com o aparelho é detectada e dispara o alarme, enviando mensagens SMS para o grupo pré-definido de parentes ou cuidadores que podem tomar providências. A velocidade da queda do aparelho sozinho é diferente da associada com a pessoa e um sensor detecta isso”, explica ele.

Outras situações comuns, que podem impedir a eficiência do aparelho nos cuidados com a saúde, também foram previstas em detalhe. Por exemplo, mesmo se o celular estiver desligado, ele ligará sozinho nos horários programados de alerta de remédio, consultas médicas ou outras funções importantes. Sempre que um nome for retirado da lista de emergência, a pessoa recebe um SMS notificando o fato e tem a possibilidade de entrar em contato para saber o motivo. Para resistir a quedas, o celular (emborrachado por dentro), sua bateria e o visor transparente são fabricados com materiais poliméricos especiais, e passaram por inúmeros testes antes de serem aprovados. 

Resumo das funções do aparelho:As funções de apoio e assistência pessoal do aparelho da Cell Design são alerta médico e para remédios, bloqueador de chamadas, bluetooth – (no modelo BP01), lanternaLED, rádio FM (no modelo BP01). As de segurança incluem o botão emergência (SOS) e o detector de queda – (no modelo BP01). Além disso, o celular possui teclas grandes em alto-relevo, manuseio simplificado, três teclas para discagem rápida, tela de fonte grande em cores, teclado iluminado, ajuste volume +25 dB / tom, compatível com aparelhos auditivos. 

 

Mais informações sobre a certificação: (11) 3836-6566