O Lean Thinking (Pensamento Enxuto) é uma metodologia que promove a melhoria de processos em termos de custos, qualidade e entrega por meio da busca e eliminação sistemática de desperdícios (atividades que não agregam valor segundo a ótica do cliente).

Os desperdícios (wastes) causam a subutilização de recursos produtivos e são geralmente classificados em defeitos, produção em excesso, estoques, movimentação, transporte, processamento, esperas, talento não aproveitado e projeto. Os conceitos desenvolvidos noLean Thinking quando orientados aos  processos produtivos empresariais, originou o termo Lean Production e, a sua aplicação em diversos segmentos, produziu várias designações para esta filosofia de gestão:

a) Lean Manufacturing: originalmente concebido pela Toyota com o nome Toyota Production System ou Sistema Toyota de Produção na década de 1950 e aperfeiçoado por Womack e Jones na década de 1990. Este conceito vem sendo aplicado por um número cada vez maior de empresas industriais; quando aplicado a processos de construção civil é designado pelo termo Lean Construction e requer algumas adaptações para este segmento

b) Lean Service: Serviços típicos são prestados por bancos, hospitais, hotéis, varejo, seguradoras, etc. Os conceitos de desperdícios e técnicas para eliminação de desperdícios são adaptados para as características próprias da prestação de serviços como front office, intangibilidade, contato direto com o cliente, simultaneidade entre produção e consumo e outros. Quando aplicado especificamente a serviços administrativos, é conhecido como Lean Office, requerendo um nível médio de adaptações das técnicas de eliminação de desperdícios;

c) Lean Supply Chain: a aplicação do Lean em cadeia de suprimentos tem os mesmos objetivos de redução de desperdícios no processo produtivo, mas com foco em fluxo de materiais e informações como roteirização, compras e parcerias de fornecedores. Para as atividades internas de movimentação e armazenagem foi desenvolvido o conceito de Lean Warehousing.

Quando aplicados de forma adequada, os conceitos do Lean Thinking permitem os chamados “ganhos de dois dígitos”. Resultados como reduções de 40% a 60% nos estoques de materiais em processo, 10% a 20% nos lead-times de produção, 30% a 40% no refugo/retrabalho e aumentos de produtividade da mão de obra da ordem de 40% a 50% são perfeitamente factíveis como mostram diversos estudos de caso.

Contando com profissionais com larga vivência no Sistema Toyota de Produção (Toyota do Brasil e do Japão) e experiência internacional (Estados Unidos, México, Venezuela, Polônia, Lituânia, Itália) na implantação do Lean Thinking em empresas de vários portes e seguimentos (manufatura – saúde – serviços – agronegócios), a Fundação Vanzolini apoia a implantação do Lean por meio de Cursos de Atualização e Projetos de Consultoria.