Notícia

Campus Party 2010

A velocidade da evolução web e o processo avassalador que transforma a limitação física em mobilidade virtual para bilhões de usuários. Como essa fantástica onda tecnológica interfere nas pessoas, lugares e na informação?


A GTE, área de Gestão de Tecnologias Aplicadas à Educação da Fundação Vanzolini, entrou em campo e abriu um canal de interatividade com o MIT, Instituto de Tecnologia de Massachusetts, de onde falou o pesquisador Federico Casalegno. O debate ocorreu por sistema de videoconferência que conectou Cambridge, nos EUA, à arena principal da Campus Party, em São Paulo, no dia 29 de janeiro.


IMPACTO NAS PESSOAS, NA INFORMAÇÃO E NOS LOCAIS


FEDERICO CASALEGNO é diretor do Laboratório de Experiência em Mobilidade do Instituto de Tecnologia de Massachusetts e pesquisador do impacto das tecnologias digitais no comportamento humano. Cientista social e PhD em Comunicação Social, Casalegno foca seu trabalho nas mídias interativas que conectam pessoas, informações e locais, por meio da tecnologia da informação.


Além de atuar no principal instituto de tecnologia do mundo, Federico Casalegno tem um diferencial em sua formação: no início da década, sob demanda da indústria tecnológica, realizou estudos que ajudaram a criar produtos pioneiros de dispositivos móveis. Agora, como acadêmico, Casalegno pesquisa como as tecnologias de comunicação móvel reorganizam a interação entre as pessoas gerando novas formas de coesão social e de estética local.


Publicou inúmeros artigos e livros. Uma de suas obras, Living Memory, foi premiada pela revista American Leading Industrial Designers I.D. e pela Industrial Designers Society of América (IDSA).



A GTE/Fundação Vanzolini na montagem da Campus Party


A GTE/Fundação Vanzolini repetiu a parceria com a Campus Party 2010 e participou da montagem da infraestrutura de conexão do maior evento em entretenimento e tecnologia eletrônica do mundo.


Durante os dias 25 e 31 de janeiro, os campuseiros operaram com conexão de 10 Gb por segundo: capacidade 340 vezes maior do que a fornecida pelas operadoras de telecomunicação aos usuários brasileiros de internet doméstica.


A Campus Party surgiu na Espanha há 13 anos e chegou ao Brasil em 2008. No ano passado, reuniu 6.655 campuseiros e mais de 118 mil visitantes na Área Expo e Lazer, aberta ao público. Em uma semana, os participantes acompanharam as novidades tecnológicas, trocaram conteúdos e compartilharam experiências do mundo digital.


Em 2010, a Campus Party esteve dividida em quatro Zonas de Conhecimento: Ciência, Entretenimento Digital, Criatividade e Inovação.


» Saiba tudo o que ocorreu nas edições passadas da Campus Party